Arquivo da categoria: Texto

NO PAÍS MIRAGEM

CAROS AMIGOS LEITORES,

Gostei desse texto. Atual, criativo, leve humor e sátira. Posso estar enganada na percepção. Contudo achei interessante. Compartilho com os amigos leitores. E acredito que um texto assim poderá levar muitas pessoas a uma reflexão. Vou saber como perceberam se curtirem no facebook e comentarem, inclusive no BLOG. Djanira Felipe – Mulher que escreve. Mulher que faz. E sabe o porquê.

93603-004-D74382EF

Esta miragem, no deserto da Namíbia, leva às pessoas a ver uma piscina de água que na verdade não é real.  Pete Turner—The Image Bank/Getty Images

No País Miragem

Por Jacinto Batalha

Sertãozinho e Camuflagem, repentistas famosos, com diversos troféus conquistados pelo talento da dupla, além dos discos de ouro, prata e bronze, sentem-se em dado momento, profissionais visionários. E acreditam que são de verdade porque jamais deixaram de estar atentos às oportunidades que o mercado artístico competitivo apresenta.

Na praça, rodeados de fãs ligadas às palavras rimadas e ritmadas pelo improviso, fazem alusões ao universo político e das escolas de samba. E, de repente a ideia harmonicamente está plantada em suas mentes.

Após a cantoria, sentados na praça da cidade, lembraram de que é chegado o tempo das filiações partidárias para aqueles que desejarem ingressar no mundo da política, ou quem sabe com sorte adquirir uma fantasia, numa boa e famosa escola de samba, e se integrarem aos foliões para o próximo carnaval.

Afinal, os resultados financeiros das apresentações públicas não andam muito bem. A dupla é conhecida e os segmentos parecem atrativos, além de não requererem grandes qualificações acadêmicas e por que não dizer intelectuais em alguns casos.

Motivados pelas expectativas puseram-se a indagar:

Sertãozinho perguntou: – Quais são os critérios pelos quais se identificam um pré-candidato, cantor repentista, que “de repente” sente uma sugestiva vontade de ser político?

E o parceiro Camuflagem na sua sabedoria nata respondeu: – Ora Sertãozinho, em primeiro lugar é preciso ser brasileiro e em segundo saber fazer o povo de tolo. Isso por si só já qualifica o indivíduo a se tornar um político. O resto é tratar da papelada, inclusive o salvo-conduto, ou seja, lavar a ficha.

Camuflagem, curioso, então pergunta: – e para uma dupla repentista ser aprovada numa Escola de samba?

Ao que Sertãozinho não hesita em responder: – essa é fácil porque não precisa tanta papelada, basta adquirir a fantasia e aprender a sambar no pé. Até gringo consegue. É mais complicado ser rainha da bateria, o que não é o nosso caso.

E complementa: – melhor decidirmos pelo caminho da Política porque além dos pré-requisitos que já falamos ainda somos famosos, e atualmente a exemplo das escolas de samba, os partidos políticos adotaram a prática de filiar de imediato e com publicidade pessoas famosas.

E continuaram a trocar ideias… mas, uma certeza já estampa o cenário futuro da dupla, afinal, lidam com o “entretenimento”.

Isto para uma escola de samba será ideal, contudo para o partido político na atual conjuntura, para a maioria, ter essa habilidade é fundamental.

Sertãozinho e Camuflagem, cidadãos do País da Miragem passam a pensar nas atribuições e como atingir o objetivo.

Pela estabilidade a possibilidade política ganha e estão devidamente preparados para atender aos anseios do seu povo e os partidos políticos precisam “de repente” ocupar o número de vagas existente para pré-candidatos. O foco é atingir a cota.

Já a Escola de samba requer ensaios, visitas à quadra “de repente” até cantar, puxar um repente, enquanto a escola desfilar na passarela do samba, muito pesado. Sem contar que o trabalho é suado demais durante o ano inteiro, para pouco tempo de desfile.

Nesse caso somente ser aplaudido na avenida não preenche o ego, são poucos minutos de fama para uma dupla que deseja “de repente” mudar o rumo do repente em suas vidas.

Procuram um partido e participam de uma rápida reunião, na qual nem necessitam dizer quem é quem, dizem apenas que desejam ingressar no partido e pluft! Lá já estão. São pré-candidatos, nas próximas eleições, ou melhor, uma espécie ou modelo de novo cabo eleitoral.

Para Sertãozinho e Camuflagem que ainda não se deram conta da Bandeira que ostenta o seu País Miragem, com certeza os seus talentos, com um repente, tornarão realidade um mandato para uma dupla cara-de-pau que nem mesmo eles conhecem.

Nem percebem que a facilidade de ingressarem na política, e como “de repente” elegem com arte e manha, no país Miragem “um escolhido” antes pré-definido por eles desconhecido.

Assim, simples “de repente”. Haja povo que nem sente!

Votar em Sertãozinho e Camuflagem significa que depois de elegerem alguém, um vai desertar e o outro virar paisagem.

Rio de Janeiro 02 de dezembro de 2014.

Esclarecimentos sobre a foto acima que ilustra a miragem:

miragem
A miragem é uma imagem que parece real, mas não existe de fato. Ela é causada por camadas de ar com diferentes temperaturas e espessuras. As diferenças nas camadas de ar podem modificar a direção das ondas de luz. Chamada de refração, essa mudança de direção cria imagens falsas que podem confundir a visão humana.
Namíbia
A Namíbia é um país da costa sudoeste da África que conquistou sua independência da África do Sul em 1990. Windhoek é sua capital e maior cidade. A Namíbia tem 2.324.000 habitantes (estimativa de 2011) e sua área é de 824.116 km2.

Fonte foto: http://escola.britannica.com.br/assembly/174610/

Anúncios

MIT CRIA LIVRO QUE REPRODUZ SENSAÇÕES DURANTE A LEITURA

410130_MIT_post

Com traje capaz de transmitir diversas impressões em diferentes partes do corpo, novidade traz 150 lâmpadas de LED.

São Paulo – O MIT (Massachusetts Institute of Technology) está desenvolvendo um projeto que vai permitir que leitores experimentem as sensações de personagens de livros por meio da tecnologia.

A sensory fiction (algo como ficção sensorial) é uma linha de pesquisa do MIT Media Lab. Para transmitir emoções, o laboratório criou um traje eletrônico capaz de reproduzir sensações em quem lê. Porém, a novidade ainda não tem prazo para chegar às livrarias.

Traje

A espécie de colete vazado tem, na parte da frente, duas placas pouco acima do peito. Elas são responsáveis por transmitir impressões de temperatura.

Outras quatro placas em volta da cintura ficam responsáveis pelas sensações de compressão. Elas influenciam na pressão arterial, possibilitando a sensação de batimentos acelerados – por exemplo.

Nos ombros, alças ficam responsáveis por medir a temperatura do corpo e uma unidade de controle central, na parte das costas (logo abaixo do pescoço), comanda o espetáculo sensorial.

Além disso, o livro propriamente dito vem com 150 lâmpadas de LED capazes de reproduzir a iluminação de ambientes e estados de espírito dos personagens – trazendo também um suporte de som.

Outros exemplos

Até o momento, a literatura de ficção sensorial conta apenas com um livro: “The girl who was plugged in” (A menina que estava plugada, em tradução livre). Entretanto, esse não é o primeiro projeto no sentido de uma literatura mais interativa.

Outro exemplo de viés parecido é o livro ‘The Search for WondLa” (À procura de WondLa), de Tony DiTelizzi. Publicado nos EUA em 2010, ele permite o acesso a mapas 3D com auxílio de um computador.

A Disney também desenvolve projetos na área de realidade aumentada, que podem permitir em breve que imagens projetadas por smartphones se movimentem pelas páginas de seus livros.

Fonte: Portal Exame – 30/01/2014

Colaboração: Adolpho Ladeira – Analista de Mercado

O MAR, O BARCO E A VELA.

 barco1

E quem pode segurar o Mar? O que mais se aproxima do possível é identificarmos certos movimentos baseados no conhecimento, na experiência, no observar do quebrar das ondas, da invasão e do recuo da maré e da ideia de que temos se as águas são ou não são perigosas. Sabemos da diversidade da vida marinha, cheia de beleza e de perigos; sabemos que há uma imensa riqueza, mas sabemos também que há tubarões e outros seres que estraçalham alguém num piscar de olhos.

Todos têm condições de adquirir um barco. Com um pouco de esforço, de aplicação e de disciplina, estamos todos convidados a possuir um barco para estarmos nesse mar. Contudo, apesar do empenho e dedicação, não nos será concedido um motor, mesmo que seu barco seja maior do que os outros; mesmo que seja mais bonito, mais bem cuidado e disponha de equipamentos diferenciados… Nada de motor! Seu barco é colocado no Mar, às vezes, sem qualquer plano náutico, sem informações necessárias sobre as águas em que navegará e, mesmo quando isso acontece tudo se resume numa direção a seguir.

Muitos e muitos barcos estão nessa mesma direção. O cuidado deve ser sempre redobrado para não haver colisões – inevitáveis – que venham a causar danos nos barcos alheios e, consequentemente, no seu próprio. O fato é que, uma vez que seu barco faça água, é questão de tempo para afundar. E aí você estará obrigado a conseguir um outro barco ou ficar à deriva, ao sabor das correntes marítimas.

Há aqueles que se preparam intensamente e/ou se atrevem a cair ao Mar sem um barco, contando com braços fortes em substituição as velas e com o apoio de barcos auxiliares que estão por perto. Porém, o atrevimento é caro e pode causar o naufrágio de todos esses barcos. Há outros também que não contam com esses barcos, por isso não podem ir tão longe e, manterem-se no mar, é um desafio diário.

Como esse barco não possui motor, a vela é primordial. Essa sim, é o diferencial de cada barco! Elas podem ser maiores, mais fortes, mais bem cuidadas ou um farrapo independentemente do barco.

Evidentemente, para alcançar distâncias maiores, ter segurança para sair rapidamente de águas turbulentas e perigosas você precisa de uma atenção muito especial com sua vela. Se deixá-la diminuir, seu barco estará em perigo! No entanto, você pode, a cada milha alcançada, melhorar ainda mais a sua vela, seja com tecidos mais resistentes e/ou maiores; mesmo o mastro sendo de tamanho e forma iguais para todos.

O que realmente faz a diferença não é o Mar ou o barco, é o tamanho e a resistência da sua vela associadas com o içar sempre na hora certa para que os ventos não sejam mal aproveitados.

Às vezes, nos chegam ventos fortes que nos levam às diferentes regiões desse mar; nem sempre seguras, às vezes recompensadoras.

Os mesmos ventos que te levam para a imensidão do Mar são os mesmos que te trazem de volta e te colocam em terra firme. O manuseio da sua vela é que vai lhe assegurar isso. A única certeza é que você precisa estar em terra firme para reparos.

Muitas pessoas estão naufragando porque acham que podem abraçar o Mar, acham que seu barco tem motor e por isso não cuidam da vela, ou chegam em terra firme com a velocidade de navegação tal que colidem e causam danos ao barco, à vela e à terra.

O Mar = O mercado de trabalho;

O barco = O seu emprego, sua profissão;

A vela = Você e suas aptidões;

Terra firme = Família.

Fonte: Logística Descomplicada – 29/09/2013

Colaboração: Adolpho Ladeira – Analista de Mercado.

EFÉSIOS 6.10.19 – MINHA INTERPRETAÇÃO.

QUERIDOS AMIGOS E LEITORES, ESCREVEREI ESTE TEXTO E DEDICAREI A TODOS VOCÊS, QUE CONSIDERO IRMÃOS EM CRISTO JESUS: – Efésios 6 10 19 – Minha Interpretação 

BÍBLIA

Uma amiga muito querida me indicou duas leituras bíblicas – a primeira está em (Isaías 54:17), publiquei uma breve mensagem no facebook a respeito. A segunda está em EFÉSIOS 6.10-19, e trata-se de um assunto que tem por título A Armadura de Deus. Após ler entendi o porquê da indicação. E esclareço desde já que a minha interpretação independe da Religião. Deus na sua infinita misericórdia não trata com privilégios as pessoas pela sua crença, raça, sexo ou qualquer outro rótulo que os humanos apreciam, e por vezes cometem injustiças em nome de Deus, inclusive.

A Armadura de Deus versa sobre a extraordinária oportunidade de se obter o conhecimento de como ficar fortalecido e sentir o poder de Deus atuar em favor da nossa proteção, principalmente nos momentos difíceis da vida. Caberá a cada um ler e interpretar de acordo com a sua realidade.

Acredito que todos nós estamos expostos às tentações que emanam de diferentes fontes. Na vida temos que viver com arte e como se estivesse na guerra, porque haverá sempre motivos para vestir a Armadura de Deus e vencer os inimigos visíveis e invisíveis. Os invisíveis são os sentimentos que provocam mal estar, porém, não são palpáveis, são os piores de se combater. Creio que somente pela força da oração. O importante é ficarmos Firmes nos princípios da verdade e da justiça.

Outro ponto essencial é fundamentar a nossa crença com os pés calçados na preparação para o entendimento e disseminação do Evangelho da Paz, ou seja, todos podem e devem falar de Deus uns aos outros. Deus é Amor. E para o Amor não se faz necessária licença, contudo, o bom senso. Falar do Evangelho não necessariamente significa convencer as pessoas a irem a Igreja, mas sim, incitar a sua vontade de buscar Deus, que está em todo lugar, inclusive em cada um de nós.

É pela oração que nos armamos. O dito: Orai e Vigiai, para mim significa, além de Orar e vigiar, também Olhar, porque é preciso conhecer para aprender, aprender para praticar e dirigir com cautela a Palavra apreendida. Sobretudo quando revestidos pela Fé com A Armadura de Deus. Isto somente é possível por meio do Espírito Santo Consolador.

Por fim, entendi que devemos nos revestir da Armadura de Deus e garantir como soldados na Guerra da vida a proteção Divina e as vitórias, em todos os momentos. E lembrar-se de orar em prol da proteção dos inimigos visíveis e invisíveis para que sejam também revestidos pela Armadura de Deus.

Falar de Deus é algo indescritível. Falar de Deus por toda a minha vida não me cansará. Ouvir falar de Deus por toda a minha vida me alimentará. Sentir Deus por toda a eternidade e Nele Viver! É a Meta!

Djanira Felipe de Oliveira – mulher que escreve, faz e sabe o porquê..

Rio de Janeiro, 02 de junho de 2013

COMO ESCOLHER A HORA CERTA DE DISCUTIR A CARGA DE TRABALHO

clientesdigitais1

Você já entrou na sala do seu chefe e reclamou por estar sobrecarregado de tarefas? É uma atitude que muitos trabalhadores estão considerando tomar ao receberem uma carga de trabalho que os deixam perto do limite do estresse.

Um estudo da Harris Interactive divulgado neste mês mostra que mais de 80% dos entrevistados nos Estados Unidos estão se sentindo estressados no trabalho. A principal razão é uma carga de trabalho nada razoável causada por reduções de equipe nos últimos anos.

Segundo o diretor regional de serviços de carreira da Universidade Everest, John Swartz, embora a economia americana venha mostrando sinais de recuperação, os cortes feitos há três ou quatro anos ainda impactam a vida dos trabalhadores. “Se 83% dos trabalhadores dizem estar estressados, alguém vai chegar ao limite.”

Em vez de esperar um desastre acontecer, o melhor a fazer é conversar com o chefe – e fazer isso da maneira certa. Especialistas em carreira afirmam que tudo depende de como os argumentos são apresentados. É aconselhável também apresentar uma proposta de solução para a questão.

“A causa para a sobrecarga deve ser explicada por meio de um exemplo específico que possa ser discutido”, explica a coach de executivos Margarita Plascencia. “Se a queixa for muito genérica, pode dar a impressão de ‘choramingo’.”

Uma saída pode ser uma reflexão prévia à conversa. Antes de falar com o chefe, o trabalhador pode tentar identificar as razões para o sentimento de sobrecarga, quais são os problemas de sua vida e como ele próprio organiza a energia para o trabalho. Após essa análise, pode ser a hora de marcar uma conversa para discutir as soluções.

Toda a preparação não elimina, no entanto, a possibilidade de momentos constrangedores. “Se o empregado não se coloca da maneira correta, pode dar a impressão de que não está se esforçando o suficiente e de que não pensa na equipe como um todo”, diz Scott Moss, presidente da construtora Moss, de Fort Lauderdale, na Flórida.

Isso não quer dizer, segundo o executivo, que seria melhor o funcionário ficar calado. “Prefiro que eles digam o que sentem do que ver a empresa sofrer.”

Fonte: http :// www. estadao .com .br / noticias / impresso ,como-escolher-a-hora-certa–de-discutir-a-carga-de-trabalho-,1025331,0.htm

MEUS QUERIDOS AMIGOS, LEITORES E ELEITORES

Esta mensagem é especialmente para agradecer pelas manifestações que tenho recebido via internet, e principalmente pelas apresentadas pessoalmente, após um mês praticamente, da realização das Eleições Municipais. Estou muito feliz pela confiança e pela credibilidade.

Quero registrar que a confiança é recíproca e peço, por favor, que mantenham a chama da esperança acesa porque apenas demos o Primeiro Passo. Que acredito pelas manifestações que tenha sido o PRIMEIRO PASSO CERTO! Nesse caso podemos acreditar que a caminhada continua e que estamos trabalhando para o êxito do projeto na próxima oportunidade.

A todos os Amigos, Amigos dos Amigos, Parentes, Parentes dos Amigos, e Amigos dos Parentes dos Amigos, além das Categorias, Associações de Classes, Educadores e suas equipes, parentes e amigos, Sem esquecer as pessoas com as quais conversamos nas ruas de Norte a Sul do Município.

Empresários amigos, estudantes, vizinhos e correligionários de outros bairros, assim como os Amigos de outros Estados que nos indicaram aos parentes e amigos do Rio de Janeiro.

Mais uma vez sinto-me envolvida pelo sentimento de gratidão e carinho pelas diversas pessoas que falaram comigo hoje, por isso, manifesto mais um agradecimento público.

Um abraço fraterno, o nome continuará o mesmo. DJANIRA FELIPE – AGUARDEM!

O novo trabalho será dedicado a todos vocês.

DJANIRA FELIPE. Mulher que escreve. Mulher que faz. Mulher que faz a Diferença.

CONTINUEM CONOSCO: Site: www.djanirafelipe.com.br  Blog: www.djanirafelipe.wordpress.com

O Senhor está vendo as nossas lutas e registrando as nossas vitórias. Participem da nossa “Poética Corrente do Bem”. E sejamos:  AMIGOS PARA SEMPRE!

Rio, 06 de novembro de 2012.

LOJAS APOSTAM EM MUITAS VENDAS

Na última semana, a presidenta Dilma Rouseff anunciou a prorrogação da redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), para veículos, que teria prazo encerrado na próxima quarta-feira, dia 31. A medida também é estendida para as vendas de produtos eletrônicos nas lojas; até 31 de dezembro as vendas devem aumentar muito, pois o momento é propício.

Em agosto, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou a primeira prorrogação da redução do imposto, que, a princípio, venceria  no dia 31 daquele mês.

O gerente Luis Marcos Martins Júnior destaca que no período de agosto/setembro sua loja teve aumento de 18% nas vendas, já no mês vigente observa uma queda de 20% nas vendas; para ele essa variação é por conta da situação climática que a cidade se encontra.

“Geralmente nesta época, entre setembro e outubro, é mais calor, onde vendemos muito purificador de ar, ventiladores. Neste ano, o clima antecipou em setembro e por isso em outubro há esta queda”, disse.

A expectativa é que as vendas melhorem com a chegada do final do ano. Luis aponta que com a redução do IPI, muitas mercadorias foram compradas, como máquinas de lavar roupa, refrigeradores que estarão com preço reduzido enquanto durar o estoque.

Em outra unidade, a gerente Silvania Cristina da Silva destaca que o IPI ajudou ainda mais no movimento da loja. “A demanda de clientes chegou a ter um aumento de 15%.”   Nas vendas ela estima que o estabelecimento tenha faturado em torno de 20% a mais em relação a meses anteriores.

Neste mês, ela também observou queda nas vendas, mas acredita que a redução tenha ocorrido devido aos clientes esquecerem que a redução do IPI não foi encerrada.

“Eu acho que fica no esquecimento, mas nos últimos dias é uma correria total para aproveitar o desconto”, disse.

A loja, que é nova na cidade, com apenas dois anos e seis meses, pertencente a uma rede, com mais oito lojas no Estado, também está aproveitando o momento do IPI para liquidar quase todas suas mercadorias, entre eletrodomésticos e móveis até a próxima quarta-feira, dia 31. Os móveis e eletrônicos têm desconto de até 60%.

“Iremos renovar nosso mostruário, assim como as concessionárias lançam modelos novos, nossas lojas também renovam seus produtos, a estrutura física da loja também será remodelada com um novo designer, de acordo com o padrão da nossa rede”, explicou a gerente.

Fonte: http://www.oregional.com.br/portal/detalhe-noticia.asp?Not=290736

DECRETO PERMITE PAGAMENTO PARCELADO DO DPVAT

Um decreto publicado nesta terça-feira (30), no Diário Oficial da União, permite o pagamento parcelado do Seguro Obrigatório de Danos Pessoais causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres – Dpvat . As parcelas devem ser pagas junto com o IPVA, o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores, mas o parcelamento é facultativo, cabendo a cada estado a decisão.

Veículos licenciados pela primeira vez não terão direito ao parcelamento do Dpvat. Também fica determinado que a divisão do pagamento só poderá ser feita por proprietários de veículos registrados em estados em que o licenciamento dependa da quitação do Dpvat e do IPVA.

Fonte:  http://www.oregional.com.br/portal/detalhe-noticia.asp?Not=290767

Royalties do petróleo e a difícil missão dos políticos de virar o jogo

Parlamentares fluminenses estão cientes de que garantir mudanças nos royalties na Câmara será parada dura.

Estado do Rio poderá perder R$ 2,5 bilhões em 2012

A bancada fluminense na Câmara dos Deputados está ciente de que terá uma parada dura pela frente na tentativa de reverter a proposta de divisão dos royalties do petróleo elaborada pelo senador Vital do Rêgo (PMDB-PB) e que foi aprovada pelo Senado na última quarta-feira, prejudicando os municípios produtores de petróleo, reduzindo de 25% para 17% (a partir de 2012) os repasses de royalties. A Participação Especial (PE) dos estados cai de 40% para 20%. O Estado do Rio e 86 dos seus 92 municípios perderão R$ 2,5 bilhões em 2012, caso a proposta passe no Congresso Nacional e seja sancionada pela presidente Dilma Rousseff.

Nesta segunda-feira, o líder do Governo na Câmara, deputado federal Cândido Vaccarezza (PT-SP), se reúne com Dilma para saber dela a posição em relação à divisão dos royalties. A esperança das bancadas do Rio de Janeiro, Espírito Santo e São Paulo é que ela, a exemplo do seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva – que em 2010 vetou a emenda Ibsen quando esta chegou em suas mãos – vete a nova proposta. No dia seguinte, Vacarezza se reunirá com as bancadas dos estados produtores. A ida ao Supremo Tribunal Federal (STF) é encarada como saída final.

“O cenário atual para a gente é muito difícil. Vamos apelar para o bom senso dos deputados dos estados não produtores e procurar uma solução negociada. A nova proposta irá mexer com contratos já licitados e isso é um absurdo. Vai comprometer o pacto federativo. Esperamos que a presidente vete a proposta. Hoje estão mudando a divisão dos royalties. Amanhã podemos redividir o que for arrecadado com os minérios com alterações no Código Mineral, que está para chegar ao Congresso em breve”, afirma o deputado federal Chico D’Ângelo (PT), que tem bases eleitorais em Niterói e Campos dos Goytacazes.

O líder da bancada do PDT na Casa, deputado Brizola Neto, também aposta na negociação com os colegas. “O jogo não será fácil, afinal, as bancadas do Rio, Espírito Santo e São Paulo são minoria na Câmara. Para piorar, muitos parlamentares dos outros estados estão preocupados em agradar as suas bases eleitorais, já que em 2012 haverá eleições municipais. Mas, iremos até às últimas instâncias”, anunciou o pedetista.

Pela proposta aprovada no Senado, a União perde cerca de R$ 1,5 bilhão no próximo ano. Com a necessidade de acelerar as votações no Congresso de propostas de seu interesse e a impossibilidade de acordo, o governo aceitou reduzir sua fatia na PE dos campos já licitados de 50% para 42% em 2012. O acordo anterior era de 46%.

A deputada federal Solange Almeida (PMDB), que tem Rio Bonito como principal base, também torce pelo veto de Dilma e está pouco confiante numa virada de jogo na Câmara.

“Vai ser um rolo compressor. A proposta compromete a governabilidade do Estado do Rio. O orçamento de muitos municípios fluminenses depende dos royalties. Só o de Rio Bonito representa 50%. Por ano recebe hoje R$ 8 milhões. Com a proposta aprovada, receberá R$ 4 milhões. O dinheiro é usado na cidade na coleta de lixo, pavimentação de ruas e saneamento básico. Em último caso, confio numa decisão favorável do STF”, afirmou Solange.

O deputado federal Edson Ezequiel (PMDB), que tem base em São Gonçalo, também está pessimista.

“Vamos perder de goleada na Câmara. Não podemos confiar que a presidente irá vetar. Temos que buscar alternativas. Uma é o Judiciário. Outra é alterarmos o percentual de juros que a União cobra de dívidas dos estados, que é exorbitante, além de mexermos com os percentuais de repasse do Fundo de Participação dos Estados (FPE) e do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), como saídas compensatórias ao que perderemos”, sugeriu o peemedebista.

Rio terá manifestação em defesa dos royalties

O senador Lindbergh Farias (PT), após tentar, em vão, obstruir a votação da proposta no Senado na última quarta-feira, junto com os colegas da bancada fluminense na Casa, Francisco Dornelles (PP) eMarcelo Crivella (PRB), além de senadores do Espírito Santo e São Paulo, promoverá uma manifestação popular em 10 de novembro, às 15 horas, em frente à Igreja da Candelária, no Centro do Rio. O evento foi combinado com o governador Sérgio Cabral, segundo o parlamentar.

O objetivo é a defesa da manutenção da atual partilha dos royalties de petróleo entre os municípios produtores. O protesto também deverá ter a presença das bancadas fluminenses na Câmara dos Deputados e no Senado.

“Não saímos como derrotados desta votação. Apenas perdemos uma batalha. Vamos às últimas consequências. Iremos às ruas e iniciar a campanha: Veta, Dilma”, afirmou Lindbergh logo após a votação.

De acordo com Cabral, o projeto põe em risco as finanças do estado e dos municípios que dependem dos royalties e das participações especiais do petróleo. “Os aposentados me custam R$ 10 bilhões por ano. Paga quase a metade com essas receitas”, declarou.

Cabral acrescentou ainda que ficarão comprometidos também o pagamento de dívidas com a União, os investimentos nas UPPs, a Copa de 2014 e as Olimpíadas de 2016, mas que confia no veto presidencial, lembrando que Dilma teve 70% dos votos do Rio no segundo turno das eleições de 2010.

Memória – Em março de 2009, o então deputado federal Ibsen Pinheiro (PMDB-RS) conseguiu aprovar na Câmara emenda de sua autoria que redividia o repasse dos royalties igualitariamente entre todos os 27 estados mais o Distrito Federal, tirando, assim, muitos dos royalties dos estados produtores. Com a emenda, o Estado do Rio perderia até R$ 8 bilhões por ano em receita. A União ficaria com 40% dos royalties e 50% da PE.

No dia 17 daquele mês, passeata pela Avenida Rio Branco, no Centro do Rio, atraiu a participação de mais de 50 mil pessoas, além das principais lideranças políticas do estado e resultou na promessa de veto por parte do então presidente Lula.

Na madrugada de 10 de junho de 2010, o Senado aprovou emenda do senador Pedro Simon (PMDB-RS). Pela proposta, a União também ficava com 40% dos royalties e os municípios afetados por operações de embarque, 7,5%, conforme o Fundo de Participação dos Municípios.

Os estados e cidades produtoras poderiam ser compensadas em suas perdas pela União. Com isso, o Estado do Rio, por exemplo, perderia R$ 10 bilhões por ano. Lula vetou a emenda.

Fonte: O Fluminense Online

” O ESTADO DO RIO DE JANEIRO PRECISA CONHECER O AUTISMO”

Amanhã, 24/10, àss 14:00 hs na ALERJ, será realizada a audiência pública

 ” O ESTADO DO RIO DE JANEIRO PRECISA CONHECER O AUTISMO”

É uma luta dos pais e associações em defesa dos portadores de autismo e outras síndromes, para a conscientização do autismo e aprovação dos Projetos de Lei Estadual 689/2011 e 737/2011 que institui centros de tratamento especializado em autismo e doenças psicossociais entre outras deliberações, no Estado do Rio Janeiro. 

Temos como confirmada além das associações de pais de autista (ADEFA, APADEM, CORALTISTA, etc…) outras instituições como INES, IBC, APAE, IBDD, AABB, representantes da Defensonria Pública, Ministério Público e Magistrados.

Confirmaram presença também, além dos Deputados Estaduais Presidentes das Comissões da Saúde, Constituição e Justiça, Discriminação entre outros Deputados Estaduais.

O Senador Lidinberg Farias e vários Deputados Federais como Otávio Leite, Rosinha da ADEFAL, Romário, se chegar a tempo de sua viagem, confirmaram presença, entre outros.

Também confirmaram presença vários Vereadores da Cidade do Rio de Janeiro como Tânia Bastos, Paulo Messina, Jorginho da S.O.S, entre outros.

Foram convidados os Secretários de Estado da Saúde e da Educação.

Vários ônibus foram confirmados para trazer pessoas dos mais variados Municípios de todas as Regiões do Estado do Rio de Janeiro.

                    Contamos com o apoio de vocês.

Fraternalmente,

LUCIANO ARAGÃO

Senador Crivella marca sua presença em manifestação e é citado em Blogs

Blog do Pudim

Confira abaixo algumas imagens da manifestação na Cinelândia, em prol dos royalties, e que reuniu cerca de 10 mil pessoas.

É a força do povo lutando contra a covardia que querem fazer contra os municípios produtores do petróleo, sobretudo contra a cidade de Campos.

Nem a chuva afastou o povo que foi à Cinelândia defender os royalties

Cerca de 10 mil pessoas compareceram à Cinelândia. Para vocês terem uma idéia, quando estava terminando o ato público ainda estavam chegando caravanas de Macaé e de outros municípios.

O senador Marcelo Crivella foi contundente no seu discurso chegando a propor a ocupação do prédio da PETROBRÁS. Vários deputados cobraram a presença de Cabral e de parlamentares que se submeteram à pressão do governador e deram as costas para a luta do povo fluminense…

Mesmo com o boicote de Cabral, do PMDB e do PT, além da mídia não ter dado uma linha sobre a manifestação de hoje, e apesar da chuva, a Cinelândia ficou tomada pelo povo, muita gente se abrigando debaixo das marquises próximas, mas apesar de tudo isso, mais 8 mil pessoas participaram da manifestação.

Compareceram 15 deputados federais, além do senador Marcelo Crivella. Vejam a lista:

Adrian
Áureo
Chico Alencar
Dr.Aluisio
Garotinho
Glauber Braga
Felipe Bornier
Liliam Sá
Marcelo Matos
Nelson Bornier
Otávio Leite
Paulo Feijó
Rodrigo Maia
Walney Rocha
Zoinho

Tragédia em São Paulo: Corpo de aluno que atirou em professora será sepultado à tarde

 

 

Portal Terra

O corpo do estudante de 10 anos que se matou após atirar na própria professora será sepultado nesta sexta-feira, às 16h, no Cemitério das Lágrimas, em São Caetano do Sul (SP). Parentes e amigos velaram o corpo durante toda a madrugada no próprio cemitério.

O crime ocorreu na Escola Municipal Alcina Dantas Feijão, no bairro Mauá, por volta das 15h50. O aluno disparou contra a professora Rosileide Queiros de Oliveira, 38 anos, dentro da sala de aula, que era ocupada por 25 alunos.

>> Menino tinha desenho com armas em punho na mochila

Após os disparos, o aluno se retirou da sala de aula e disparou contra a própria cabeça. Ele chegou a ser encaminhado ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos. A professora foi transferida para o Hospital das Clínicas de São Paulo e não corre risco de vida.

A delegada titular do 3º Distrito Policial de São Caetano do Sul (Grande SP), Lucy Fernandes, disse que a polícia encontrou no material escolar do menino um desenho em que ele se retrata com 16 anos e aparece com duas armas em punho, ao lado de um professor, de acordo com informações do jornal O Estado de S.Paulo.Vídeo publicado no Youtube mostra o momento em que ambulância deixa a escola.

O pai do estudante, que é guarda municipal, afirmou que foi até a escola quando deu pela falta do revólver, que ficava escondido em um armário, procurando pelos dois filhos (o mais velho de 14 anos).

>> Secretário: arma usada por menino não é da Guarda Municipal

As crianças contaram ao pai que não sabiam do paradeiro da arma. Pouco depois, o guarda municipal recebeu uma ligação do filho mais velho, com a notícia do incidente.

O pai ainda se lamentou, dizendo que deveria ter olhado a mochila do filho, em depoimento informal à delegada do 3º DP de São Caetano.

A polícia não soube informar como a criança conseguiu entrar na Escola Municipal Alcina Dantas Feijão com o revólver 38.

 

 

%d blogueiros gostam disto: