Arquivos do Blog

DICAS PARA PROTEGER SUA REDE WI-FI

Senhas-de-protecao-na-rede-wi-fi

Confira algumas dicas para ter uma segurança maior na sua rede wi-fi. 

Com a grande popularização dos computadores portáteis (netbook, notebook, ultrabook), all-in-one e smartphones a utilização de redes de internet sem fio também aumentou consideravelmente. Essa tecnologia veio para facilitar a nossa vida, tanto que em até mesmo em locais públicos, como algumas praças e shoppings, já disponibilizam uma rede wi-fi aberta para seus frequentadores. 

Mas, no entanto, se você tem uma rede wi-fi em sua casa ou no escritório, com certeza não quer que todos que passarem próximo a rede se conecte, ou mesmo ser um alvo de hackers. Para isso é preciso ter um cuidado especial com a segurança de sua rede wi-fi. Para te ajudar nesse trabalho, o Oficina da Net preparou algumas dicas para você proteger um pouco mais sua rede, confira. 

Use criptografia WPA ou WPA2 

Os sistemas de criptografia usados por redes wireless (wi-fi), possuem um histórico de problemas de segurança bem longo. O sistema WEP (Wired Equivalend Privacy), introduzido em 1997, foi quebrado apenas alguns anos depois e atualmente especialistas em segurança o consideram totalmente inseguro. Já o sistema WPA tem uma criptografia muito forte. Ele foi desenvolvido como uma criptografia provisória, para substituir o sistema WEP. Hoje, é altamente recomendável, para garantir sua segurança, que se utilize o sistema WPA2 ou WPA. Ainda que exista outras alternativas para a encriptação de redes wi-fi, é recomendável selecionar WPA2 (ou WPA) sempre que disponível no roteador. 

Troque sua senha com frequência 

Essa medida não é muito útil para pessoas que moram sozinhas ou que não compartilhem a rede com ninguém. Porém, quando a muitas pessoas acessando a mesma rede é recomendável trocar a senha com certa frequência, uma vez por mês, por exemplo. Isso é somente uma ação preventiva, e é bom porque se alguém conseguir descobrir a senha da rede ela não conseguirá usa-la por muito tempo. 

“Ficar disponibilizando a senha de Wi-Fi para os outros é como liberar a senha de banco”, diz Taciano Pugliesi, diretor de produtos da D-Link (grande fabricante de roteadores).

Anúncios

16 DICAS VALIOSAS PARA MELHORAR O ATENDIMENTO TELEFÔNICO DA SUA EMPRESA

img-call-center-300x233

A seguir, externo sobre alguns procedimentos para as empresas realizarem um atendimento telefônico eficiente e eficaz.

A comunicação entre as pessoas é algo multíplice, haja vista, que transmitir uma mensagem para outra pessoa e fazê-la compreender a essência da mesma é uma tarefa que envolve inúmeras variáveis que transformam a comunicação humana em um desafio constante para todos nós.

E essa complexidade aumenta quando não há uma comunicação visual, como na comunicação por telefone, onde a voz é o único instrumento capaz de transmitir a mensagem de um emissor para um receptor. Sendo assim, inúmeras empresas cometem erros primários no atendimento telefônico, por se tratar de algo de difícil consecução.

Com o intuito de ajudar essas organizações, elaborei 16 dicas para aprimorar o atendimento telefônico, de modo a atingirmos a excelência, confira:

1 – Profissionalismo: utilize-se sempre de uma linguagem formal, privilegiando uma comunicação que transmita respeito e seriedade. Evite brincadeiras, gírias, intimidades, etc, pois assim fazendo, você estará gerando uma imagem positiva de si mesmo por conta do profissionalismo demonstrado.

2 – Tenha cuidado com os ruídos: algo que é extremamente prejudicial ao cliente são as interferências, ou seja, tudo aquilo que atrapalha a comunicação entre as partes (chieira, sons de aparelhos eletrônicos ligados, etc.). Sendo assim, é necessário manter a linha “limpa” para que a comunicação seja eficiente, evitando desvios.

3 – Fale no tom certo: por muitas vezes fui atendido com a impressão de que eu falava com alguém de outro planeta (Marte, Netuno, Urano, etc.), pois, esse “extraterrestre” usava um tom de voz tão baixo que eu mal conseguia ouvi-lo. Sendo assim, devemos usar um tom de voz que seja minimamente compreensível, evitando desconforto para o cliente que por várias vezes é obrigado a “implorar” para que o atendente fale mais alto.

4 – Fale no ritmo certo: não seja ansioso para que você não cometa o erro de falar muito rapidamente, ou seja, procure encontrar o meio termo (nem lento e nem rápido), de forma que o cliente entenda perfeitamente a mensagem, que deve ser transmitida com clareza e objetividade.

5 – Tenha boa dicção: use as palavras com coerência e coesão para que a mensagem tenha organização, evitando possíveis erros de interpretação por parte do cliente.

6 – Tenha equilíbrio: se você estiver atendendo um cliente sem educação, use a inteligência, ou seja, seja paciente, ouça-o atentamente, jamais seja hostil com o mesmo e tente acalmá-lo, pois assim, você estará mantendo sua imagem intacta, haja vista, que esses “dinossauros” não precisam ser atacados, pois, eles se matam sozinhos.

7 – Tenha carisma: seja uma pessoa empática e sorridente para que o cliente se sinta valorizado pela empresa, gerando um clima confortável e harmônico. Para isso, use suas entonações com criatividade, de modo a transmitir emoções inteligentes e contagiantes.

8 – Controle o tempo: se precisar de um tempo, peça o cliente para aguardar na linha, mas não demore uma eternidade, pois, o cliente pode se sentir desprestigiado e desligar o telefone.

9 – Atenda o telefone o mais rápido possível: o ideal é atender o telefone no máximo até o terceiro toque, pois, é um ato que demonstra afabilidade e empenho em tentar entregar para o cliente a máxima eficiência.

10 – Nunca cometa o erro estrambólico de dizer “alô”: o ideal é dizer o nome da organização, o nome da própria pessoa seguido ainda, das tradicionais saudações (bom dia, boa tarde, etc.). Além disso, quando for encerrar a conversa lembre-se de ser amistoso, agradecendo e reafirmando o que foi acordado.

11 – Seja pró-ativo: se um cliente procurar por alguém que não está presente na sua empresa no momento da ligação, jamais peça a ele para ligar mais tarde, pois, essa é uma função do atendente, ou seja, a de retonar a ligação quando essa pessoa estiver de volta à organização.

12 – Tenha sempre papel e caneta em mãos: a organização é um dos princípios para um bom atendimento telefônico, haja vista, que é necessário anotar o nome da pessoa e os pontos principais que foram abordados.

13 – Cumpra seus compromissos: um atendente que não tem responsabilidade de cumprir aquilo que foi acordado, demonstra desleixo e incompetência, comprometendo assim, a imagem da empresa. Sendo assim, se tiver que dar um recado, ou, retornar uma ligação lembre-se de sua responsabilidade, evitando esquecimentos.

14 – Tenha uma postura afetuosa e prestativa: ao atender o telefone, você deve demonstrar para o cliente uma postura de quem realmente busca ajudá-lo, ou seja, que se importa com os problemas do mesmo. Atitudes negativas como um tom de voz desinteressado, melancólico e enfadado contribuem para a desmotivação do cliente, sendo assim, é necessário demonstrar jubilidade, interesse e iniciativa para que a outra parte se sinta acolhida.

15 – Não seja impaciente: busque ouvir o cliente atentamente, sem interrompê-lo, pois, essa atitude contribui positivamente para a identificação dos problemas existentes e consequentemente para as possíveis soluções que os mesmos exigem.

16 – Mantenha sua linha desocupada: você já tentou ligar para alguma empresa e teve que esperar um longo período de tempo para que a linha fosse desocupada? Pois é, é algo extremamente inconveniente e constrangedor. Por esse motivo, busque não delongar as conversas e evite conversas pessoais, objetivando manter, na medida do possível, sua linha sempre disponível para que o cliente não tenha que esperar muito tempo para ser atendido.

Buscar a excelência constantemente na comunicação humana é um ato fundamental para todos nós, haja vista, que estamos nos comunicando o tempo todo com outras pessoas. Infelizmente algumas pessoas não levam esse importante ato a sério, comprometendo assim, a capacidade humana de transmitir uma simples mensagem para outra pessoa. Sendo assim, devemos ficar atentos para não repetirmos esses erros e consequentemente aumentarmos nossa capacidade de comunicação com nosso semelhante.

Fonte: Administradores – 13/08/2013

 

CINCO DICAS PARA COMPRAR A CASA PRÓPRIA

financiamento-da-casa-propria

O mercado imobiliário brasileiro ainda está aquecido, os preços estão altos e os metros quadrados, dependendo da região, caríssimos. Mesmo assim, conquistar a casa própria é um sonho que muitas pessoas não estão dispostas a adiar. Mas antes de fechar um financiamento, é preciso se organizar, dizem especialistas.

Verificar o orçamento familiar, pesquisar muito bem os imóveis, estudar os melhores bancos e as taxas embutidas em um crédito, além de pensar nos possíveis gastos para reforma e decoração são tarefas essenciais para o comprador da casa própria.

Especialistas consultados pelo iG ajudam na organização financeira para o processo do financiamento. Veja abaixo os principais pontos levantados por eles.

1 – Defina onde quer morar

O primeiro passo, na visão de Reinaldo Domingos, educador financeiro do Dsop, é definir onde se quer morar. “Existe uma enorme variedade de imóveis e padrões hoje em dia. É preciso se perguntar: qual é o meu padrão?”, diz.

Os imóveis podem ser divididos entre casas ou apartamentos, tamanho, número de dormitórios, de vagas na garagem, localização, enfim, diversos quesitos que interferem no preço final de cada um.

2 – Faça uma avaliação da renda familiar

E é por isso mesmo que o segundo passo está diretamente ligado ao primeiro. Sabendo qual é o seu foco e o custo, é hora de analisar a renda da família e a capacidade de comprometimento de parte dessa renda com o financiamento, afirma Domingos.

É imprescindível saber o que cabe no bolso de cada um, esclarece o especialista, e , apesar da ansiedade de ter a sua casa própria, considerar se não é melhor economizar um pouco mais e dar uma entrada melhor, ou até comprar à vista em alguns anos. As instituições financeiras podem oferecer melhores condições de empréstimo dependendo do valor pago como entrada do seu imóvel.

Se não quiser esperar, tudo bem. Mas é preciso fazer as contas. César Caselani, professor de finanças da Fundação Getúlio Vargas, explica que não há um número mágico que diga exatamente quanto da sua renda pode ser comprometido com as prestações de um financiamento, “mas o teto é 30%,” diz.

“As pessoas têm aluguel, escola, luz, internet, entre outras contas fixas a pagar. Se o gasto chegar muito próximo à metade da sua renda, provavelmente você vai ter problemas para pagar as outras contas”, alerta.

3 – Unir a família é fundamental

É importante envolver toda a família na decisão de comprar um imóvel, lembra Caselani. Deve-se convencer a todos que se não houver uma redução nos gastos, o pagamento do imóvel pode ser prejudicado. “Alguém tem que lembrar que possivelmente não haverá mais aquela viagem que estava sendo planejada, e isso pode gerar um conflito. A conversa é sempre complicada, mas a família precisa falar sobre dinheiro”, observa o professor.

Todos devem estar dispostos a colaborar. Em geral, de 20% a 30% de tudo que gastamos dentro de casa é em excesso, aponta Domingos. Portanto, é possível tentar reduzir os gastos.

4 – Tenha paciência para pesquisar

Desde abril, os bancos estão anunciando quedas nas suas taxas de juros. No entanto, é preciso avaliar tudo isso com calma, avisa Caselani. Isso não necessariamente significa que o custo será menor, pois o que algumas instituições financeiras estão fazendo é aumentar outras tarifas para compensar, completa.

Sempre é preciso pesquisar quais seriam as melhores taxas para o seu perfil. Quando você é cliente de um banco já há algum tempo, a probabilidade de conseguir benefícios no pagamento é maior, explica o professor.

5 – Prepare-se para mais gastos

Comprador deve se preparar para um gasto de até 30% do valor do novo imóvel apenas para se instalar

Os gastos relativos à compra de uma casa ou apartamento não se resumem apenas ao imóvel em si, diz Osmar Roncolato, vice-presidente da Abecip (Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança).  “As pessoas querem condições habitáveis. Deve-se pensar desde o primeiro momento até as despesas que só aparecem depois, como armários, por exemplo”.

Se for um imóvel usado, pode ser que ele precise de reforma, móveis e outros acessórios novos. Se ele for novo, o comprador pode gastar até 30% do valor do imóvel a mais para poder se instalar, calcula o educador financeiro Reinaldo Domingos.

Isto quer dizer que se o imóvel novo custa R$ 200 mil, os gastos com piso, lustres, móveis, pintura, entre outros itens, podem ser de até R$ 60 mil. Este valor também deve ser contabilizado no momento da compra da casa própria, alertam os especialistas.

Outro fator que se deve observar, conclui Domingos, é o custo de vida na região escolhida para morar. “Quais são os valores dos produtos da região? Quanto custa o pão, o mercado, o combustível? Quanto vai custar meu transporte até o trabalho?” Tudo isso pode mudar o orçamento mensal da família.oupança).  “As pessoas querem condições habitáveis. Deve-se pensar desde o primeiro momento até as despesas que só aparecem depois, como armários, por exemplo”.

Se for um imóvel usado, pode ser que ele precise de reforma, móveis e outros acessórios novos. Se ele for novo, o comprador pode gastar até 30% do valor do imóvel a mais para poder se instalar, calcula o educador financeiro Reinaldo Domingos.

Isto quer dizer que se o imóvel novo custa R$ 200 mil, os gastos com piso, lustres, móveis, pintura, entre outros itens, podem ser de até R$ 60 mil. Este valor também deve ser contabilizado no momento da compra da casa própria, alertam os especialistas.

Outro fator que se deve observar, conclui Domingos, é o custo de vida na região escolhida para morar. “Quais são os valores dos produtos da região? Quanto custa o pão, o mercado, o combustível? Quanto vai custar meu transporte até o trabalho?” Tudo isso pode mudar o orçamento mensal da família.

Além de seguir os cinco passos acima, é importante o comprador organizar os documentos necessários para o financiamento imobiliário.

As instituições financeiras reduziram o número de documentos, o que permite uma análise de crédito em um prazo de até 30 dias. Se o comprador e o vendedor entregarem tudo direitinho, a avaliação sai em até 7 dias.

Quando o mutuário já é cliente do banco, algumas informações já estão no sistema deles. Documentos de identidade e CPF estão entre aqueles que a pessoa já apresentou ao abrir uma conta, bem como comprovantes de renda e de residência, em alguns casos. Estes, por exemplo, são documentos essenciais para que o comprador adquira um financiamento.

Além disso, pode-se pedir um comprovante de estado civil e de saúde. Se a ideia é usar o FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço), a lista pode ser um pouco maior. O melhor é se informar no seu banco, já que os documentos podem variar de acordo com cada um.

O vendedor do imóvel, por sua vez, deve ter ao menos a matrícula, uma espécie de identificação do imóvel, os comprovantes de pagamento do IPTU (Imposto Predial Territorial Urbano) e a avaliação do imóvel

Fonte: http // economia .ig .com .br/ financas/ casapropria/ 2012-05-24/ saiba-como-se-organizar-para-o-financiamento-imobiliario.html

VEJA AS DICAS PARA VOCÊ VIAJAR DE CARRO COM SEGURANÇA

ex_canal_65_art_00700_viagem-carro

Se você pegar a estrada, fique atento para alguns cuidados com o carro antes de viajar e evite perder tempo e dinheiro com contratempos no meio do caminho.

Preparamos uma lista com os principais itens a serem verificados no automóvel e ainda com dicas importantes para você fazer uma viagem tranquila e chegar ao seu destino com segurança. Veja:

Água 
Verificar o nível de água no reservatório do sistema de arrefecimento (refrigeração) do motor e completar se estiver abaixo do recomendado. O reservatório tem uma marcação do nível ideal.

Bagagens 
Evite levar muita bagagem, já que peso extra significa mais consumo de combustível e maior distância de frenagem. Coloque tudo no porta-malas, deixando os volumes mais pesados embaixo. Não deixe objetos soltos no carro, pois eles podem “voar” em manobras bruscas e ferir os ocupantes.

Bateria 
A carga da bateria deve ser verificada antes de pegar a estrada e, em caso de perda de capacidade, vale a pena trocá-la.

Chuva 
Com a pista molhada a atenção precisa ser redobrada. Evite pisadas bruscas no freio e procure dirigir a uma velocidade menor e com o motor mais cheio (os giros mais altos). Cuidado com as poças na estrada e, em casos de chuvas muito fortes, o ideal é encostar no primeiro posto de gasolina e esperar diminuir.

Combustível 
No caso dos motores flex, o ideal é abastecer com gasolina. Isso porque, apesar de ser mais cara, a gasolina rende mais e o carro fica com maior autonomia (necessita de menos abastecimentos). Com menos paradas, você chega ao seu destino mais rápido e corre menos risco de ficar sem combustível em estradas com poucos postos de gasolina.

Horário de viagem 
Sempre que possível é aconselhável evitar os horários de pico – final da tarde, começo da noite e primeiras horas da manhã. Em feriados prolongados é certeza de congestionamentos.

Crianças 
É obrigatório o uso de cadeirinhas ou assentos infantis para crianças menores de sete anos e meio. Use o equipamento ideal para cada faixa etária. Menores de 12 anos somente no banco traseiro.

Documentos 
Confira se você está com toda documentação em dia e que não se esqueceu de pegar o RG, a carteira de motorista e o documento do veículo.

Entretenimento 
Quando há mais um adulto no carro, procure brincar com as crianças para que a viagem se torne menos cansativa para elas. Cantar músicas e contar histórias são ótimas opções, assim como jogos eletrônicos e DVDs.

Extintor de incêndio 
O equipamento vencido rende multa e pode não funcionar corretamente em uma emergência. Leia as instruções de uso para saber como proceder.

Freios 
Verifique o nível do fluido de freio no compartimento do motor e, em caso de falta, complete com produto que siga as especificações do manual do proprietário.

Limpador de para-brisas 
Jogue água no vidro e ligue o limpador. Se a varredura (limpeza) não for uniforme, é sinal que as palhetas estão ressecadas ou desgastadas e comprometem a visibilidade. A troca é necessária.

Luzes 
Cheque as lâmpadas dos faróis alto, baixo e de neblina, além das luzes dos freios e das setas de direção (pisca). Se possível, faça a regulagem do facho dos faróis, que iluminam menos e ofuscam a visão dos motoristas contrários quando estão mal regulados.

Neblina 
Em caso de cerração, diminua a velocidade e acenda os faróis baixos e os de neblina (nunca utilize o farol alto, que diminui ainda mais a visibilidade). Procure uma referência no asfalto, as faixas pintadas no chão, para se manter na trajetória ideal. Só pare no acostamento em casos de extrema emergência.

Óleo 
Verifique o nível do óleo e complete com o um produto de mesma especificação se necessário. Nunca utilize o carro com o óleo vencido, o que causa sérios danos ao motor.

Pneus 
Verifique o estado de todos os pneus, inclusive o reserva. Faça a calibragem de acordo com a pressão recomendada no manual do proprietário. É recomendável fazer o alinhamento e balanceamento. Cheque também o triângulo, o macaco e as chaves de roda.

Prudência 
A maioria dos acidentes é causada pela imprudência dos motoristas. Respeite a sinalização e as leis de trânsito, obedecendo aos limites de velocidade indicados nas placas e mantendo uma distância segura em relação ao veículo da frente.

Refeições 
Procure fazer refeições leves antes de pegar a estrada. Comer demais ou ingerir comidas pesadas podem causar sonolência ou mal-estar durante a viagem. E, claro, nunca ingira bebidas alcoólicas.

Seguro 
Tenha sempre à mão o número do telefone de emergência da sua seguradora e confirme se o prazo de validade do seguro não venceu.

Sono 
Nunca pegue a estrada com sono. Caso a sonolência chegue durante a viagem, pare em um posto de combustível e tire uma soneca – não é o ideal, mas ajuda. Uma “piscada” mais demorada ao volante pode causar um terrível acidente.

Fonte: http:// noticias. r7. com / carros /noticias /veja-as-dicas-para-voce-viajar-de-carro-com-seguranca-20110117.html

TRÊS DICAS PARA FAZER MAIS COM A MESMA QUANTIDADE DE TEMPO


Para crescer mais rapidamente, algumas empresas pequenas tentam fazer mais com a mesma quantidade de tempo. Muitas vezes isso significa mais horas de trabalho e menos horas de lazer e fins de semana, o que pode sacrificar o bem-estar dos membros da equipe.

Como fazer isso de forma mais eficiente? O site da revista Inc. listou três dicas de como otimizar seu tempo e conseguir resultados melhores sem prejudicar as pessoas envolvidas no negócio. Confiram:

1. Identifique as suas prioridades e concentre-se nelas

Muitas vezes funcionários de uma empresa acabam dedicando tempo a atividades que não são essenciais ao negócio. A chave é identificar quais são os objetivos que, se alcançados, trarão mais valor para a empresa. A partir disso, concentre-se neles com afinco. Isso não significa perder o foco nas outras necessidades do negócio, apenas realizar as prioridades rapidamente.

2. Estabeleça e cumpra duas metas por semana

Estabelecer pequenas metas semanais para cada funcionário pode ser uma forma de motivar e direcionar a equipe. A ideia é que você use esse período mais curto e simplifique seus objetivos. Uma boa alternativa é que o supervisor da equipe ajude a criar duas metas para serem realizadas a cada semana. Mesmo com dias cheios de trabalho, muitos funcionários não conseguem identificar o que realizaram. Essa pequena lista não só ajuda a direcionar o trabalho de cada um como os motiva mais.

3. Terceirize trabalhos que não fazem parte da essência da empresa

Se você achar que sua equipe está fazendo algum trabalho que não faz parte da essência da empresa, pare tudo e terceirize esse serviço. Muitas empresas que não são de tecnologia, por exemplo, não precisam dedicar membros específicos para fazer alguma tarefa dessa área. Se você pode realizá-la mais rápido e com um custo baixo contratando alguém de fora, faça isso. Lembre-se de que o crowdsourcing é uma boa alternativa para resolver tarefas pequenas e simples. Antes de delegar algo que possa facilmente ser terceirizado, procure empresas que façam o trabalho e pesquise preços.

Fonte: Papo de Empreendedor – 24/07/2012

DICAS PARA PARAR DE FUMAR

Parar de fumar não é tarefa simples e ter consciência disso talvez seja o mais fundamental requisito de um futuro não fumante. Não desista na primeira adversidade, lembre-se: muitos conseguiram e você conseguirá também! Pense nos benefícios de levar uma vida saudável.

A escolha por largar o cigarro pode exigir o acompanhamento de um profissional para auxiliar o tratamento. No entanto, o papel desempenhado pelo fumante é o grande responsável pelo sucesso da empreitada.

Veja algumas dicas úteis que podem ajudar você a se ver livre do fumo:

– Identifique quais são as situações que estimulam a sua vontade de fumar (exemplos: após o café, ao ingerir bebidas alcoólicas, quando está ao telefone, entre outras) e procure evitá-las;

– Não fume dentro da própria residência e se desfaça de objetos relacionados ao tabaco, como cinzeiros, isqueiros e carteiras de cigarro. Assim, reduz-se o cheiro de fumo nesses locais e, por consequência, o risco de cair em tentação.

– Solicite aos familiares e amigos que não fumem perto de você e nem dentro de casa. Diga que você está tomando essa atitude pensando no bem-estar de todos;

– Procure não mais associar sua rotina ao fumo e crie novos hábitos, se possível, prazerosos;

– Para combater a ansiedade, pratique atividades físicas e assimile um estilo de vida mais saudável.

– Outra dica para reduzir a vontade de fumar é mascar um pedaço de gengibre ou beber água, que também são ótimos para a sua saúde.

– Escove os dentes imediatamente após as refeições para reduzir a vontade de fumar.

Fonte: http://www.riosemfumo.rj.gov.br/site/conteudo/dicas.asp

PROGRAMA DIRETO AO ASSUNTO: ELIANA OVALLE ENTREVISTA RUBENS TEIXEIRA

Amigos leitores, a postagem deste Programa para mim é um presente porque tenho a honra de divulgar pelo nosso canal de comunicação, feito com carinho para vocês, o trabalho da minha amiga atriz e apresentadora, Eliana Ovalle, e do Executivo Rubens Teixeira.

Assunto: DICAS PARA O FINAL DO ANO

%d blogueiros gostam disto: