Arquivos do Blog

NOVAS TECNOLOGIAS ENTRAM NO CORPO HUMANO

Às vezes, o avanço das tecnologias me assustam, mas enquanto a evolução ficar restrita ao corpo vou tentando suportar os receios, Acredito que o homem poderá inventar, clonar, coisificar, porém, a alma somente a Deus compete dar. Pensando assim fortaleço a minha Fé de que a criatura jamais deixará de ser criatura. Amém!

Saindo da minha consideração vamos ler a matéria que de fato auxiliará no campo da medicina e minimizará os sofrimentos das pessoas.

Djanira Felipe de Oliveira – Mulher que escreve. Mulher que faz.  E sabe o porquê.

Entre as inovações, destacam-se órgãos artificiais, câmeras em miniatura e impressoras 3D

 

size_590_pancreas-artificial

Mulher usa protótipo de pâncreas bio-artificial, em Estrasburgo, França

 

Paris – Uma câmera em miniatura engolida como se fosse um comprimido, um micro circuito fixado no olho, um pâncreas artificial: as tecnologias de vanguarda invadem o corpo humano para diagnosticar, tratar e curar.

A seguir, alguns objetos técnicos futuristas da medicina atual:

Câmera na pílula

Como no filme americano dos anos 1960 “Viagem Fantástica”, no qual um submarino em miniatura e sua tripulação viajam pelo corpo humano, a “vídeo-cápsula” é uma câmera fotográfica em miniatura do tamanho de uma pílula. O objetivo é explorar o trato digestivo, por exemplo, em casos se hemorragias sem explicação.

Esta cápsula, utilizada uma única vez, capta mais de 50.000 fotos em sua viagem interior, até ser expelida por vias naturais.

 A vantagem com relação à endoscopia é que não precisa de anestesia. Recomenda-se ao paciente caminhar durante o exame para facilitar a progressão da cápsula. As fotos são captadas à medida que o dispositivo avança, mediante captores e uma caixa portátil perto do corpo.

“A cápsula funciona bem e vários estudos demonstram sua boa sensibilidade para detectar pólipos”, pequenos tumores que podem provocar câncer, explicou o médico Jean-Christophe Saurin, do hospital Edouard Herriot, em Lyon. Mas um dos principais inconvenientes, segundo o gastroenterologista, é o preço: € 600, cerca de R$ 1.800.

Eletrodos na retina

Para curar a retinose pigmentar, uma doença hereditária degenerativa que causa cegueira aos 40 anos, uma solução de alta tecnologia, “o alto biônico”, está sendo implementada nos Estados Unidos e na Europa.

A ideia é simular artificialmente o olho com eletrodos colocados sobre a retina deficiente para recriar a visão. Mais de cem pacientes já receberam “retinas artificiais”.

“Se tivessem nos falado disto há dez anos, teríamos dito que é ficção científica. Hoje é uma realidade”, comentou Gérard Dupeyron, chefe do serviço de oftalmologia do hospital de Nîmes (sul da França). Um olho biônico custa em torno de € 100.000, cerca de R$ 300.000.

Pâncreas artificial

Em muitos casos de diabetes, as injeções já são coisa do passado. A bomba de insulina, que tem a forma de uma discreta caixinha levada na cintura, revolucionou a vida de inúmeros pacientes.

“As bombas são sistemas de injeção destinados a simular o funcionamento normal do pâncreas”, explicou o especialista em diabetes Leon Perlemuter no portal da liga de diabéticos da França.

Um dispositivo eletrônico, dotado de uma reserva de insulina e de um sistema de injeção ligado ao corpo por um cateter e uma pequena agulha, permite liberar continuamente a dose de insulina adequada.

“Para nós, diabéticos, é algo fantástico”, afirma Isabelle Blackie, em vídeo difundido pela Federação Francesa de Diabéticos (FFD).

A última etapa seria um aparelho autônomo e invisível implantado no abdômen.

Impressão em 3D de tecidos vivos

Aplicar o princípio das impressoras 3D aos tecidos vivos é o Graal buscado atualmente por vários laboratórios no mundo.

O objetivo é, mediante a superposição de finas camadas de células, reproduzir tecidos como cartilagem e órgãos inteiros para enxertá-los.

Vários avanços neste sentido foram alcançados em Estados Unidos, China e Grã-Bretanha.

No laboratório Biomateriais e Reparação de Tecidos da Universidade Victor Segalen, de Bordeaux (sudoeste da França), o pesquisador Fabien Guillemot trabalha na recriação de tecidos usando técnicas de impressão a laser.

“A ideia é reconstruir, diretamente in situ, dentro do corpo humano, o tecido de um órgão afetado, imprimindo diretamente os elementos biológicos”, explica.

 

Este avanço traz questões éticas. “Pode-se imaginar a utilização destas tecnologias (…) para fabricar tecidos artificiais, cujo desempenho será superior ao dos tecidos e órgãos atuais, o que não é necessariamente desejável”, acrescenta Guillemot.

http://exame.abril.com.br/tecnologia/noticias/novas-tecnologias-entram-no-corpo-humano

 

 

Anúncios

FÓRUM DE INOVAÇÃO – 10 LIÇÕES DE OURO DE STEVE JOBS

Amigos Leitores,

Vamos sair um pouco do clima de tensões, requisições, manifestações…, e vamos ler algo inteligente e que depende de cada um de nós fazer a escolha por ser uma pessoa, um profissional, um ser humano melhor, feliz e realizado.

Djanira Felipe – Mulher que escreve. Mulher que faz.

steve-jobs- 

“Acho que estamos nos divertindo. Acho que nossos clientes gostam dos nossos produtos. E nós estamos sempre tentando fazer melhor.” Steve Jobs

Suas realizações e caráter ajudaram a definir uma geração e mudar o mundo. Ele é co-fundador da empresa de conto de fadas que hoje conhecemos como Apple Computers. Ele é o visionário do mundo de computadores pessoais que forçou toda indústria de computadores a se reestruturar. Este homem, com uma energia e carisma ilimitados é também um mestre do exagero. E mesmo quando ele está tentando falar normalmente, seus pronunciamentos são diferenciados e brilhantes. Seguem abaixo uma seleção de algumas das menções que ele fez e que podemos considerar como lições de ouro para quem pensa em ter sucesso na vida:

1. “A Inovação distingue entre um líder e um seguidor”.

Inovação não tem limites. O único limite é a imaginação. É hora de você começar a pensar fora da caixa. Se você estiver envolvido em uma indústria crescente, pense em maneiras de se tornar mais eficiente. Se você estiver envolvido em uma indústria que começa a encolher – saia dela rapidamente e mude antes de se tornar obsoleto, fora do trabalho, ou fora do negócio. E lembre-se que a procrastinação não é uma opção aqui. Comece a inovar agora!

2. “Seja um padrão de qualidade. Algumas pessoas não estão habituadas a um ambiente onde a excelência é o esperado.”

Não há nenhum atalho para a excelência. Você tem o compromisso de fazer da excelência a sua prioridade. Use seus talentos, habilidades e competências da melhor maneira possível e chegue à frente dos outros, dando aquele pequeno “algo mais” por um padrão mais alto, e preste atenção nos detalhes que realmente fazem a diferença. Excelência não é difícil – basta decidir agora para dar o melhor de si. E você irá se surpreender com o que a vida lhe dará de volta.

3. “A única maneira de fazer um excelente trabalho é amar o que você faz. Se você não achou este trabalho, continue procurando. Não se acomode. Como todos os assuntos do coração, você saberá quando o encontrou.”

Eu posso dizer isso em cinco palavras: “Faça o que você ama”. – Procure uma ocupação que lhe dê um significado, direção e satisfação na vida. Ter um senso de propósito e esforço em prol de objetivos que deem um significado à sua vida. Direção e satisfação não só contribuem para a saúde e longevidade, mas também fazem você se sentir melhor em épocas difíceis. Você salta da cama nas manhãs de segunda ansioso para a semana de trabalho? Se a resposta for “não”, você não está fazendo o trabalho certo, continue procurando, e você saberá quando o encontrou.

4. “Você sabe, nós não plantamos ou fazemos os alimentos que comemos. Nós vestimos roupas que outras pessoas fazem. Nós falamos um idioma que outras pessoas desenvolveram. Usamos a matemática que outras pessoas desenvolveram… Quero dizer, estamos constantemente usando estes bens aqui disponíveis. É um sentimento maravilhoso, um êxtase quando criamos algo para colocar disponível neste repositório imenso que é o conhecimento e a riqueza humanos.”

Viva de uma maneira que é eticamente responsável. Tente fazer a diferença neste mundo e contribuir para o bem maior. Você verá que dá mais sentido à sua vida e é um ótimo antídoto para o tédio. Há sempre muito para ser feito. E converse com outras pessoas sobre o que você está fazendo. Compartilhe. Não pregue, não seja hipócrita, ou fanático sobre seu trabalho, pois isso só afasta as pessoas, mas ao mesmo tempo, não tenha vergonha de dar um exemplo, e usar as oportunidades que surgem para que os outros saibam o que você está fazendo.

5. “Há uma frase no budismo, – Mente de iniciante, imaturo. É maravilhoso ter uma mente de iniciante.”

É o tipo de mente que pode perceber as coisas como são. Que passo a passo e num piscar de olhos pode perceber a natureza original de tudo. Mente de iniciante é a prática Zen na ação. É a mente que é inocente de preconceitos e expectativas, julgamentos e preconceitos. Pense em mente de iniciante, como a mente que enfrenta a vida como uma criança pequena, cheia de curiosidade, admiração e espanto.

6. “Nós pensamos que, basicamente, você assiste televisão para “desligar” o seu cérebro, e quando você trabalha, você “liga” seu cérebro”.

Resmas de estudos acadêmicos sobre as décadas confirmaram amplamente que a televisão é uma influência perniciosa, tanto mental quanto moral. E a maioria dos telespectadores sabe que este hábito é de entorpecimento mental e perdulário, mas ainda passam a maior parte do seu tempo na frente de caixa. Então desligue o televisor e salve algumas células do cérebro. Mas tenha cuidado, você pode transformar seu cérebro num “pé de couve” usando computador também. Tente manter uma conversa inteligente com alguém que joga “World ofWarcraft” durante 8 horas por dia, ou jogos de corrida de automóveis, ou “role-playing games”. Impossível.

7. “Eu sou a única pessoa que conheço que perdeu um quarto de bilhão de dólares em um ano… É muita construção de caráter.”

Não compare cometer erros com ser um erro.Não existe uma pessoa bem sucedida que não tenha falhado ou cometido erros. Há pessoas bem-sucedidas que cometeram erros e mudaram suas vidas ou seu desempenho em resposta a eles, e fizeram certo na sequência. Eles viam os erros como advertências, em vez de sinais de insuficiência desesperada. Nunca errar é nunca viver a vida ao máximo.

8. “Eu trocaria todos os meus conhecimento em tecnologia por uma tarde com Sócrates.”

Durante a última década, vários livros com lições de figuras históricas têm aparecido nas prateleiras das livrarias de todo o mundo.E Sócrates está com Leonardo da Vinci, Copérnico, Nicolau, Charles Darwin e Albert Einstein como faróis de inspiração para nós.Mas ele veio primeiro. Dizem de Sócrates que, “Ele trouxe a filosofia do céu e sobre a vida dos homens”. Portanto, use os princípios de Sócrates na sua vida, seu trabalho, suas aprendizagens, e em seus relacionamentos. Não se trata de Sócrates, é realmente sobre você e como você pode trazer mais verdade, beleza e bondade em sua vida cotidiana.

9. “Estamos aqui para fazer uma “marca” no universo. Senão, porque estar aqui?”

Você sabia que tem grandes coisas para realizar na vida? E você sabia que as coisas grandes estão ficando um pouco empoeiradas enquanto você se serve de uma xícara de café e decide meditar sobre as coisas, ao invés de fazê-las? Todos nós nascemos com um dom e capacidade para suprir todos os nossos desejos, interesses, paixões e curiosidades. Este dom é, na verdade, o nosso propósito. E você não precisa de permissão para decidir o seu propósito. Nem chefe, professor, pai, padre ou outra autoridade podem decidir por você. Basta que você encontre esta sua vocação única e preciosa.

10. “Seu tempo é limitado, portanto não o desperdice vivendo a vida de outros. Não caia na armadilha do dogma – que é viver com os resultados dos pensamentos de outras pessoas. Não deixe que o barulho da opinião dos outros cale a sua própria voz interior. E o mais importante, tenha a coragem de seguir seu coração e intuição. Eles de alguma maneira já sabem o que você realmente quer se tornar. Todo o resto é secundário.”

Você está cansado de viver o sonho de alguém? Sem dúvida, é a sua vida e você tem todo o direito de gastá-la da sua própria maneira, sem quaisquer obstáculos ou entraves dos outros. Dê a si mesmo a chance de nutrir suas qualidades criativas em um clima sem medo e sem pressão. Viva uma vida que você escolheu e seja seu patrão.

Cada lição pode ser difícil de integrar em sua vida no início, mas se você facilitar o seu caminho em cada lição, um de cada vez, você vai notar uma melhora imediata no seu desempenho global. Então vá em frente, dê-se esta tentativa.

http://inovforum.fgv.br/pauta/10-licoes-de-ouro-de-steve-jobs/

Tradução de Wagner Lapa

 

CIDADES SUSTENTÁVEIS E INOVAÇÃO

A promoção do uso de dejetos como fonte de energia renovável e o planejamento antecipado da sustentabilidade e da qualidade de vida são as recomendações da sociedade para os Chefes de Estado.

O desafio de aplicar conceitos sustentáveis a cidades com um ritmo cada vez mais acelerado de crescimento populacional pautou as discussões dos dez palestrantes do painel “Cidades sustentáveis e inovação”, nesta terça à noite. O tema marcou o encerramento do terceiro dia dos Diálogos para o Desenvolvimento Sustentável, série de encontros com representantes da sociedade civil, comunidade acadêmica e científica e setor privado.

O arquiteto chileno Alejandro Aravena defendeu a necessidade de simplificar o processo de ações de medidas sustentáveis. Aravena defendeu que, mais do que tecer estrategemas complexos, é preciso usar modelos exitosos como ponto de partida. “A complexidade é paralisante”, argumentou o arquiteto. Entre esse modelos, está o de Masdar, uma pequena cidade em Abu-Dhabi, cujo modelo foi apresentado pela diretora de sustentabilidade Nawal Al-Hosany. Graças a um planejamento eficiente, a cidade conta com espaços comunitários e bom transporte público. Desde a implantação de inovações sustentáveis, como telhados de prédios que geram até um megawatt de energia, Masdar viu a demanda energética cair em mais de 50%. A temperatura também é dez graus abaixo do observado em cidades vizinhas.

O arquiteto japonês Shigeru Ban e o americano Barry Bergdoll, curador-chefe de arquitetura e design do MOMA, falaram sobre o conceito de sustentabilidade aplicado a regiões que sofreram recentemente catástrofes naturais, como as que atingiram o Japão há um ano. Convocado pelo governo do país para construir estruturas temporárias para os desabrigados, Ban falou sobre o dilema entre o uso dessas estruturas e de instalações permanentes. Sugeriu que houvesse cidades que se deslocassem pelo país. “Deveríamos fazer uma nova cidade, que fosse a capital do Japão, e muda-la a cada quatro anos. Talvez essa seja a chave para a sustentabilidade: parar de construir”, disse o arquiteto.

O canadense David Cadman, presidente do Conselho Internacional para Iniciativas Ambientais Locais, lembrou que desastres naturais serão mais prováveis caso não haja mudanças drásticas nas grandes cidades: “Dois terços da população vivem hoje em áreas costeiras. Se não reduzirmos o ritmo das mudanças climáticas, teremos grandes inundações em menos de 20 anos e, aí então, será muito difícil arranjar qualquer tipo de solução para as cidades”.

Ligada a todas as questões de sustentabilidade nas grandes cidades, a mobilidade urbana também foi discutida na mesa-redonda. O ex-governador do Paraná Jaime Lerner lembrou que 75% das emissões de carbono se originam na cidade e que metade delas vem do carro. “O carro é o cigarro da cidade”, comparou. “O que já se investiu em bancos e na indústria automobilística daria para salvar todas as cidades do mundo, com qualidade de vida. Não é difícil ser sustentável se você usa pouco o carro, separa o lixo e mora perto do trabalho”, afirmou Lerner.

As grandes distâncias entre favelas e regiões centrais e os desgastantes deslocamentos de trabalhadores também receberam críticas do mexicano Enrique Ortiz, ex-presidente da Coalizão Internacional de Habitação. “As cidades viraram um paraíso de especulação imobiliária. Os pobres estão sendo enviados para muito longe. Teve cidade no México que cresceu até 30 vezes. Não podemos pensar numa cidade sustentável com esses parâmetros”, afirmou Ortiz.

A preocupação é compartilhada pelo senegalês Khalifa Sall, prefeito de Dakar, que destacou o intenso êxodo rural observado em algumas regiões africanas, e pela americana Janice Perlman, presidente do Projeto Megacidades, que há 40 anos trabalha com favelas ao redor do mundo.

Presidente emérito do Instituto Ethos, o brasileiro Oded Grejew lembrou que não bastam apontar problemas e ter ideias, é preciso estabelecer metas, prazos e sanções para governos que descumpram compromissos estabelecidos. “Sem uma cobrança forte, nada será feito”, afirmou Grejew. “Será muito frustrante se isso não der em nada”.

No fim do encontro, foram apresentadas as recomendações mais votadas pelo público online e pelos presentes da plenária. As escolhidas foram “A promoção do uso de dejetos como fonte de energia renovável em ambientes urbanos” e “O planejamento antecipado da sustentabilidade e da qualidade de vida nas cidades”. Insatisfeitos com a pouca abrangência da lista de sugestões disponíveis, os palestrantes se dispuseram a fazer a redação de uma nova recomendação, que consolide os temas discutidos nesse diálogo.

Sobre os Diálogos para o Desenvolvimento Sustentável

Os Diálogos para o Desenvolvimento Sustentável iniciaram-se no sábado, 16 de junho, e se encerraram hoje na plenária do Pavilhão 5 do Riocentro. Foram dez rodadas de discussão, com dez participantes em cada uma, que abordaram temas prioritários da agenda internacional de sustentabilidade. A cada rodada, três propostas foram escolhidas, uma pelos palestrantes, uma pelos participantes da sessão e uma pelos internautas. As trinta sugestões mais votadas serão levadas aos Chefes de Estado e de Governo durante o Segmento de Alto Nível na Conferência.

Foram dez os temas dos Diálogos: (i) Desemprego, trabalho decente e migrações; (ii) Desenvolvimento Sustentável como resposta às crises econômicas e financeiras; (iii) Desenvolvimento Sustentável para o combate à pobreza; (iv) Economia do Desenvolvimento Sustentável, incluindo padrões sustentáveis de produção e consumo; (v) Florestas; (vi) Segurança alimentar e nutricional; (vii) Energia sustentável para todos; (viii) Água; (ix) Cidades sustentáveis e inovação; e (x) Oceanos. Todos os debates foram transmitidos ao vivo no website das Nações Unidas.

Fonte: Rio + 20 – 19/06/2012

%d blogueiros gostam disto: