Arquivo da categoria: Papa

26 DE JULHO – DIA DOS AVÓS

No dia 26 de julho, celebra-se o Dia dos Avós. A escolha dessa data tem a ver com a vida dos

avós de Cristo, Ana e Joaquim.avos

Nos núcleos familiares, de maneira geral, a figura dos avós é uma das mais queridas e respeitadas (ainda que, infelizmente, essa não seja a realidade de todas as famílias). Isso acontece, principalmente, em virtude da experiência que eles acumularam ao longo dos anos e pela sabedoria que podem transmitir às gerações posteriores, sobretudo aos netos e bisnetos. Do mesmo modo que há dias para homenagear nossos pais e mães, há também um dia especial para estar junto e prestar homenagens aos nossos avós. Esse dia é 26 de Julho!

Mas por que se comemora o dia dos avós justamente nesse dia? Para compreendermos a origem do dia dos avós, é necessário que nos remetamos à biografia de Jesus de Nazaré, o Cristo.

O dia 26 de julho foi escolhido pelo papa Paulo VI, no século XX, para homenagear os pais de Maria, mãe de Jesus, chamados Ana e Joaquim. Esses dois personagens históricos e bíblicos foram canonizados no século XVI pelo papa Gregório VIII por serem pais da mãe de Cristo e por terem-na concebido, segundo a tradição cristã, mediante ação milagrosa, já que o casal, à época, era considerado estéril. Santa Ana e São Joaquim, os avós de Jesus, ao longo dos séculos, receberam comemorações festivas em diversas datas diferentes, mas Paulo VI houve por bem determinar o dia 26 como a data definitiva.

A despeito da adesão ou não à tradição dos santos católicos, bem como da inserção da figura dos avós de Jesus nessa tradição, a figura de Ana e Joaquim diz muito sobre o papel fundamental dos avós na estruturação de uma família, sejam quais forem os problemas ou as felicidades que ela venha partilhar. Sabemos que, por vezes, os avós é que desempenham o papel de pais de seus netos; ou ainda são os avós que precisam dos cuidados dos netos em ocasiões em que são afetados por enfermidades ou algo semelhante.

Além disso, a figura dos avós revela aos jovens o seu próprio futuro, isto é, dá-lhes a imagem do que um dia serão. Nessa imagem deve ser vista a finalidade das ações que desempenhamos ao longo de nossa vida; devem também ser pesadas as medidas dessas ações. O ser idoso, em grande parte, é fonte de inspiração e de sabedoria. O dia dedicado aos avós constitui uma oportunidade para meditar sobre isso, sobre o futuro que a todos aguarda e sobre que caminhos traçaremos em nossa vida.

Grifo nosso
Por Me. Cláudio Fernandes

http://www.brasilescola.com/datas-comemorativas/dia-vovo.htm

MILITARES NA SEGURANÇA DO PAPA JÁ SÃO QUASE 10 MIL

Papa-Francisco-I

As manifestações das últimas semanas levaram a coordenação de segurança da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) a aumentar o efetivo de militares que vai cuidar da segurança do papa Francisco a partir do dia 23.

Como a Folha publicou no sábado, os protestos causaram preocupação entre os responsáveis pela proteção ao pontífice. O número de militares sobe de 8.500 para 9.700 –desse total, 7.400 são do Exército.

Dois caças (um F-5 e um Supertucano) ficarão de prontidão para o caso da necessidade de interceptação de uma aeronave.

A Polícia Militar ainda não fechou o planejamento mas o número de PMs envolvidos no evento deve chegar a 6.500.

Enquanto conclui o seu plano, a PM já decidiu interromper folgas, férias e licenças dos policiais. Todos eles estão cumprindo jornadas de 12h. A medida iniciada na Copa das Confederações foi mantida nessa semana de manifestações e deve chegar à JMJ.

Em pelo menos uma reunião na semana passada, os responsáveis pela inteligência na Polícia Federal e nas Forças Armadas se mostraram preocupados com alguns pontos da agenda, como também com os deslocamentos do papa pela cidade.

Teme-se que pessoas se infiltrem entre os peregrinos para gerar pânico na multidão. Principalmente nas missas que serão celebradas em Copacabana, na zona sul, e em Guaratiba, na zona oeste.

Fonte: http:// www1 .folha .uol. com. br /poder /2013 /07 /1308283-militares-na-seguranca-do-papa-ja-sao-quase-10-mil.shtml

CÂMARA DO RIO APROVA QUATRO DIAS DE FERIADO DURANTE A JORNADA MUNDIAL

banda_de_ipanema_027

A Igreja Nossa Senhora da Paz, em Ipanema,
Zona Sul do Rio (Foto: Marcelo Elizardo/ G1)

Foram aprovados, pela Câmara Municipal do Rio de Janeiro os feriados previstos para a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que ocorre entre os dias 23 e 28 de julho. De acordo com a decisão, os dias 25 de julho, uma quinta-feira, e 26 de julho, uma sexta-feira, terão feriado integral no município. Nesses dias, está marcada a participação do Papa Francisco na Missa de Acolhida e, no dia seguinte, na encenação da Via Crúcis, que será realizada na Praia de Copacabana, na Zona Sul. A lei foi aprovada por 33 votos a 5.

Para a terça-feira, 23 de julho, ficou determinado feriado parcial, após as 16h. A medida é para facilitar a chegada dos fiéis a Copacabana, para a cerimônia de abertura, que será comandada pelo arcebispo do Rio, dom Orani Tempesta.

Já no dia 29 de julho, um dia após o término do evento, o feriado vai ficar em vigência até as 12h. O objetivo é garantir um trânsito melhor para a saída de ônibus com peregrinos do Rio.

As atividades de comércio de rua, bares, centros comerciais, shoppings, galerias, estabelecimentos culturais e pontos turísticos estão excluídas da proposta de feriado.

Emendas
Antes da votação e aprovação do projeto, duas emendas foram votadas na Câmara. A emenda apresentada pela vereadora Laura Carneiro (PTB) foi aprovada por unanimidade e questionava que não só os serviços públicos municipais, mas serviços essenciais como hospitais, transporte, Cedae, Light, Comlurb, farmácias, postos de gasolina, serviços funerários, empresas de telecomunicações e controle de tráfego aéreo, não parassem de funcionar durante o evento.

A segunda emenda foi derrotada por 28 votos a 8. O autor, o vereador Paulo Pinheiro (Psol), exigia que o projeto se restringisse à Jornada Mundial da Juventude e que o artigo que delega ao prefeito o direito de decretar feriado durante a Copa das Confederações, a acontecer na cidade no mês de junho, e a Copa do Mundo de 2014, sem necessitar encaminhar projeto à Câmara, fosse excluído do texto.

O líder do governo, Luiz Antônio Guaraná, ressaltou a proximidade da Copa das Confederações e a necessidade do prefeito ter liberdade de decretar feriado durante os eventos esportivos.

Luiz Antônio Guaraná também falou sobre a proposta apresentada pela Firjam de dividir a cidade e estabelecer feriado apenas nos locais que sofrem influência da JMJ. “A proposta foi recusada porque a própria Secretaria de Transportes admitiu o risco de colapso no trânsito, devido ao número de turistas que virá à cidade”, declarou Guaraná.

Agenda do Papa

O Papa Francisco chega à cidade no dia 22 de julho e retorna a Roma ao término da JMJ, em 28 de julho. De acordo com a agenda, na chegada o pontífice se reúnde com a presidente Dilma Rousseff, o governador Sérgio Cabral e o prefeito Eduardo Paes e outras autoridades, no Palácio Guanabara, em Laranjeiras, na Zona Sul. Após o encontro, o Santo Padre se desloca para a residência da Igreja, no Sumaré, na Zona Norte, onde ficará hospedado durante a estadia no Rio.

O pontífice também vai visitar a comunidade de Varginha, em Manguinhos, no Subúrbio do Rio, no dia 25 e abençoar a bandeira olímpica. Na sexta (26), ele celebra a Oração do Ângelus da sacada do Palácio São Joaquim, na Glória, na Zona Sul e acompanha a Via Sacra na orla de Copacabana, na Zona Sul.

No dia 27, depois de missa na Catedral Metropolitana, no Centro do Rio, o Papa tem um encontro com representantes da sociedade civil no Theatro Municipal, também no Centro. No início da noite, ele dá início à vigília com os jovens em Guaratiba, onde na manhã seguinte reza a missa de envio da JMJ.

1,5 milhão de pessoas
De acordo com o prefeito Eduardo Paes, a Jornada Mundial da Juventude terá uma complexidade maior do que uma Olimpíada. Segundo ele, a expectativa é de que 1,5 milhão de pessoas visitem o Rio e participem da Jornada.

“Vamos ter uma semana de transtornos para o cidadão carioca. É a primeira visita do Papa Francisco a um país estrangeiro e vai exigir do carioca uma dose de sacrifício. É o mesmo que pensar se fizéssemos o réveillon em Copacabana sem feriado. Não queremos que o carioca saia do Rio. O deslocamento ficará bastante restrito, mas não queremos uma cidade morta”, disse o prefeito.

Fonte:  http: // g1. globo .com / jornada -mundial- da-juventude/2013/noticia/2013/06/camara-do-rio-aprova-quatro-dias-de-feriado-durante-jornada-mundial.html

%d blogueiros gostam disto: