Arquivos do Blog

NOVEMBRO AZUL: CAMPANHA NACIONAL DE CONSCIENTIZAÇÃO SOBRE O CÂNCER DE PRÓSTATA

Novembro Azul 2014

 

O Instituto Lado a Lado pela Vida idealizou o movimento Novembro Azul e, em parceria com a Sociedade Brasileira de Urologia, promove uma campanha nacional a favor da saúde masculina.

O câncer de próstata é o câncer mais frequente no sexo masculino, ficando atrás apenas do câncer de pele não melanoma. Estatísticas apontam que a cada seis homens, um é portador da doença. A estimativa é de que, em 2014, 69 mil novos casos sejam diagnosticados, ou seja, a descoberta de um caso a cada 7,6 minutos.
No intuito de conscientizar a população masculina sobre a doença, visando a diminuir a taxa de mortalidade, que ainda é alta, o Instituto Lado a Lado pela Vida e a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) desenvolvem o Novembro Azul, uma iniciativa que já faz parte do calendário nacional das campanhas de prevenção no Brasil. O objetivo é combater a doença e, principalmente, motivar a população masculina a fazer exames preventivos.
O calendário de atividades do Novembro Azul 2014 conta com diversas ações em todos os estados brasileiros, que contemplam a iluminação de pontos turísticos e monumentos, palestras informativas para leigos, ações em estádios, intervenções em eventos populares e pedágios em locais de grande circulação, além de um fórum no Congresso Nacional e no Senado Federal.
“A campanha tem sido referência na missão de orientar a população masculina a cuidar melhor da saúde e procurar o médico com mais frequência. Os homens são mais resistentes à ideia de ir regularmente ao médico e, por isso, acabam descobrindo a doença em estágio já avançado”, diz Marlene Oliveira, presidente do Instituto Lado a Lado pela Vida.
“Depois do aparecimento dos sintomas, mais de 95% dos casos de câncer de próstata já se encontram em fase avançada. Por isso, é importante o exame regular através do toque retal e do PSA periodicamente”, afirma Carlos Corradi Fonseca, presidente da SBU.
A SBU recomenda que homens a partir de 50 anos procurem seu urologista para discutir a prática e a realização da avaliação. Aqueles com maior risco da doença (história familiar, raça negra) devem procurar o urologista a partir dos 45 anos. Os exames consistem na dosagem sérica do PSA e no exame digital retal, com periodicidade anual.
Esta prática está relacionada à diminuição de cerca de 21% na mortalidade pela doença em estudos de grande porte e longo seguimento.

Sobre o Câncer de Próstata:
A próstata é uma glândula do aparelho reprodutor masculino, que pesa cerca de 20 gramas, de forma e tamanho semelhantes a uma castanha. Ela localiza-se abaixo da bexiga e sua principal função, juntamente com as vesículas seminais, é produzir o esperma.
No Brasil, o câncer de próstata é o segundo tipo de câncer mais frequente em homens, após os tumores de pele. A doença pode demorar a se manifestar, exigindo exames preventivos constantes para não ser descoberta em estágio avançado e potencialmente fatal. Ela acontece quando as células deste órgão começam a se multiplicar de forma desordenada. Segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), o câncer de próstata é o sexto tipo mais comum de câncer no Brasil.

Dados:
– A estimativa do Instituto Nacional do Câncer (Inca) para o câncer de próstata em 2014 é de 68.800 novos casos, ou seja, a descoberta de um caso a cada 7,6 minutos.
– Número de mortes em 2011: 13.129, ou seja, um óbito a cada 40 minutos.
– No Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens (atrás apenas do câncer de pele não-melanoma).
– Em valores absolutos é o sexto tipo mais comum no mundo e o mais prevalente em homens, representando cerca de 10% do total de cânceres.

Dúvidas:
– Quais são os exames para detectar a doença?
A recomendação da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) é que homens a partir de 50 anos procurem seu urologista para discutir a prática e a realização da avaliação. Aqueles com maior risco da doença (história familiar, raça negra) devem procurar o urologista a partir dos 45 anos. Os exames consistem na dosagem sérica do PSA e no exame digital retal, complementares para o diagnóstico, com periodicidade anual.

– Por que não posso só fazer o exame de sangue?
Porque cerca de 10 a 20% dos casos não são detectados pela dosagem de PSA no sangue. O exame de toque e o PSA são complementares.

– Quais são os fatores de risco para o câncer de próstata?
• Idade (cerca de 62% dos casos são de homens a partir dos 65 anos)
• Histórico familiar
• Raça (maior incidência entre os negros)
• Alimentação inadequada, à base de gordura animal e deficiente em frutas, verduras, legumes e grãos
• Sedentarismo
• Obesidade
– É possível prevenir?
Evitar a doença, não. Mas é possível diagnosticá-la precocemente, quando as chances de cura são de cerca de 90%.

– Quais são os sintomas?
Na fase inicial, quando as chances de cura são maiores, não há qualquer sintoma. Por isso a importância dos exames. Na fase avançada, quando a cura é mais difícil, o paciente pode sentir: vontade de urinar com urgência, dificuldade para urinar e levantar várias vezes à noite para ir ao banheiro, dor óssea, queda do estado geral, insuficiência renal, dores fortes.

– Quais são as opções de tratamento?
De acordo com a fase do tumor e as características do paciente, o médico poderá definir quais as melhores formas de tratamento. Nos estágios iniciais da doença (tumores localizados e localmente avançados) a prostatectomia radical é o tratamento padrão. Consiste em uma cirurgia para retirada da próstata e apresenta altos índices de cura.

Sobre o Instituto Lado a Lado pela Vida:
O Instituto Lado a Lado pela Vida é uma instituição brasileira sem fins lucrativos, qualificada como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP), idealizada em 2008. Desenvolve conceitos e projetos, além de apoiar e implantar ações voltadas ao campo da humanização em saúde e da atenção integral ao cidadão em diferentes fases da vida.
Preocupado com a saúde do homem, o Instituto criou em 2008 a campanha “Um Toque, Um Drible”, que tem o objetivo de promover uma mudança de paradigmas em relação à ida do homem ao médico para a realização de exames preventivos. A campanha permanece ativa durante o ano todo e, em novembro de 2012, criamos o Novembro Azul. Em 2013, o Novembro Azul superou todas as expectativas, sendo um marco norteador no País. Foram mais de 260 ações realizadas em 23 estados, com a distribuição de 1,5 milhão de folders e o impacto de mais de 30 milhões de pessoas.

Sobre a Sociedade Brasileira de Urologia:
A Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) é uma associação científica sem fins lucrativos, representativa dos médicos brasileiros especializados em urologia, especialidade clínica e cirúrgica responsável pelo diagnóstico e pelo tratamento das enfermidades do sistema urinário de ambos os sexos e do sistema genital masculino.
A entidade foi fundada em 13 de maio de 1926 e possui hoje 27 seccionais espalhadas pelo Brasil, com a função de coordenar e monitorar a atividade urológica nas unidades federativas. A SBU congrega cerca de 5 mil profissionais.

 

FONTE: www . sbu . org . br / ? campanha – novembro – azul – 2014

Anúncios

CÂNCER DE MAMA: É PRECISO FALAR DISSO.

capa-facebook-outubro-rosa-2014-final1-e1412962899367

Câncer de Mama
• Segundo tipo mais frequente no mundo, o câncer de mama é o mais comum entre as mulheres.
• Se diagnosticado logo no início e tratado oportunamente, o prognóstico é relativamente bom.
• No Brasil, as taxas de mortalidade por câncer de mama continuam elevadas, muito provavelmente porque a doença ainda é diagnosticada em estádios avançados.

Detecção Precoce
• Exame Clínico das Mamas (ECM) – Quando realizado por um médico ou enfermeira treinados, pode detectar tumor de até 1 (um) centímetro, se superficial. É recomendado que a mulher faça exames médicos de rotina, pois esses exames podem ajudar a identificar o câncer antes de a pessoa ter sintomas.

• Mamografia – A mamografia (radiografia da mama) permite a detecção precoce do câncer, ao mostrar lesões em fase inicial, muito pequenas (medindo milímetros). Deve ser realizada a cada dois anos por mulheres entre 50 e 69 anos, ou segundo recomendação médica.
É realizada em um aparelho de raio X apropriado, chamado mamógrafo. Nele, a mama é comprimida de forma a fornecer melhores imagens, e, portanto, melhor capacidade de diagnóstico.
O desconforto provocado é suportável.

Lei 11.664, de 2008
Ao estabelecer que todas as mulheres têm direito à mamografia a partir dos 40 anos, a Lei 11.664/2008 que entrou em vigor em 29 de abril de 2009 reafirma o que já é estabelecido pelos princípios do Sistema Único de Saúde.

Autoexame das Mamas
• É importante que as mulheres, independentemente da idade, conheçam seu corpo para saber o que é e o que não é normal em suas mamas. Ao identificarem alterações suspeitas, devem procurar imediatamente um serviço de saúde para avaliação profissional.

• Porém, o autoexame não substitui o exame clínico realizado por profissional de saúde (médico ou enfermeiro) qualificado para essa atividade.

Cuidados com a saúde
• Amamentação, prática de atividade física e alimentação saudável com a manutenção do peso corporal são fatores de proteção e estão associados a um menor risco de desenvolver a doença.

• Evitar a obesidade, através de dieta equilibrada e prática regular de exercícios físicos, é uma recomendação básica para prevenir o câncer de mama, já que o excesso de peso aumenta o risco de desenvolver a doença.

• A ingestão de álcool, mesmo em quantidade moderada, é contra-indicada, pois é fator de risco para esse tipo de tumor, assim como a exposição a radiações ionizantes em idade inferior aos 35 anos.

• Ainda não há certeza da associação do uso de pílulas anticoncepcionais com o aumento do risco para o câncer de mama. Podem estar mais predispostas a ter a doença mulheres que usaram contraceptivos orais de dosagens elevadas de estrogênio, que fizeram uso da medicação por longo período e as que usaram anticoncepcional em idade precoce, antes da primeira gravidez.

Sintomas
• Podem surgir alterações na pele que recobre a mama, como abaulamentos ou retrações, inclusive no mamilo, ou aspecto semelhante a casca de laranja.

• Secreção no mamilo também é um sinal de alerta.

• O sintoma do câncer palpável é o nódulo (caroço) no seio, acompanhado ou não de dor mamária.

• Podem também surgir nódulos palpáveis na axila.

Mais informações
• Embora a hereditariedade seja responsável por apenas 10% do total de casos, mulheres com história familiar de câncer de mama, especialmente se uma ou mais parentes de primeiro grau (mãe ou irmãs) foram acometidas antes dos 50 anos, apresentam maior risco de desenvolver a doença.
Esse grupo deve ser acompanhado por médico a partir dos 35 anos. É o profissional de saúde quem vai decidir quais exames a paciente deverá fazer. Primeira menstruação precoce, menopausa tardia (após os 50 anos), primeira gravidez após os 30 anos e não ter tido filhos também constituem fatores de risco para o câncer de mama.

Mulheres que se encaixem nesses perfis também devem buscar orientação médica.

CIENTISTAS DESCOBREM MUTAÇÕES QUE DÃO ORIGEM A TIPOS COMUNS DE CÂNCER

cancer-de-pulmao-20110608-size-598

Cientistas britânicos descobriram mutações que dão origem à maioria dos tipos mais comuns de câncer. Eles consideram um passo promissor na busca por um tratamento mais eficaz contra a doença.

Foi como um trabalho de detetive: usando poderosos computadores e amostras de sete mil tumores, os cientistas seguiram o rastro do câncer em busca de pistas.

Os pesquisadores descobriram 21 tipos de mutações genéticas, chamadas por eles de “assinaturas”, que estão por trás de 97% das 30 formas mais comuns de câncer.

Já se sabe que o cigarro, o excesso de sol e o envelhecimento provocam alguns tipos de câncer, mas falta descobrir muitos outros fatores que causam mutações nas células do nosso corpo para que elas virem tumores.

“Algumas dessas mutações são específicas de certos tipos de câncer. Mas outras aparecem em vários casos”, diz a pesquisadora Selena Mik-Zainal.

Uma delas seria causada por uma classe de enzimas, responsável por defender o corpo de vírus. Elas modificam os vírus para impedir que eles se reproduzam, mas teriam um duplo papel, mudando também as nossas células e levando à formação do câncer.

Segundo os cientistas, a descoberta pode levar à criação de novos medicamentos, ao diagnóstico cada vez mais precoce e à prevenção mais eficiente. Ao saber o que causa as mutações, podemos evitar que elas aconteçam.

Fonte: http: // g1. globo. com /jornal-nacional /noticia /2013 /08 / cientistas-descobrem-mutacoes-que-dao-origem-tipos-comuns-de-cancer.html

ESTILO DE VIDA FAVORÁVEL AO CORAÇÃO TAMBÉM PROTEGE CONTRA CÂNCER

habitossaudaveis

Um estudo publicado nesta segunda (18) no periódico Circulation descobriu que os sete passos recomendados para evitar doenças cardíacas recomendados pela American Heart Associationtambém podem reduzir o risco de desenvolver um câncer. Ser fiel a pelo menos seis das sete recomendações pode diminuir pela metade a probabilidade de ter a doença. A descoberta foi feita por uma especialista da Northwestern University Feinberg School of Medicine, nos Estados Unidos.

Para chegar a essa conclusão, foram analisados dados de 13.253 homens e mulheres que haviam participado de um estudo sobre o risco de aterosclerose em 1987. Na época, todos foram submetidos a exames físicos e entrevistas sobre seus hábitos de vida. Por fim, os pesquisadores olharam registros de hospitais e clínicas para identificar quais deles desenvolveram câncer nos 20 anos subsequentes. Foram identificados 2.880 casos de câncer entre os voluntários e os tipos mais comuns foram câncer de pulmão, câncer de cólon e câncer de próstata.

Os resultados mostram, então, que 2.7% participantes que seguiam seis das sete etapas recomendadas pela instituição apresentavam um risco 51% menor de ter câncer em comparação com aqueles que não seguiam as etapas. Obedecer a quatro recomendações, por sua vez, levava a uma redução de 33% no risco de desenvolver a doença e os que seguiam uma ou duas etapas apresentaram risco 21% menor de ter câncer.

Mantenha-se ativo

Pratique pelo menos 150 minutos de alguma atividade física por semana.

Cultive um peso saudável

Não deixe seu índice de massa corporal (IMC (Descubra seu peso ideal) ) passar de 25.

Faça uma dieta equilibrada

Limite a ingestão de gorduras saturadas e trans, além de sódio, colesterol e açúcar de adição. Invista em fibras de grãos integrais, proteína magra e na maior variedade possível de frutas e outros vegetais.

Controle o colesterol

Tenha como meta manter os níveis de colesterol abaixo de 200 mg/dL. Além disso, cheque as taxas individuais do bom colesterol (HLD) e do mau colesterol (LDL) regularmente.

Controle a pressão arterial

Uma pressão arterial normal deve ser inferior a 120 mm Hg sistólica e 80 mm Hg diastólica.

Reduza os níveis de açúcar no sangue

Apresentar nível de açúcar no sangue acima de 100 quando se está em jejum pode indicar diabetes ou pré-diabetes.

Não fume

O tabagismo é a principal causa de morte evitável no mundo. O hábito aumenta o risco de desenvolver câncer de pulmão, doença cardíaca coronária e AVC.

Fonte : http: // minhavida .uol. com. br /saude /galerias / 16168-estilo-de-vida-favoravel-ao-coracao-tambem-protege-contra-cancer/7#

%d blogueiros gostam disto: