MOMENTO LITERÁRIO – DJANIRA FELIPE

14469434_1840412209523504_7886924992578848884_nAmigos pode parecer uma postagem apenas. Mas acreditem que para o autor que tem o seu nome na LISTA DOS AUTORES SELECIONADOS, divulgada no site oficial da CBJE

http://www.camarabrasileira.com.br/adquirirpanorama.html, certamente, é mais do que uma postagem. É um presente de Deus. É mais um passo certo, na direção certa. É reconhecimento literário. É uma honra encontrar o meu nome no PLB 2016 das melhores obras – Poesias e Contos. Viver com mais poesia e O espelho secreto, respectivamente. Publicarei no meu BLOG melhores informações.
Sinceros agradecimentos à CBJE e aos Acadêmicos da Litteraria Academiae Lima Barreto. Lembrando que o Panorama Literário Brasileiro 2016 será lançado em novembro.
Abraços fraternos aos seus corações.
Djanira Felipe de Oliveira – Mulher que escreve. Mulher que faz e sabe o porquê.

CONTOS
contos

POESIAS

poesias-2

Anúncios

Aprendi na escola da vida que:

Aquilo que não me mata, só me fortalece.

ratinho

Friedrich Nietzsche

APRESENTO MAIS UM CONTO

AMIGOS LEITORES,

Após quase dois meses estou de volta ao nosso convívio virtual.

20160904_134524
Recebi ontem, via Correios, aqui em Fortaleza os exemplares da Antologia de CONTOS – Livro de Ouro 2016, que foi definida na orelha da capa pela CBJE, minha Editora, assim: “A seleção de contos de autores que representam o que há de mais puro e autêntico na atual Literatura Brasileira”. Nessa antologia está publicado um conto da minha autoria – “A casa à frente do jardim” que publicarei para vocês nos meus canais de comunicação da web e também na minha Escrivaninha no Recanto das Letras. Agradeço desde já os comentários que escreverem e entenderei como um incentivo. Recebam a minha gratidão.

Abraços Fraternos e Poéticos aos seus corações.

Djanira Felipe de Oliveira – Mulher que escreve. Mulher que faz. E sabe o porquê.

O CONTO

A CASA À FRENTE DO JARDIM

minilalb

Djanira Felipe de Oliveira

Basta um simples olhar para perceber que a casa grande rodeada pela varanda construída em formas de arcos que circulam toda a sua extensão a tornou cenário agradável para uma boa conversa, sobretudo, durante à tarde. Há um espaço enorme da casa até o muro, lugar no qual existe cuidadosamente um lindo jardim.

Ah! Como eu gostaria que o mundo fosse um lindo e imenso jardim! Como me encanta essa paisagem! Dizia um hóspede apreciando o cenário externo enquanto inspirava o ar puro com cheiro de terra.

A casa é histórica situada na principal rua de uma aconchegante cidade pequena de interior. Sempre muito bem frequentada por pessoas da alta sociedade, políticos, artistas e também por pessoas não abastadas de origem humilde. Essas últimas são carinhosamente recebidas pela anfitriã, uma dama de semblante sereno e que aparenta uma calma que penetra na alma dos que chegam lá.

A casa tem um toque especial não somente pela localização à frente do jardim, mas porque ali residem todos os tipos de sentimentos que foram tatuados nos corações das pessoas de tal forma que por vezes de tanta delicadeza poderiam ser tomadas por flores – orquídeas, lírios e alecrins, se não fosse pelas características que as diferem.

O sol se faz presente num misto de forte e brando. Forte pelo clima da região e brando em respeito às finas flores. O luar surge após a partida do sol. Passa calmamente enquanto uma leve brisa realça a beleza das umedecidas e diversificadas plantas, folhas e rosas. É como se mensagens fossem expressas ao ar para espalhar um perfume inigualável.

Um ambiente silencioso sem sentimentos ruins, onde há muito a Benignidade impera, embora no decorrer da história entre as perdas e vitórias, a anfitriã, Camélia, consiga sobrepor ao estresse uma luz de esperança a sua dor e transformá-la em prece, e pelo que parece manter a harmonia num ambiente onde existem situações antagônicas como a vida em plena consciência e o pulsar do inconsciente. É a presença da morte rondando no dia a dia.

A casa à frente do jardim é a casa da bisa, da vovó, da mamãe, da titia, da madrinha.  Ela como referencia também poderá ser a minha, a sua ou a da vizinha. Perceba a paz da casa à frente do jardim!

 

 

BOM SABER

print
Muito bom sinal! Bom Saber!  

No gênero “Poesia”, no site da conceituada Livraria Cultura no Rio de Janeiro, o meu Livro Viajante do Universo é o único na Galeria dos “Recentemente Vistos”. 

Fiquei feliz pela primeira estrela que surgiu para sinalizar a vinda das outras quatro que será uma constelação. 
Visitem o  site: http://www.livrariacultura.com.br/busca?N=102831&Ntt=poesias  e deem uma olhada.
Abraços Fraternos e Poéticos aos seus corações.
Djanira Felipe – Mulher que escreve, faz e sabe o porquê.

DJANIRA FELIPE E SUA EDITORA APRESENTAM

Queridos Amigos Leitores,

É com imensa alegria no coração que apresento mais uma Antologia de Contos, edição especial 2016 da CBJE, da qual tenho a honra de participar com o Conto Espelho Secreto. Acredito que: passo a passo com foco no objetivo, habilidade para superar os óbices naturais da caminhada, determinação e ao mesmo tempo serenidade para manter a constância de proposito são elementos imprescindíveis para o alcance da meta.

Parabéns, a minha editora e à Academiae Lima Barreto pela postura incentivo, por meio do certificado e medalha –  comendas ofertadas aos autores.

Na qualidade de Acadêmica Titular ocupante da cadeira 65 expresso os meus sinceros agradecimentos. Aproveito para reiterar o meu interesse pelo universo literário e pela oportunidade extraordinária de participar dos Projetos Culturais Literários, além disso, disseminar a importância do bom relacionamento entre as partes envolvidas Autor, Editora, Academiae Lima Barreto e o mais importante de todos os nossos Leitores que dão vida as obras. Abraços Fraternos e Poéticos aos seus corações.

minilalb    Djanira Felipe – Mulher que escreve, faz e sabe o porquê.

20160615_231127

20160615_225612

minilalb

                                            Djanira Felipe – Mulher que escreve, faz e sabe o porquê.

DOAÇÃO DE UM SOFÁ

“Solidariedade, amigos, não se agradece, comemora-se”.

Betinho

e68b45f0-7870-48c3-b16b-f9bd9b80da4c

O GSAPS – Grupo Solidário Amigos Para Sempre comemora em nome  das pessoas envolvidas na Doação deste Sofá, sendo à Dra. Deisi Leal, a doadora  (Cidade do Rio de Janeiro).

O GSAPS comemora igualmente a indicação do Sr. Jorge Tomaz (Lages de Muriaé -Paracambi – RJ)  como donatário pela amiga Neudemar Sant’Anna.

O GSAPS teve a extraordinária oportunidade de intermediar o ato da doação contando com a participação de dois membros fundadores: Djanira Felipe e Valdir Souza.

O móvel foi disponibilizado ao GSAPS em 10/06/2016 e entregue ao donatário em 15/06/2016.

Solidariedade entre si e a sociedade em prol do bem comum.

Assim é o GSAPS! 

Registro da ação em fotos:

Grupo_Sol.. 2final 10042013

DSC0172320160615_101236

POEMA – Abraço e Sorriso

                                             Amigos ,

uh-oh-smileyO poema retrata a minha percepção sem pretensão de querer mudar ninguém. Apenas constato que ainda consigo com frequência me decepcionar com as pessoas porque acredito nelas. Como li várias mensagens lindas, doces, delicadas sobre o abraço – que para mim não tem dia exclusivo, a cada segundo é momento de abraçar, lembrei-me desse poema e compartilho. Fiquem à vontade para criticar, elogiar, comentar ou apenas refletir. Um abraço sincero é algo indescritível e raro. É como amizade.

Sou Djanira Felipe – Mulher que escreve, faz e sabe o porquê.

Abraço e Sorriso
Abra os braços, feche os braços,
Enrosque alguém entre os braços.
Resultarão muitas coisas efeitos de um abraço.
Abraçar é dar carinho, cumprimentar, despedir-se,
Abraçar é um gesto bom não deve dar sem sentir.
O abraço deve ter sempre um significado
O abraço verdadeiro causa efeito em quem é dado.
O sentimento transmitido percebe-se de imediato
O abraço é completo, com os dois braços enlaçados.
Tem gente que é esquisita e abraça apenas com um braço
Direito ou esquerdo não importa, fique em alerta! Ligado.
O abraço pela metade deixa algo escondido,
O abraço que é de verdade com os dois braços é auferido.
Não abraço sem vontade nem o meu melhor amigo
Abraço é um ato sério, e não deve ser fingido.
Além do abraço, o sorriso, também tem suas facetas,
Tem gente que no sorriso, iniquidades planeja.
Existem outros sorrisos que vale a pena alcunhar
O sorriso de lagarto tem muita gente a esboçar.
Normalmente entre “amigos” é fácil identificar.
É preciso ser discreto e perceber como imagem
Retribuir natural, fazer cara de paisagem.
O abraço e o sorriso, falsos, estão fora do meu ser,
Pena não poder evitar estes tipos receber.
Tolo é aquele que pensa que recebo sem perceber.
Ao receber alimento o ego dos camuflados
E ainda preencho o vazio daqueles que são mal amados.
Por fim, outro sinal de alerta, preste atenção nos sorrisos,
Tem gente que dissimula a maldade pelo riso.
Djanira Felipe de Oliveira (Obra Viajante do Universo pág. 61)

A ESCRITORA E O AUTÓGRAFO ITINERANTE DJANIRA FELIPE

SALÃO FREELIFE


20160507_181227O Projeto Autógrafo Itinerante Djanira Felipe –  
desta vez a autora aproveitou a sua ida ao SALÃO FREELIFE do qual é cliente há 15 anos, levou exemplares da sua Obra Viajante do Universo, autografou e presenteou à equipe. A autora gosta de ir ao encontro dos amigos leitores, por isso criou o Projeto Autógrafo Itinerante Djanira Felipe, cujo objetivo principal é estreitar a distância entre a autora e o leitor. Para melhores informações sobre o projeto, em breve estará disponível neste BLOG o release.

Djanira Felipe – Mulher que escreve. Mulher que faz. E sabe o porquê.20160507_18113120160507_180904

MINHA HOMENAGEM AO DIA DO AMIGO

admin-ajax

A todos os meus amigos para sempre uma homenagem com a MARCA do GSAPS – Grupo Solidário Amigos Para Sempre. Um projeto que em breve estará sendo implementado. Aguardem! E um poema publicado na minha segunda obra Viajante do Universo.

AMOR DE AMIGO

E, mais uma vez, a vida surpreendeu-me,

Fez-me sentir diferente, pelas peças que prega na gente,

E deixou plantada na mente a semente do querer saber.

Desta vez me pego pensando, em quantas vezes sem sono,

Os poetas tentam entender, o amor, pelo qual uns padecem,

Outros morrem e alguns esquecem, perdoam para viver o amor.

O amor, mais uma vez, o amor, que até hoje ninguém decifrou

A receita ou composição desse sentimento nobre,

Que alcança do pai ao avô e gerações já ultrapassou.

É o amor de Deus, é o amor de mãe, é o amor do irmão,

Amor de homem e mulher, amor ao próximo que é bem mais difícil.

Mas…, uma vez amor…, é sempre bendito.

Eu não sei falar de amor, se não mencionar o amor de amigo.

Amizade é o tipo de amor que é livremente vivido.

O amigo de verdade, não se conquista, é percebido.

É, talvez, o tipo de amor que é mais correspondido.

E não acaba jamais pelo tempo decorrido.

Quanto maior a distância, mais fica amadurecido.

 Djanira Felipe de Oliveira (Obra – Viajante do Universo)


UMA VEZ ADESGUIANO! PARA SEMPRE ADESGUIANO! FAÇO PARTE!

“Cor Unum et Anima Una pro Brasília”, ou seja, “Um coração e uma só alma pelo Brasil”

 

logo

O Lema da ADESG é muito conexo aos valores e aos sentimentos de quem é ADESGUIANO, porque nós fazemos parte de um sistema que prima pelo exercício da cidadania, pelos valores éticos e por uma sociedade melhor. A ignorância (Falta de saber) gera a sensação da cegueira, e o esclarecimento revela a nossa impotência frente a inversão de valores e o desrespeito ao outro.

E nada se faz pelo bem comum?

Djanira Felipe – Mulher que escreve. Mulher que faz. E sabe o porquê.


 

VÍDEO ALMA FEMININA

Para os amigos que não sabem que eu e a minha querida amiga LEE Santos temos uma composição em parceria: A Canção Alma Feminina.

A Canção Alma Feminina é uma composição da Djanira Felipe e LEE Santos. Um poema de Djanira Felipe da sua obra Viajante do Universo que ganhou os acordes, melodia e a extraordinária voz da cantora LEE Santos no seu segundo CD cujo título é Alma Feminina.

Por Djanira Felipe – Mulher que escreve e Lee Santos lê e canta.

 

BATE-PAPO – RAQUEL FABBRI (ATRIZ)

Meus amigos e leitores,

Hoje vou compartilhar com vocês uma matéria diferente, contudo, muito agradável: o bate-papo com a atriz Raquel Fabbri. Particularmente gostei muito de conversar com ela porque é simpática, educada e atenciosa. Além disso, acompanhei o seu trabalho na novela Alto Astral da Rede Globo. Foi legal perceber que invertemos de certa forma os papéis, imaginem uma administradora escritora, fazendo uma matéria com uma talentosa atriz jornalista. A grande tirada é que a vida possibilita as pessoas fazerem a diferença e para a Revista do Grande Meyer um estilo novo de homenagear os filhos artistas do Méier. Obrigada, Raquel e aguardo outras oportunidades para divulgarmos novos trabalhos. Abraços fraternos ao seu coração e a todos os meus amigos leitores.

Djanira Felipe – Mulher que escreve. Mulher que faz. E sabe o porquê.

1328_1091606550859948_6547193980629107102_n

%d blogueiros gostam disto: