Arquivos do Blog

BOM SABER

print
Muito bom sinal! Bom Saber!  

No gênero “Poesia”, no site da conceituada Livraria Cultura no Rio de Janeiro, o meu Livro Viajante do Universo é o único na Galeria dos “Recentemente Vistos”. 

Fiquei feliz pela primeira estrela que surgiu para sinalizar a vinda das outras quatro que será uma constelação. 
Visitem o  site: http://www.livrariacultura.com.br/busca?N=102831&Ntt=poesias  e deem uma olhada.
Abraços Fraternos e Poéticos aos seus corações.
Djanira Felipe – Mulher que escreve, faz e sabe o porquê.
Anúncios

PROJETO REUNIU POETAS E LEITORES EM COPACABANA

vivercommaispoesia

minilalbDjanira Felipe/Escritora e Poeta, Acadêmica Titular da Litteraria Academiae Lima Barreto – Cadeira 65, participa da Primeira Edição do Projeto Viver com mais Poesia. Confiram! As fotos do evento, via links abaixo do texto.

Caros Amigos Leitores,

A vida é a arte de vencer os medos. É o labirinto que guarda segredos que  a gente não consegue desvendar, mas para o escritor vencer os medos é fator de inspiração e viver com mais poesia é viver como o poeta. Costumo dizer que: – Ser Poeta é ter a capacidade de transcender os limites dos sentidos limitados e enxergar o mundo pelo olhar da alma (Djanira Felipe)

Um privilégio ser convidada a participar da Primeira Edição do Projeto Viver com mais Poesia com a minha Editora e fazer parte desse Universo Literário, no qual se faz necessário uma integração e parceria dos autores e editores, autores e autores e também editores e editores para construirmos Um Mundo Melhor – Isto significa  defender mais do que o próprio interesse. Significa respeitar o próximo. Significa tratar pessoas como pessoas e não como coisas. Significa compartilhar sonhos, significa, sobretudo, crescermos juntos com respeito e solidariedade. Construir Um Mundo Melhor, em essência, é transformar realidades em prol do bem comum.

Agradecimentos sinceros aos amigos Luiz Carlos Martins e Georges Martins pela extraordinária oportunidade e pelo reconhecimento.  Contem comigo sempre!

Djanira Felipe de Oliveira – Mulher que escreve. Mulher que faz. E sabe o porquê.

http://www.camarabrasileira.com.br/vivercommaispoesia2015.h…
http://www.camarabrasileira.com.br/

VIAJANTE DO UNIVERSO NA LIVRARIA CULTURA – RIO DE JANEIRO

Amigos,  Leitores e  Apreciadores da Vida Com Mais Poesia,  Agende e Abrilhante o Lançamento Com a Sua Presença!

Assista ao Vídeo!

Djanira Felipe de Oliveira – Mulher que escreve. Mulher que faz. E sabe o porquê.

14 DE MARÇO – DIA NACIONAL DA POESIA

66c6e5c866eb54854941653fdec10a83

A palavra “poesia” tem origem grega e significa “criação”. É definida como a arte de escrever em versos, com o poder de modificar a realidade, segundo a percepção do artista.

Antigamente, os poemas eram cantados, acompanhados pela lira, um instrumento musical muito comum na Grécia antiga. Por isso, diz-se que a poesia pertence ao gênero lírico. Hoje, os poemas podem ser divididos em quatro gêneros: épico, didático, dramático e lírico.

As linhas de um poema são os versos. O conjunto desses versos chama-se “estrofe”. Os versos podem rimar entre si e obedecer à determinada métrica, que é a contagem das sílabas poéticas de um verso. Os versos mais tradicionais são as redondilhas; a redondilha menor tem cinco sílabas, e a maior com sete; os versos decassílabos, dez; os alexandrinos, doze.

A rima é um recurso que confere musicalidade aos versos, baseando-se na semelhança sonora das palavras do final ou, às vezes, do interior dos versos. Rima, ritmo e métrica são características especiais de um poema e que podem variar, dependendo do movimento literário da época.

No Brasil, os primeiros poemas surgiram junto com o seu descobrimento, pois os jesuítas usavam versos para catequizar os índios.

Depois, surgiram outras formas de poesia, como o barroco (1601-1768), o arcadismo (1768-1836), o romantismo (1836-1870), o parnasianismo (1880-1893), o simbolismo (1893-1902), o pré- modernismo (1902-1922), o Modernismo (1922-1962), até a forma de hoje.

O Dia Nacional da Poesia é comemorado em homenagem ao nascimento de Castro Alves, em 14 de março de 1847. Poeta do romantismo, ele foi um dos maiores nomes da poesia brasileira. Suas obras que mais se destacaram foram: Os escravos (no qual há o seu famoso poema Navio Negreiro) e Espumas flutuantes, cujas características principais são a valorização do amor e a luta por liberdade e justiça. Há outros nomes importantes da poesia brasileira: Alberto de Oliveira, Gonçalves Dias, Raimundo Correia, Olavo Bilac, Casimiro de Abreu, Cecília Meireles, Jorge de Lima, Ferreira Gullar, Manuel Bandeira, Mário de Andrade, Mário Quintana, Carlos Drummond de Andrade e muitos outros.

Do livro: Datas Comemorativas cívicas e históricas, publicado por Paulinas Editora.

 

FONTE: paulinas . org . br / diafeliz / ? system = datacomemorativa & id = 71

NOTA DE AGRADECIMENTO

10474828_10205512364112128_3391419164771022661_o12

Olha gente! Que matéria Show que o meu amigo Orli Rodrigues publicou no Jornal Nosso Tempo. Fiquei emocionada. É muito gratificante conhecer pessoas do bem como o Orli Rodrigues, e vale ressaltar que esse amigo como tanta gente boa que conheço, e que me conhecem a vida traçou o encontro, por meio da nossa querida amiga Eliana Ovalle. Recentemente encontrei o Orli na Câmara Municipal do Rio de Janeiro, na homenagem a nossa amiga Eliana, e conversamos rapidamente, quando deixei à tribuna, e hoje essa maravilha de divulgação.

Por isso não me canso de dizer: o bem atrai o bem! 

Obrigada, Orli, pela matéria muito bem elaborada. Divulgou o meu site pelo qual os leitores terão acesso ao meu Blog, Facebook, e outros canais de rede.

Para adquirir o livro é comigo diretamente, pelo menos por enquanto. O seu exemplar, amigo Orli, entragarei autografado pessoalmente.

Abraço Fraterno e poético ao seu coração com a minha gratidão.

Djanira Felipe de Oliveira – Mulher que escreve. Mulher que faz. E sabe o porquê.

 

PARCERIA MUSICAL: LEE SANTOS/DJANIRA FELIPE, E A CANÇÃO “ALMA FEMININA” QUE É TÍTULO DO NOVO CD DA CANTORA LEE SANTOS

AMIGOS, ESTOU MUITO FELIZ E GOSTARIA DE COMPARTILHAR COM VOCÊS: PELA PRIMEIRA VEZ,  UMA POESIA DE MINHA AUTORIA,  SE TORNOU UMA LINDA CANÇÃO.

A CANÇÃO “ALMA FEMININA”   QUE É TÍTULO DO NOVO CD DA MINHA QUERIDA AMIGA, A CANTORA LEE SANTOS.  ELA COM MAESTRIA COLOCOU TODAS AS NOTAS MUSICAIS,  OS ACORDES, A  MELODIA E TUDO O MAIS NECESSÁRIO.

10669336_873755199309136_8702373177754077488_oE  AINDA NOS BRINDA COM A SUA LINDA VOZ. ASSIM,  A POESIA,  AGORA É UMA COMPOSIÇÃO NOSSA:  LEE SANTOS E DJANIRA FELIPE. GRAVEI, VIA CELULAR,  DURANTE O SHOW DO LANÇAMENTO DO CD NO TEATRO RIVAL PETROBRAS, EM 29/10/2014.

CONFIRAM! A LETRA, NA ÍNTEGRA, ESTÁ LOGO ABAIXO DO VÍDEO.

ABRAÇOS POÉTICOS,

DJANIRA FELIPE – Mulher que escreve. mulher que faz. E sabe o porquê.

Alma Feminina

O mar, o mar, quanta grandeza!

Quem não sabe ainda, aprenderá admirar.

Suas águas transparentes refletem a face da gente

E incita à vontade do infinito alcançar.

Águas verdes cristalinas que ofuscam a nossa retina

Até onde o olhar possa ver, em estilo degradê.

Dos tons fortes à essência, diáfana, a inspirar,

Os corações dos poetas que os cantores fazem cantar.

Aos tons claros a abrandar suas águas cristalinas.

Suavizando o sol na pele de uma menina.

Surge a mulher, assim que o luar termina.

É o despertar do amor na alma feminina.

O mar, o mar, que sobrepuja magia!

Quando o sol nasce traz o estilo, as cores, os sons e a ventania,

E o vento que sopra transporta amor e harmonia

Surge a mulher, assim que o luar termina.

É o despertar do amor na alma feminina.

Djanira Felipe – Mulher que escreve. Mulher que faz. E sabe o porquê.

%d blogueiros gostam disto: