Arquivos do Blog

LOJAS ON-LINE DEMORAM ATÉ 46 DIAS PARA FAZER ENTREGAS, APONTA PESQUISA

compras_online

O e-commerce brasileiro pode demorar até 46 dias para fazer uma entrega. A informação faz parte de um levantamento realizado pela Sieve Price Intelligence, especialista de inteligência de preços, entre os dias 27 e 30 de abril, em 10 sites, com ao menos 47 mil combinações entre CEPs das cinco regiões do país e 219 produtos.

Ainda de acordo com o estudo, em média, o e-commerce entrega em até 12 dias os pedidos e também tem prazo mínimo de entrega de um dia. Em relação ao valor, o preço máximo de frete encontrado foi de R$ 1.344 e o médio, de R$ 67. O menor frete cobrado, sem considerar o frete grátis, é R$ 1,50.

Quando analisado o percentual médio do valor do frete sobre o preço do produto, o departamento de bicicletas e fitness tem o maior percentual, com 26%. Em seguida estão os eletroportáteis, com 8%, os refrigeradores e som leve (5% cada) e os queimadores (4%). Os televisores e equipamentos de informática são os que possuem menor percentual: 1% cada. Na prática, isso significa que se uma televisão custar R$ 1 mil, em média, o frete custará R$ 10. O percentual médio de todos os produtos é de 3%.

Por fim, de todas as possibilidades monitoradas, a categoria com maior percentual de frete grátis é a de ferramentas, com 48%. Os televisores e os chamados “linha branca” vêm em segundo lugar, com 30% cada, seguidos dos refrigeradores e eletroportáteis (27% cada). A única categoria analisada que não teve frete grátis foi a de câmeras e filmadoras, com 0%.

Segundo Jefferson Costa, Gerente de Inteligência de Mercado da Sieve, essas informações são essenciais para que o varejista desenvolva uma estratégia de frete e prazo de entrega em campanhas sazonais, para que em alguns produtos ele consiga aumentar a receita de frete e entregar num prazo menor que a concorrência.

 

Fonte: E-commerce News – 08/06/2015

Colaboração Adolpho Ladeira – Analista de Mercado – Panorama Rio ECT

Anúncios

CÂMARA DO RIO APROVA QUATRO DIAS DE FERIADO DURANTE A JORNADA MUNDIAL

banda_de_ipanema_027

A Igreja Nossa Senhora da Paz, em Ipanema,
Zona Sul do Rio (Foto: Marcelo Elizardo/ G1)

Foram aprovados, pela Câmara Municipal do Rio de Janeiro os feriados previstos para a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que ocorre entre os dias 23 e 28 de julho. De acordo com a decisão, os dias 25 de julho, uma quinta-feira, e 26 de julho, uma sexta-feira, terão feriado integral no município. Nesses dias, está marcada a participação do Papa Francisco na Missa de Acolhida e, no dia seguinte, na encenação da Via Crúcis, que será realizada na Praia de Copacabana, na Zona Sul. A lei foi aprovada por 33 votos a 5.

Para a terça-feira, 23 de julho, ficou determinado feriado parcial, após as 16h. A medida é para facilitar a chegada dos fiéis a Copacabana, para a cerimônia de abertura, que será comandada pelo arcebispo do Rio, dom Orani Tempesta.

Já no dia 29 de julho, um dia após o término do evento, o feriado vai ficar em vigência até as 12h. O objetivo é garantir um trânsito melhor para a saída de ônibus com peregrinos do Rio.

As atividades de comércio de rua, bares, centros comerciais, shoppings, galerias, estabelecimentos culturais e pontos turísticos estão excluídas da proposta de feriado.

Emendas
Antes da votação e aprovação do projeto, duas emendas foram votadas na Câmara. A emenda apresentada pela vereadora Laura Carneiro (PTB) foi aprovada por unanimidade e questionava que não só os serviços públicos municipais, mas serviços essenciais como hospitais, transporte, Cedae, Light, Comlurb, farmácias, postos de gasolina, serviços funerários, empresas de telecomunicações e controle de tráfego aéreo, não parassem de funcionar durante o evento.

A segunda emenda foi derrotada por 28 votos a 8. O autor, o vereador Paulo Pinheiro (Psol), exigia que o projeto se restringisse à Jornada Mundial da Juventude e que o artigo que delega ao prefeito o direito de decretar feriado durante a Copa das Confederações, a acontecer na cidade no mês de junho, e a Copa do Mundo de 2014, sem necessitar encaminhar projeto à Câmara, fosse excluído do texto.

O líder do governo, Luiz Antônio Guaraná, ressaltou a proximidade da Copa das Confederações e a necessidade do prefeito ter liberdade de decretar feriado durante os eventos esportivos.

Luiz Antônio Guaraná também falou sobre a proposta apresentada pela Firjam de dividir a cidade e estabelecer feriado apenas nos locais que sofrem influência da JMJ. “A proposta foi recusada porque a própria Secretaria de Transportes admitiu o risco de colapso no trânsito, devido ao número de turistas que virá à cidade”, declarou Guaraná.

Agenda do Papa

O Papa Francisco chega à cidade no dia 22 de julho e retorna a Roma ao término da JMJ, em 28 de julho. De acordo com a agenda, na chegada o pontífice se reúnde com a presidente Dilma Rousseff, o governador Sérgio Cabral e o prefeito Eduardo Paes e outras autoridades, no Palácio Guanabara, em Laranjeiras, na Zona Sul. Após o encontro, o Santo Padre se desloca para a residência da Igreja, no Sumaré, na Zona Norte, onde ficará hospedado durante a estadia no Rio.

O pontífice também vai visitar a comunidade de Varginha, em Manguinhos, no Subúrbio do Rio, no dia 25 e abençoar a bandeira olímpica. Na sexta (26), ele celebra a Oração do Ângelus da sacada do Palácio São Joaquim, na Glória, na Zona Sul e acompanha a Via Sacra na orla de Copacabana, na Zona Sul.

No dia 27, depois de missa na Catedral Metropolitana, no Centro do Rio, o Papa tem um encontro com representantes da sociedade civil no Theatro Municipal, também no Centro. No início da noite, ele dá início à vigília com os jovens em Guaratiba, onde na manhã seguinte reza a missa de envio da JMJ.

1,5 milhão de pessoas
De acordo com o prefeito Eduardo Paes, a Jornada Mundial da Juventude terá uma complexidade maior do que uma Olimpíada. Segundo ele, a expectativa é de que 1,5 milhão de pessoas visitem o Rio e participem da Jornada.

“Vamos ter uma semana de transtornos para o cidadão carioca. É a primeira visita do Papa Francisco a um país estrangeiro e vai exigir do carioca uma dose de sacrifício. É o mesmo que pensar se fizéssemos o réveillon em Copacabana sem feriado. Não queremos que o carioca saia do Rio. O deslocamento ficará bastante restrito, mas não queremos uma cidade morta”, disse o prefeito.

Fonte:  http: // g1. globo .com / jornada -mundial- da-juventude/2013/noticia/2013/06/camara-do-rio-aprova-quatro-dias-de-feriado-durante-jornada-mundial.html

%d blogueiros gostam disto: