Arquivo da categoria: Tecnologia na educação

COMO A LOJA FÍSICA SOBREVIVERÁ AO E-COMMERCE?

ONDV-Foto-Not--cias-0814-Ecommerce-Humaniza----o[1]

Durante anos, a expansão vertiginosa do comércio eletrônico foi o argumento perfeito para os profetas que anunciaram a morte iminente da loja física. Seu fim prematuro parecia fazer sentido: o interesse dos consumidores em usar a web para pesquisar preços, verificar a disponibilidade de produtos e efetivamente concluir a compra só crescia. No entanto, aconteceu o contrário. A loja física não só está longe de morrer como se converteu no centro da nova experiência do cliente. Os varejistas precisam aproveitar as oportunidades trazidas pelo avanço da tecnologia para reposicionar seus negócios a fim de entregar uma experiência de compra diferenciada para seus consumidores, unindo as facilidades da tecnologia com a humanização e o entretenimento possíveis no ambiente físico. Na mais recente feira do setor de varejo, a NRF, realizada em Nova York, essa nova experiência de compra foi intitulada de “phygital”.

O objetivo do consumidor de comprar se mantém, mas sua jornada de compra mudou drasticamente. De acordo com alguns números apresentados durante a feira, 78% das vendas americanas ainda ocorrem nas lojas físicas, porém, 84% destas são influenciadas por um dos pontos de contato digitais. Antes de fazer uma compra em lojas físicas, 84% dos consumidores utilizam o digital para melhorar a experiência de compra. Em 2014, 73% dos consumidores americanos que detinham smartphones usaram sites mobile ou aplicativos para buscar produtos (ante 56% em 2012).

O que vai diferenciar uma boa conexão entre clientes e marcas será a experiência. As empresas que estão tendo sucesso são aqueles que conseguem aproveitar a tecnologia para surpreender e encantar seus clientes, seja no interior da loja física ou no ambiente online.

Um exemplo inspirador para o varejo é o da grife americana de roupas e acessórios de luxo Rebecca Minkoff, que recentemente fechou uma parceria com o eBay para lançar sua versão de loja conectada. A unidade da grife no bairro do Soho, em Nova York, possui um espelho interativo que permite aos clientes desfrutar de uma seleção de itens com curadoria de Minkoff enquanto tomam champagne e adicionam itens a sua lista de desejos. Os clientes recebem uma notificação quando as peças selecionadas por eles já estão no provador. Uma vez lá dentro, os clientes podem selecionar a iluminação e o cenário para o look. A ferramenta também faz sugestões de novas peças com base nas escolhas dos clientes. A loja ainda tem uma megatela de alta definição que mostra lookbooks e desfiles. O mais interessante é que esta é a primeira loja oficial de Rebecca Minkoff, ou seja, ela nasceu assim, contando com a tecnologia para encantar e surpreender seus clientes.

O futuro do varejo está longe de ser o fim da loja física. O varejo do futuro está no toque dos dedos do consumidor, que tem hoje acesso à tecnologia e está totalmente disposto a usá-la para melhorar sua jornada de compra. O varejista que vai se dar bem será aquele que estará impecavelmente pronto para atender o seu cliente aonde ele quiser na hora que ele quiser e como ele quiser. Já foi o tempo em que falávamos somente de multicanalidade. Estamos na era da convergência de canais e principalmente do uso da tecnologia para que essa convergência ocorra de maneira fluida. O dia que esse futuro chegar, certamente a vida do consumidor será mais fácil e as vendas dos varejistas bem melhores.

POR CLAUDIA SCIAMA, diretora de negócios para varejo do Google Brasil

Fonte: Proxxima – 03/03/2015

Anúncios

10 MOTIVOS PARA VOTAR EM CRIVELLA GOVERNADOR

PESSOAS IDOSAS RECEBEM CAPACITAÇÃO PARA NAVEGAR NA INTERNET

idosos_arquivo

Criar uma conta no facebook e ampliar a rede de amigos foram os primeiros frutos que o barbeiro aposentado Altevir de Souza Gama, 71, colheu após frequentar o curso de inclusão digital da pessoa idosa, promovido pela Companhia de Comunicação do Paraná (Celepar). “Isso pra mim é um passatempo”, conta Altevir que já tem mais de 1.000 amigos na rede social. As primeiras páginas que ele navega logo cedo são os noticiários de todo o Brasil.

Nesta semana, Altevir participa pela terceira vez do curso, que está sendo oferecido nesta semana, no Colégio Estadual Manoel Ribas, em Curitiba. “O curso mudou muito minha vida, inclusive melhorando minha saúde. Além de ser de graça, fazemos muitos amigos. Eu tinha medo de ligar o computador, porque achava que era muito difícil, mas com incentivo e dedicação de quem nos ensina, até os remédios antidepressivos são evitados”, afirmou ele.

Promover a inclusão social da pessoa idosa através da internet é o foco da iniciativa. Desde o lançamento do programa, no final do ano passado, mais de 600 idosos foram capacitados em Curitiba e em sete cidades do interior do Paraná.

Elas recebem o treinamento sobre noções básicas do uso do computador, internet e redes sociais. “É possível encontrar na internet informações sobre as mais diferentes áreas de interesse”, diz Antônio Carlos Renault Schimaleski, coordenador do Projeto de Inclusão Social da Pessoa Idosa da Celepar. “Imagine uma pessoa que goste de jardinagem ou artesanato, por exemplo. Há muito conteúdo relacionado a esses temas na internet”, afirma.

ESTATUTO – A inclusão na área da tecnologia da informação é prevista no estatuto do Idoso. “O estatuto prevê em um dos seus artigos que é obrigação do poder público a atualização tecnológica da pessoa idosa, mediante a realização de cursos com conteúdos adaptados, de forma a familiarizá-los com recursos de computação inclusive”, explica Schimaleski.

Ele ressalta, ainda, que o Estado está cumprindo seu papel com a atualização do idoso. “Não vamos capacitá-los para o mercado de trabalho, mas sim tirá-lo da segregação através de recursos de tecnologia da informação, ampliando sua rede de relacionamentos”, explica.

INCLUSÃO SOCIAL – Pedagoga, aposentada desde os 45 anos, Cerina Joana Brzezinski, 71, conta que já pensou em contratar uma pessoa para ensiná-la a mexer no computador, pois aprender sozinha é muito difícil. “Isso abre nossos horizontes, pois hoje tudo gira em torno de um computador e da internet. Até mesmo inscrição para festas”, diz ela.

A falta de conhecimento sobre o uso da tecnologia passa a ser um peso na vida da pessoa idosa que não acompanhou os avanços do mundo digital. “Você pode conhecer as coisas, mas se não sabe mexer no computador acaba ficando marginalizado”, comenta dona Cerina. A tecnologia está presente no comércio, com o cadastro de e-mails, a pesquisa de preços e reclamação do direito do consumidor.

SAÚDE – Mais do que promover a inclusão social, a aproximação da pessoa idosa com a tecnologia afasta doenças recorrentes da idade. Apaixonada por música, a aposentada Creusa de Castro Preidum, 75, comenta que o negócio é sair de casa.

“Os médicos geriatras nos aconselham a não ficar em casa por causa daquela doença horrorosa que pega os velhinhos desprevenidos, o tal do Alzheimer”, brinca Creuza. Ela pretende comprar uma impressora e imprimir letras de músicas para tocar no violão.

Depois de doze anos cuidando do marido doente, Creusa afirma que quer fazer todos os cursos que aparecerem. “Só não vou fazer balé porque não dá mais”, diz. Como professora aposentada, ela sente falta do convívio com as pessoas.

O CURSO – Com duração de 12 horas, o curso é realizado em quatro dias. O conteúdo começa com o contato do idoso com o equipamento, familiarizando-se com o mouse e o teclado. Após isso, a ênfase é dada ao acesso à internet e redes sociais. Ainda neste mês de julho, a Celepar promove o curso de Inclusão Social da Pessoa Idosa em Laranjeiras do Sul e Pato Branco.

Fonte: Agência de Notícias Paraná – 09/07/2014

MCAFEE AFIRMA QUE 87% DOS JOVENS JÁ PRESENCIARAM CYBERBULLYING NAS REDES SOCIAIS

cyberbully

A empresa de segurança de softwares McAfee realizou pesquisa entre norte-americanos de 10 a 18 anos sobre privacidade online e redes sociais, com o objetivo de mostrar como os comportamentos online podem ser prejudiciais para a vida longe do computador.

Segundo a pesquisa, 87% dos entrevistados já presenciaram algum tipo de cyberbullying e outros 27% viram comportamentos cruéis na rede.

Além disso, 72% dos jovens afirmaram que o principal motivo do cyberbullying é a aparência física, seguido por etnia ou religião, com 26%, e 22% por causa da orientação sexual. Entre os pesquisados, 57% disseram reagir com atitudes agressivas e 47% apagaram as contas nas redes sociais.

Apesar do bullying, um a cada três adolescentes relatou se sentir mais confortável para relacionamentos através das redes sociais do que pessoalmente.

Em relação à segurança dos jovens, 52% disseram não se preocupar em desabilitar os recursos de localização por GPS.

Diante dos perigos, a McAfee sugere que os pais a alertem os filhos sobre os riscos de algumas atitudes na rede; que os pais tenham acesso às senhas das contas em redes sociais dos filhos; que os responsáveis saibam sobre o funcionamento das novas tecnologias e conheçam as novidades das redes sociais; e certifiquem-se que os filhos estejam cientes de que as publicações poderão ser vistas por qualquer pessoa, evitando possíveis constrangimentos.

Fonte: www . mcafee . com/us/about/news/2014/q2/20140603-01 . aspx

DICAS DE EXCEL PARA ADMINISTRADORES

microsoft-excel-2010-16

Fórmulas, Design, Tabela Dinâmica e outros fatores essenciais para utilizar a ferramenta de análise mais utilizada no mundo.

Sem duvida o Excel é uma das ferramentas mais utilizadas atualmente, relatórios, análise e até programas completos podem ser desenvolvidos dentro de uma planilha. O fato de estar presente na maioria dos computadores além de diversos outros benefícios como facilidade de uso, agilidade na elaboração de relatórios, entre outros fatores, possibilita que qualquer usuário encontre na ferramenta uma forma de traduzir conteúdo em informação útil.

No mundo empresarial é cada vez mais comum a carência de profissionais com domínio da ferramenta e para alguns cargos, o curso avançado tem se tornado requisito obrigatório. Para quem deseja se especializar, não existe caminho fácil, cursos, leitura e bastante prática. Para os que desejam apenas utilizar os recursos básicos da ferramenta, além de cursos e apostilas na net, reuni abaixo algumas dicas que servem também como um guia para quem está começando agora.

FÓRMULAS

A matéria prima do Excel. Apesar de possuir milhares de formulas, a maioria dos trabalhos podem ser realizados com as fórmulas “SE”, “CONT.SE”, “SOMASE”, “SOMA”, “PROCV”. Além de entender sua estrutura  uma dica bem útil é utilizar o assistente para inserção de formulas representado por um “fx” que fica localizado antes da barra de formulas. Aconselho gastar um tempo estudando e entendendo essas formulas, pois além de desenvolver cálculos o entendimento delas permite revisar e compreender aquelas planilhas feitas pelo seu colega.

DESIGN

Uma das principais funções do Excel é  permitir aos usuários criar análises através de dados, mas para entender essas informações é fundamental que elas estejam apresentáveis e para isso, utilizar as opções de formatação, cores, espaçamentos é essencial para criação de relatórios gerenciais, a dica dessa vez fica por conta dos modelos disponíveis no próprio site da Microsoft que agradam os olhos e  podem ser baixados gratuitamente.

DADOS

As maiorias dos programas na hora de gerar relatórios já exportam as informações em formato “xls” para ser aberto no Excel, mas além dessa forma é possível importar dados até mesmo de páginas da web e utilizá-las em planilha.  Uma das guias mais ricas em recursos no Excel é a guia “Dados”, que além de importar em diversos formatos é possível filtrar, classificar, agrupar. A dica dessa guia é  a validação de dados que permite adicionar aquela caixinha de seleção a uma célula, recurso bastante utilizado para evitar que os usuários insiram informações divergentes.

TABELA DINÂMICA

Acredito que este é um dos recursos mais fantásticos do Excel, confesso que no inicio ele é um pouco complexo de entender, mas depois que “pegar o jeito” você poderá encontrar respostas rápidas, mesmo que tenha muitos dados para analisar. Pra quem não conhece esse recurso faz praticamente todo o trabalho difícil, bastando apenas  você selecionar as informações que deseja e colocá-las em caixas separadas e ele se encarrega de cruzar as informações e exibi-las. Se tiver interesse aconselho começar pelo site da Microsoft, mas para entender mesmo nada melhor que “por a mão na massa” e ir criando vários exemplos.

Pra quem está começando além do vasto conteúdo encontrado na net, uma dica útil é procurar nas bancas aquelas revistas que trazem uma abordagem bem didática. Para quem já conhece a dica é praticar bastante principalmente os conceitos acima, pois eles servem como diferencial na hora de demonstrar as habilidades.

John Glauber – Administrador de empresas pela Universidade Metodista de São Paulo. Profissional com 5 anos de experiência na área de saúde, atuou em projetos de Capacitação e Treinamentos, Gestão de Pessoas e Business Intelligence. Consultor empresarial e atualmente atuando na área financeira.

Fonte: Administradores – 17/12/2013

Colaboração Adolpho Ladeira – Analista de Mercado

 

 

                             

15 DE OUTUBRO DIA DO PROFESSOR

professora_2                                                 “Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina.” – Cora Coralina

Dia do Professor é comemorado em 15 de outubro. A comemoração começou em São Paulo, onde quatro professores tiveram a idéia de organizar um dia de parada para comemorar seu dia, e também traçar novos rumos para o próximo ano.

O Dia do Professor foi oficializado nacionalmente como feriado escolar pelo Decreto Federal 52.682, de 14 de outubro de 1963. O Decreto define a razão do feriado: “Para comemorar condignamente o Dia do Professor, os estabelecimentos de ensino farão promover solenidades, em que se enalteça a função do mestre na sociedade moderna, fazendo participar os alunos e as famílias”.

fonte: http:// www. calendarr .com/brasil/dia-do-professor/

GOVERNO PRORROGA POR UM ANO INÍCIO DE SANÇÕES DE LEI DA NOTA FISCAL

nf (1)

O governo federal oficializou nesta quinta-feira (13), a prorrogação, por um ano, da vigência das sanções e penalidades previstas na lei que determina o detalhamento dos tributos na nota fiscal.

A decisão de ampliar por um ano o início das sanções havia sido anunciada na última segunda-feira (10) pela Casa Civil da Presidência da República,quando a nova lei entrou em vigor.

A ampliação do prazo consta na Medida Provisória 620, que trata da linha de crédito para compra de móveis e eletrodomésticos, no valor de até R$ 5 mil e juros menores (5% ao ano), para beneficiários do programa Minha Casa Minha Vida.

Como foi implementada por meio de Medida Provisória, a prorrogação do prazo tem força de lei e já está em vigor. Porém, ainda tem de passar pelo crivo do Congresso Nacional. Na prática, a medida adia a obrigatoriedade de informar os tributos na nota fiscal, uma vez que as empresas não poderão sofrer sanções no caso de descumprimento.

Demandas recebidas
Segundo o governo federal, a prorrogação se deve a “várias demandas recebidas para determinação de tempo de adaptação à lei 12.741 e considerando sua complexidade”.

Nesse período, acrescentou a Casa Civil, o poder público promoverá “orientações educativas a respeito do conteúdo da matéria”. “A Secretaria da Micro e Pequena Empresa da Presidência da República coordenará o processo de elaboração da proposta de regulamentação da Lei e sua fiscalização”, acrescentou o governo.

Fiscalização ‘orientativa’
O ministro interino da Secretaria da Micro e Pequena Empresa, Nelson Hervey, informou aoG1 que a fiscalização, nos próximos meses, será “orientativa”. “Não há punição”, declarou ele na última segunda-feira (10).

De acordo com Hervey, mais de 95% das pessoas jurídicas do país são classificadas como micro e pequenas empresas, as que teriam mais dificuldade em informar os tributos embutidos em cada produto e serviço. “Temos um complexo sistema tributário. Vamos fazer um debate com a sociedade civil e achar um caminho melhor para todos [na implementação da lei]”, declarou ele.

Lojistas pediram mais tempo
Como a lei não foi regulamentada pelo governo nos últimos seis meses, os lojistas avaliam que a ausência de explicações mais claras deixou dúvidas, principalmente nos pequenos empresários.

“Ninguém sabe direito como fazer, principalmente as PMEs [pequenas e médias empresas]. As empresas de ‘software’ não sabem como calcular isso. Eles [governo] precisavam lançar uma tabela aproximada com o perfil do produto para a gente poder destacar”, disse o presidente da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), Roque Pellizzaro Junior.

Por conta da demora na publicação na regulamentação da lei, Pellizzaro informou que protocolou, junto com a Associação Brasileira de Supermercados (Abras) e outras associações, como a Fecomércio de São Paulo, um pedido de prorrogação da entrada em vigor do detalhamento dos tributos na nota fiscal.

“Para que haja tempo de ser normatizado e para as empresas conseguirem fazer. Os pequenos comerciantes, por exemplo, estão enquadrados no Simples [sistema que unifica a cobrança dos tributos] e não têm ideia de quanto custa seu produto na cadeia. Fica muito difícil por em prática essa legislação”, declarou o presidente da CNDL.

O Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), em parceria com a Associação Comercial de São Paulo (ACSP) e com a Associação Brasileira de Automação Comercial (Afrac),  informou que está fornecendo uma tabela com o valor médio aproximado dos impostos em cada produto ou serviço comercializados no Brasil para ajudar os comerciantes e prestadores de serviços.

Sistema tributário complexo
O gerente fiscal da Confirp Consultoria Contábil, Marcos Gomes, observa que o sistema tributário brasileiro é de difícil compreensão. “Com a complexidade do sistema tributário brasileiro, haverá dificuldade para empresas fornecerem estas informações, principalmente as que não possuem um sistema de ERP que englobe a tributação de cada produto”, disse.

Ele avaliou que o sistema tributário brasileiro é “bastante complicado” e que cada produto tem particularidades no recolhimento dos tributos (dependendo do regime de apuração adotado pela empresa), o que faz com que a adaptação não seja tão simples. “Mas, ainda temos que esperar que a regulamentação seja feita para que tudo fique esclarecido”, acrescentou o gerente da Confirp.

Supermercados
G1 entrou em contato com a Associação Brasileira de Supermercados (Abras), mas recebeu uma resposta somente da rede Carrefour, que informou estar preparada para começar a informar para os clientes o peso dos tributos nos produtos vendidos nas notas fiscais. Nas gôndolas, essa informação passará a ser divulgada “gradativamente ao longo do mês”.

“O Grupo Carrefour Brasil passará a informar a soma de até sete impostos federais e estaduais: IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados), PIS/Pasep, Cofins, Cide (Contribuições de Intervenção no Domínio Econômico)e ISS (Imposto sobre Serviços). A soma será identificada no documento como Valor de Tributos, logo abaixo ao total da compra”, informou, por meio de comunicado.

Objetivo da medida
O objetivo da medida é dar transparência para o consumidor sobre a carga tributária incidente sobre as mercadorias, segundo o governo. A nota fiscal deverá conter a informação do “valor aproximado” correspondente à totalidade dos tributos federais, estaduais e municipais. Deverão estar discriminados os valores dos seguintes impostos: ICMS, ISS, IPI, IOF, PIS, Pasep, Cofins e Cide.

A nova lei determina que a informação sobre os tributos incidentes poderá constar de painel afixado em local visível do estabelecimento, ou por qualquer outro meio eletrônico ou impresso, de forma a demonstrar o “valor ou percentual, ambos aproximados”, dos tributos incidentes sobre todas as mercadorias ou serviços postos à venda. Diz também que, sobre os serviços de natureza financeira, quando não prevista a emissão de nota fiscal, os tributos deverão constar também em tabelas afixadas nos estabelecimento.

Fonte:  http :  // g1 .globo. com / economia / seu-dinheiro / noticia /2013 /06 / governo- prorroga- por- um-ano- inicio-de-sancoes-de-lei-da-nota-fiscal.html

A EDUCAÇÃO DIGITAL DEMANDA NOVOS FORMATOS DE ESCOLAS E DE MATERIAL DIDÁTICO

educação_digital 

Que tipo de escola poderá atender com eficiência essa geração de nativos digitais que está chegando? Como geradores de conteúdo, de que forma conseguiremos estruturar um material didático adequado a essa nova realidade?

Há algumas semanas, em um jantar com amigos, chamou minha atenção a desenvoltura da pequena Heloísa em manusear o smartphone de seu pai. Com apenas um ano e meio de idade, mal começando a articular as primeiras frases, ela transitava entre os programas e facilmente explorava os aplicativos que abria. Eu já havia visto alguns vídeos com crianças brincando em tablets e similares, mas a experiência de acompanhar o evento de perto foi marcante e despertou em mim algumas reflexões. 

Que tipo de escola poderá atender com eficiência essa geração de nativos digitais que está chegando? Como geradores de conteúdo, de que forma conseguiremos estruturar um material didático adequado a essa nova realidade? 

Como nativo analógico, devo dizer que me sinto confortável em lidar com papel quando leio livros ou imprimo os arquivos com dados que levarei às reuniões. No entanto, também sou migrante digital e confesso ficar fascinado com os novos recursos e tecnologias à nossa disposição, tanto aqueles que facilitam o cotidiano, como os já citados tablets e smartphones, quanto os que são voltados para o mundo educacional. 

O tempo do professor em sala de aula hoje é otimizado com o auxílio dos recursos existentes nos programas de criação de apresentações e nas lousas digitais; o estudo do aluno em casa é incrementado pela facilidade de pesquisa em sites de busca e pela permanente comunicação com a escola, a qual, por meio de portais cada vez mais sofisticados, coloca à sua disposição aulas de reforço, listas de questões, atividades de fixação, revisão e aprofundamento. 

No entanto, a rapidez com que avança a tecnologia e a forma como se sucedem as gerações de estudantes (e, no que se refere à população discente, o intervalo entre gerações é cada vez mais curto) trazem a certeza de que a transformação será mais profunda do que a que temos hoje. O aproveitamento dos recursos tecnológicos que já existem e dos que virão passará necessariamente por uma modificação na linguagem educacional, na qual o aluno deixa de ser um componente passivo e se torna um elemento ativo do processo de ensino e aprendizagem. Condições para isso já existem: recursos audiovisuais que permitem contextualizar os conceitos apresentados, atividades especialmente desenvolvidas para possibilitar a aprendizagem contínua e significativa, uso de devices em sala de aula que acessam as redes colaborativas. 

Ao professor está reservado o importante papel de coordenador do processo, mediando o caminho do aluno rumo à aprendizagem e à aplicação dos fundamentos. Por isso, é necessário e urgente capacitar os mestres desde sua formação; assim, poderão chegar à atividade docente com a consciência de que os conteúdos não são simplesmente alvo para a memória, mas ferramentas que possibilitam o desenvolvimento das habilidades e competências fundamentais para o pleno exercício das capacidades de nossos jovens. 

Fernando Almeida é biólogo, professor e diretor editorial do Ético Sistema de Ensino, da Editora Saraiva.

Fonte: Administradores – 07/05/2013

4G: VOCÊ SABE O QUE É E QUANDO PODERÁ USAR ESSA TECNOLOGIA?

duvidas-sobre-4g 2

Transmitida por modems de iPhones e Smartphones, a internet 3G chegou ao Brasil em 2009 e abriu concorrência entre as operadoras de telefonia móvel para fornecer o melhor serviço de internet aos seus usuários. O padrão foi estabelecido com base na família de normas da União Internacional de Telecomunicações  no âmbito do Programa Internacional de Telecomunicações Móveis  e alcança até 1 megabit por segundo de velocidade. Entretanto, para o usuário, esse volume passou a não ser mais suficiente e a Anatel iniciou o processo para adesão da geração de internet 4G que promete ser 10 vezes mais rápida, além de melhorar a qualidade dos vídeos vistos em tempo real, sem necessidade de download.

Toda essa expectativa em relação ao 4G aumenta quando se fala de Copa do Mundo, pois será possível, por exemplo, realizar transmissões ao vivo com apenas um celular nas mãos. Entretanto não será tão simples, alerta Marcelo Motta, professor de Engenharia Elétrica do Instituto Mauá de Tecnologia. “O desafio do Brasil é maior do que o da África do Sul, porque, em 2014, os estádios estarão ainda mais cheios de smartphones e tablets.”

O prof. Motta explica que sinal é como uma estrada e os aparelhos como carros que, em grande número, podem congestionar esse meio. Como consequência, os sinais de alguns aparelhos podem ser passados para caminhos alternativos e mais lentos, frequências do 2G. Nesse caso, para sinalizar, em seu gadgetaparecerá a letra “e”, de edge (limite) no aparelho. Nos piores casos, quando o tráfego de dados se coloca acima da média natural, tanto o 3G quanto o 2G ficam congestionados não havendo sinal algum.

As medidas anunciadas para que o Brasil se equipare a países como Estados Unidos e Japão admitem que as operadoras abram os sinais 3,5G.  Outra possibilidade está em que,  até a Copa de 2014, o sinal LTE (4G) chegue ao Brasil.  “A proposta é que todos os sistemas funcionem ao mesmo tempo. Se o 4G ficar congestionado, o sinal vai para o 3,5G e assim por diante”, esclarece Motta.

Embora as empresas estadunidenses usem comercialmente o termo 4G, os japoneses seguem o que sugere a União Internacional de Telecomunicações, órgão da ONU, que considera 4G a conexão com velocidade de download de pelo menos 100 Mb/s. A tecnologia funciona perfeitamente em laboratório, mas ainda faltam alguns anos para chegar às ruas. Um dos principais desafios consiste em  reduzir o tamanho do aparelho receptor.

O governo promete o 4G: com 10 megabits/segundo, operará em todas as cidades-sede para a Copa do Mundo, com a abertura de licitação para concessão da tecnologia em abril deste ano. A expectativa é que as operadoras gastem juntas cerca de US$ 18 bilhões, ainda neste ano, na expansão da rede. “O Brasil está atrasado três anos, mas ainda há tempo de instalar as novas redes. Muitas vezes se chega à situação de se ter de investir em inovações sem ao menos obter resposta de experiências anteriores”, conclui o professor.

Fonte: http: // www. maua .br/ infomaua / texto /id / 260

ESCOLA ESTADUAL DO RIO É RECONHECIDA PELA MICROSOFT COMO UMA DAS MAIS INOVADORAS DO MUNDO

Colégio José Leite Lopes

O Colégio Estadual José Leite Lopes, na Tijuca, zona norte do Rio, foi reconhecido pela Microsoft nesta quinta-feira, 14, como uma das 33 instituições de ensino mais inovadoras do mundo. Na escola funciona o Núcleo Avançado em Educação (Nave), programa que usa tecnologias da informação e comunicação na educação.

Fundado em maio de 2008, o colégio prepara os alunos para atuar nos segmentos de internet, celular, jogos eletrônicos e TV digital. Após três anos, os estudantes se formam com um diploma de ensino médio integrado ao profissionalizante.

De acordo com a diretora do Nave, Ana Paula Bessa, o colégio funciona de modo “integral e integrado”. “Integral porque os alunos estudam das 7h às 17h, e integrado a três cursos técnicos, que são roteiro para mídias digitais, multimídia e programação de jogos. Esses cursos formam uma cadeia produtiva, pensando nesses jovens em um mercado de trabalho que busca pessoas capacitadas nessas áreas. Eu não posso ter uma escola que não seja atrativa para mantê-los 10 horas por dia na instituição, cursando 22 disciplinas. Isso faz com nós pensemos em novas metodologias, maneiras de abordagem e conceito”, disse a professora.

Segundo Ana Paula, os estudantes são de diversos municípios do Rio, além de outras partes do País. O colégio oferece 160 vagas por ano, sendo 90% para alunos oriundos de escolas públicas, 5% da rede privada e 5% para deficientes.

“Dentro das nossas metodologias, o diferencial referente as outras escolas para que chamasse a atenção da Microsoft é exatamente a questão da tecnologia como atrativo das aulas. Nós tivemos um ingresso em universidades de 55% dos alunos aprovados conosco nos anos de 2012 para 2013. O porcentual é bem grande e pode ser comparado a escolas de países desenvolvidos da Europa.”

A diretora disse ainda que o programa Nave, desenvolvido em parceria entre a Secretaria Estadual de Educação e o Instituto Oi Futuro, está em permanente construção. “Todos nós colocamos um tijolo. Aqui o aluno tem voz, ele vai falar para mim o que é legal, aquilo que não é, no que eu posso investir. O envolvimento de todos no projeto faz com que tenhamos confiança de que este é um processo de sucesso.”

O Nave atua em três vertentes: como colégio estadual integrado ao profissionalizante; núcleo de pesquisa e inovação; e centro de disseminação. Cerca de 900 alunos e 80 professores participam da iniciativa, nas cidades do Rio e do Recife, onde o programa é desenvolvido pela Secretaria de Educação de Pernambuco.

Fonte: http: // www. estadao .com .br / noticias /vidae ,escola-estadual-do-rio-e-reconhecida-pela-microsoft-como-uma-das-mais-inovadoras-do-mundo,1008826,0.htm

10 ATITUDES PARA SER MAIS PRODUTIVO

B37723EC865BAB49CB1423DF21A7B_h498_w598_m2

Apesar de ter uma jornada de trabalho semanal maior que muitos países, o brasileiro é menos produtivo, segundo a OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico). Aumentar a produtividade é um método importante para garantir resultados melhores, mas, segundo o sócio da PROFF Gente & Gestão, Cassio Quintao, o brasileiro tem dificuldade para organizar seu tempo, administrar pessoas e delegar tarefas. ‘A boa notícia é que é possível aprender técnicas para se organizar melhor e aumentar a produtividade”, explica Quintao.

O executivo listou 10 atitudes que devem ser tomadas para aumentar a produtividade, confira:

1) Faça listas

Para otimizar o seu tempo, tenha sempre em mente – e num lugar bem visível na sua mesa – uma lista de tarefas de curto e médio prazo. Estabelecer metas para o primeiro semestre do ano, por exemplo, é totalmente viável, e definir, no início do expediente, quais serão as tarefas diárias, deve ser a primeira atividade ao chegar ao local de trabalho

2) Estabeleça suas prioridades

Não adianta estabelecer mais metas do que será possível realizar. Ao longo da jornada de trabalho podem surgir contratempos que devem ser resolvidos imediatamente. “Para não terminar o dia com a sensação de que não conseguiu estabelecer todas as metas do dia, organize-se para ter sempre uma lista pequena, mas que dê conta de um dia inteiro de trabalho”, afirma Quinta

3) Faça uma coisa de cada vez

É tentador realizar várias tarefas ao mesmo tempo. Mas não se engane, se concentrar em uma atividade de cada vez é muito mais produtivo

4) Desconecte-se

Reserve uma hora do seu dia para fechar sua caixa de e-mails e perfis em redes sociais. Nesse tempo, você pode se concentrar em uma atividade sem distrações

5) Tenha uma pausa

É importante fazer pausas curtas depois de longos períodos dedicados a uma única tarefa. Além disso, o momento de descanso é ótimo para se relacionar com colegas de trabalho e ter novas ideias

6) Delegue funções

Essa é uma atividade que não aprendemos em nenhum momento da formação acadêmica, mas que é muito importante para a produtividade e o bom relacionamento de uma equipe

7) Faça menos reuniões e tenha mais soluções

Reunir-se com os colegas de trabalho é importante para a troca de ideias e o estabelecimento de metas comuns, porém, nem sempre uma reunião é produtiva. Faça uma pauta com os assuntos a serem discutidos, seja objetivo e incentive seus colegas a fazerem o mesmo. Deixe as banalidades para serem conversadas após o expediente

8) Estude

Para o executivo, investir no desenvolvimento pessoal através de treinamentos e cursos ajuda a trazer novas ideias para o trabalho, a aumentar a rede de contatos e potencializa os resultados

9) Relaxe

Uma boa noite de sono, um final de semana relaxante e atividades desestressantes realizadas nos horários vagos ajudam a aumentar a produtividade no ambiente de trabalho

10) Saiba a hora de parar

“Ficar além do horário pode ser necessário às vezes, mas não faça disso uma rotina”, explica Quintao. O correto é conseguir realizar todas as atividades na jornada de trabalho. Para conseguir isso, use as listas mencionadas anteriormente

Fonte:http:// dinheiro.br.msn.com /fotos / falta- tempo -10 -atitudes -para -ser -mais- produtivo -em- 2015 #image=1

CONTRIBUINTES PODERÃO REGULARIZAR CPF DE GRAÇA PELA INTERNET

como-regularizar-o-cpf

Desde o dia 18 de dezembro , os contribuintes com problemas no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) podem resolver as pendências pela internet. A Receita Federal lançou uma ferramenta que permite a regularização cadastral no site do órgão. De acordo com a Receita, o novo serviço ficará disponível 24 horas por dia, sete dias por semana, inclusive nos feriados.

Até agora, a pessoa física com problemas com o CPF só tinha a alternativa de regularizar a situação se fosse a uma das unidades da rede conveniada, nas agências dos Correios, do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal. De acordo com a Receita, a regularização será gratuita apenas na internet. Os contribuintes continuarão a pagar R$ 5,70 nos postos conveniados.

O formulário eletrônico para o pedido de regularização é de fácil preenchimento. O contribuinte precisa informar o número do CPF, nome, data de nascimento, nome da mãe, naturalidade e número do título de eleitor.

Fonte: Paraná Online – 19/12/2012

%d blogueiros gostam disto: