Arquivo da categoria: Economia

DIA DA AGRICULTURA

O Dia da Agricultura é comemorado anualmente em 17 de outubro.

download (3)Esta data celebra uma das atividades mais antigas da humanidade: a “arte” de cultivar a terra, retirando dos campos alimentos essenciais para a subsistência e manutenção da economia mundial.

O agricultor é o profissional que trabalha com a agricultura.

A Agronomia é uma ciência que se dedica exclusivamente em estudar tudo o que envolve os diferentes tipos de solos, plantas e técnicas de agrícolas.

A agricultura é motivo de homenagem em outras datas ao longo do ano, como o dia 20 de Março, considerado o Dia Mundial da Agricultura.

Provavelmente, o dia 17 de Outubro também é motivo de celebração por fazer parte das comemorações do Dia Mundial da Alimentação, que ocorre anualmente em 16 de Outubro, desde 1945. 

https://www.google.com.br/webhp?sourceid=chrome-instant&ion=1&espv=2&ie=UTF-8#q=Dia+da+Agricultura

Anúncios

FUNCIONÁRIOS DOS CORREIOS PROTESTAM NA CIDADE NOVA, CENTRO DO RIO

image002

Protesto é contra rombo em fundo de pensão e desconto nos salários dos servidores da estatal

Rio – Funcionários dos Correios protestaram, no início da tarde desta segunda-feira, em frente à sede da empresa, na Avenida Afonso Cavalcanti, na Cidade Nova, no Centro do Rio. Eles são contra um rombo de aproximadamente R$ 5,6 bilhões no Postalis, o plano de previdência da estatal, que obrigou a empresa a criar um plano de equacionamento do déficit econômico-atuarial acumulado no plano saldado do fundo.

De acordo com o Centro de Operações da Prefeitura, o tráfego no local chegou a ser parcialmente interditado e motoristas enfrentaram retenções ao longo da via. Não houve registro de confrontos.

Rombo em fundo de pensão corrigido com desconto em salários de servidores

A partir deste mês, servidores dos Correios contribuirão com um quarto de seus salários para o Postalis pelo período de 15 anos e meio. A medida visa repor sanar o déficit no fundo de pensão, controlado pelo PT e PMDB, que foi provocado devido a investimentos suspeitos, de pouca rentabilidade ou que não ainda tiveram repassado ao fundo. Como mostrou reportagem do Estado de São Paulo , também sob influência dos dois partidos políticos, o Funcef, dos servidores da Caixa Econômica Federal (CEF), e a Petros, da Petrboras, contabilizam prejuízos bilionários.

Romário negou apoio para abertura da CPI dos fundos de pensão

Depois de retirado o apoio de sete senadores, a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Fundos de Pensão não mais sairá do papel. A maior parte das desistências, seis, veio da bancada do PSB, que recuou em peso.

Em nota divulgada na última quinta-feira pela liderança do partido no Senado, os senadores Romário (RJ), Lídice da Mata (BA), Roberto Rocha (MA), João Capiberibe (AP), Fernando Bezerra Coelho (PE) e Antônio Carlos Valadares (SE) explicam que desistiram de apoiar a investigação “para concentrar forças e energias no bom e eficiente funcionamento das CPIs do HSBC, da Operação Zelotes e do Extermínio de Jovens”.

Na justificativa, a bancada socialista diz que a proliferação de CPIs dispersa o trabalho do Senado Federal, “enfraquece a investigação, desviando as atenções do debate das grandes questões nacionais, como a reforma política e a construção de um novo pacto federativo, o fortalecimento das finanças de estados e municípios, entre outras urgentes questões indispensáveis para a superação da grave crise econômica que aflige no presente a nação brasileira”.

“Estou desolada. Uma CPI dessas é a oportunidade para desvendar o mistério que existe em alguns setores que impactam os interesse da classe trabalhadora. São funcionários de empresas estatais cujos fundos de pensão tiveram, em muitos casos, uma gestão temerária”, disse Ana Amélia (PP-RS), senadora que liderou, junto com o também senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), a coleta de assinaturas para a criação da CPI. De acordo com a senadora, foram feitas aplicações de alto risco que provocaram “prejuízos incalculáveis e irreparáveis a aposentados”.

A senadora gaúcha disse ainda que não conversou com os parlamentares que retiraram assinaturas, nem mesmo com o colega de partido Ivo Cassol (RO), o sétimo entre os que recuaram no apoio. Para ela, o assunto não se esgota com o arquivamento do pedido de CPI, já que continuará sendo discutido em audiências públicas de comissões da Casa.

Além do Postalis, dos servidores dos Correios, a lista de entidades com contas que seriam investigadas com a criação da CPI engloba a Previ, dos servidores do Banco do Brasil; a Petros, dos servidores da Petrobras; e a Funcef, dos empregados da Caixa Econômica Federal.

 

FONTE: O DIA

EMPREGADOR TERÁ DE PEDIR SEGURO-DESEMPREGO PARA DEMITIDO

size_810_16_9_carteira

Brasília – Para tornar mais rápido o atendimento ao pedido e dar maior segurança às informações sobre os trabalhadores, o Ministério do Trabalho e Emprego determinou que as empresas passem a preencher o requerimento do seguro-desemprego de seus empregados pela internet.

A medida começa a valer na próxima quarta-feira, 1º de abril, de acordo com resolução do Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador.

Os empregadores só poderão preencher o requerimento do seguro-desemprego e a comunicação de dispensa de trabalhadores por meio do aplicativo Empregado Web, disponível no Portal Mais Emprego, do ministério.A entrega dos formulários impressos, utilizados hoje, será aceita até 31 de março.

Segundo o ministério, o sistema dará maior rapidez à entrega do pedido, além de garantir a autenticidade dos dados, e possibilitará o cruzamento de informações sobre os trabalhadores em diversos órgãos, facilitando consultas necessárias para a liberação do seguro-desemprego.

 

FONTE: exame . abril . com . br / economia / noticias / empregador – tera – de – pedir – seguro – desemprego – para – demitido

GUIA DE TAXA DE INCÊNDIO, QUE CUSTARÁ ENTRE R$ 23 E R$ 1.436, JÁ PODE SER IMPRESSA PELO SITE

taxabombeiro

Taxa sofreu um reajuste de 5,8%, com relação ao ano passado. Foto: Guilherme Pinto

 Já está disponível para impressão a guia da Taxa de Incêndio de 2015 (ano-base 2014). De acordo com o Fundo Especial do Corpo de Bombeiros (Funesbom) — responsável pela emissão do documento e pela arrecadação — os valores a pagar vão variar entre R$ 23,94 (para imóveis com até 50 metros quadrados de área construída) e R$ 1.436,31 (bens não residenciais com mais de mil metros quadrados) este ano — um aumento de 5,8%, com relação ao ano anterior. As datas de vencimento vão de 11 a 15 de maio, de acordo com o número final do Corpo de Bombeiros (CBMERJ), impresso na conta de 2014. As cobranças também serão enviadas via Correios.

Em casos de casas com área construída de até 50 metros quadrados, não haverá pagamento da taxa, pois é concedida a isenção a proprietários e inquilinos desses imóveis. Para os apartamentos, no entanto, mesmo que a metragem esteja abaixo de 50 metros quadrados, o recolhimento deverá ser feito.

Quem não souber o número do CBMERJ poderá consultar o site do Funesbom (http://funesbom.com.br), desde que tenha em mãos o número de inscrição predial, que consta do carnê do IPTU. Em seguida, bastará informar o município.

O pagamento da taxa poderá ser feito em qualquer banco. Segundo o Artigo 1º da Lei estadual 3.686/2001, aposentados, pensionistas ou portadores de deficiência física também têm o direito de solicitar a isenção de pagamento, desde que ganhem até cinco salários mínimos por mês (R$ 3.940) e morem em imóveis de até 120 metros quadrados. Para isso, o requerimento deve ser feito no site do Funesbom. Em seguida, deve-se imprimir o pedido e levá-lo a um quartel dos Bombeiros que tenha atendimento disponível.

taxa2

 

FONTE: Agência O Globo Extra

CONSUMIDORES JÁ PODEM FAZER RECLAMAÇÕES PELO SITE DO MINISTÉRIO DA JUSTIÇA

Consumidor.Gov_

Os consumidores já podem fazer as reclamações pelo portal do governo.

Numa tentativa de facilitar a resolução de conflitos de consumo no país e desafogar os Procons, o Ministério da Justiça lançou nesta sexta-feira uma plataforma alternativa para que os consumidores reclamem sobre o atendimento e a qualidade de produtos e serviços, conforme antecipou a seção Defesa do consumidor do GLOBO, em reportagem publicada em 7 de maio. Com o slogan “É seu. É fácil. Participe”, o portal http://www.consumidor.gov.br permite que os brasileiros registrem queixas de problemas com as empresas e que estas respondam na mesma plataforma.

Ao anunciar o novo produto, a secretária Nacional do Consumidor, Juliana Pereira, destacou que no Brasil os Procons estão presentes em 800 municípios de um total de mais de cinco mil. Segundo ela, a partir de setembro, consumidores de todo país vão poder resolver o problema pela internet. O portal pode ser acessado inicialmente por 11 estados mais o DF, o que representa 60% da população brasileira. O serviço já pode ser usado por consumidores de Acre, Amazonas, Espírito Santo, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo, além do Distrito Federal. Até 1º de setembro de 2014, o serviço estará disponível em todo o país.

— A partir de agora o Brasil ganha mais transparência na relação de consumo — disse a secretária.

Juliana explicou que os consumidores poderão informar se o problema foi resolvido ou não e avaliar a qualidade da resposta das empresas. Depois disso, caberá não apenas ao governo e aos órgãos de defesa do consumidor, mas também à sociedade monitorar os indicadores sobre as relações de consumo no país. O novo serviço deverá ser oficializado por meio da publicação de portaria no Diário Oficial da União na segunda-feira. Em 30 dias, será divulgado o primeiro balanço das reclamações.

— Buscamos criar uma plataforma para ampliar o acesso. Optamos por um modelo que possibilite ao consumidor, alternativamente, procurar a solução que eventualmente ele não encontrou por meio de outro canal — disse a secretária.

A participação no portal é permitida apenas às empresas que aderirem formalmente ao serviço, por meio da assinatura de um termo no qual se comprometem a conhecer, analisar e investir esforços para solucionar os problemas dos consumidores. Inicialmente, o portal tem cerca de cem empresas cadastradas. Entre as companhias que já participam desde o projeto-piloto, implementado, em maio no Procon Carioca, estão Vivo, Claro, TIM, Oi, Sky, GVT, o grupo Amil (que inclui Dix e Amico), Banco do Brasil, Caixa, toda a holding Itaú, Santander, o grupo Bradesco (incluindo a Garantec, por exemplo), Light, Decolar.com, todo o Grupo Pão de Açúcar (Pão de Açucar, Extra, Assaí, Ponto Frio, Casas Bahia e Nova Pontocom), a B2W (Lojas Americanas, Americanas.com, Submarino e Shoptime), as lojas físicas e virtuais do Walmart, Magazine Luiza, Avianca, Samsung, AOC e Philips TV e Monitores.

No primeiro momento, segundo a secretária, as empresas terão 10 dias corridos para responder aos consumidores — prazo já utilizado para procedimentos administrativos. Juliana explicou que o governo buscou firmar o acordo, primeiro, com empresas de setores mais reclamados, como financeiro, aéreo e de comunicações. A partir do lançamento, o governo ampliará a base de fornecedores, com a ajuda dos Procons e da sociedade.

A iniciativa agrada aos órgãos de defesa dos consumidores, que veem no portal uma oportunidade para as empresas monitorarem, de forma gratuita, os serviços prestados e a qualidade dos seus produtos, e para os consumidores que terão um canal alternativo:

— Muitas pessoas deixam de procurar os Procons e mesmo a Justiça para evitar perda de tempo ou por entenderem que é muito burocrático — disse a presidente da Associação Brasileira de Procons, Gisela Simona.

Ela destacou que a nova ferramenta é adequada e necessária nos tempos atuais, em que muitos consumidores acabam utilizando as redes sociais para registrarem suas queixas. Segundo Gisela, ainda é cedo para dizer que o portal vai desafogar os Procons, porque deve atrair um público específico e mais jovem. O universo de empresas que vai participar do portal, disse, concentra as principais queixas dos consumidores.

— Isso dará uma boa resposta aos consumidores de forma imediata porque a adesão é bastante positiva por parte das empresas — disse Gisela.

PROCONS PODERÃO AMPLIAR ATUAÇÃO

Para a secretária, além de ampliar as ferramentas de resolução de conflitos, a iniciativa permitirá aos órgãos de defesa do consumidor se dedicar a outras demandas. Ela destacou que hoje há, por exemplo, uma discussão importante sobre o vazamento de dados que demanda atenção desses órgãos. Existe também um pedido do Ministério da Educação para que a Secretaria Nacional do Consumidor atue conjuntamente, a fim de evitar fraudes no ensino superior, como a abertura de cursos sem autorização.

— A ideia é que as demandas de massa e aquelas que nós já compreendemos que devem ser tratadas de forma rápida sejam resolvidas por meio do portal. Isso vai liberar mais tempo para nós que atuamos na defesa do consumidor e para quem atua com o atendimento, como os Procons — disse Juliana.

O Ministério da Justiça divulgará o serviço por meio de campanha na televisão e por meio de redes sociais, na internet, até 5 de julho. O projeto foi criado no âmbito do Plano Nacional de Consumo e Cidadania, anunciado em março do ano passado pela presidente Dilma Rousseff.

BANCO DE DADOS PARA ATUAÇÃO CERTEIRA

Juliana citou pesquisas que mostram que 62% das pessoas preferem resolver um conflito de consumo diretamente na loja, fabricante ou prestador de serviço. Outros 11% reclamam nos Procons e 9%, na internet. Dos que não registram queixas, 37% consideram que não vale a pena e outros 31% avaliam que a resolução do problema é demorada:

— A nossa solução foi somar os atores — consumidor, fornecedor, internet, Procon e Senacon — e criar uma plataforma de soluções alternativas de consumo. É um novo serviço público que já testamos em vários estados.

Titular do Procon Carioca, primeiro no Brasil a iniciar os testes para o lançamento do portal, Solange Amaral, lembra que a experiência piloto começou em maio, e de lá para cá já foram registrados 73 atendimentos pelo site, a maioria relativa a queixas sobre telefonia, como não prestação de serviços contratados e cobranças indevidas. Solange diz que o serviço superou as expectativas até agora, uma vez que, dos 73 endereçamentos, apenas nove não obtiveram resposta satisfatória das empresas, que, ainda assim, estão retornando dentro do prazo acordado de dez dias.

— Isso dá uma média de 87% de índice de atendimento, o que é muito positivo — diz Solange, que destaca a praticidade e a modernidade da iniciativa.

Uma das vantagens da plataforma, destaca a secretaria municipal, é que o consumidor pode acompanhar em tempo real as respostas das empresas. Para isso, logo após apresentar a reclamação on-line, ele recebe um número de protocolo e um registro que permite a criação de login e senha, assegurando acesso instantâneo ao site.

A diretora de Atendimento da Fundação Procon-SP, Selma do Amaral, ressaltou a importância da utilização da novo canal pelos consumidores. Segundo ela, será um caminho mais fácil e rápido para resolver problemas, de forma individual e coletiva, porque permitirá a formação de um banco de dados, com informações sobre os segmentos mais problemáticos e de que forma estão sendo encaminhadas as soluções.

— É importante o consumidor se apropriar dessa ferramenta. Também é importante para as empresas que terão um meio gratuito para corrigir condutas e atacar a raiz do problema. Muitas vezes, os problemas transbordam as áreas de atendimento e ouvidoria — destacou Selma.

O G https://www.consumidor.gov.br/pages/principal/?1404218358564lobo

CRONOGRAMA DA RESTITUIÇÃO DO IRPF 2014

receita_federal

A Receita Federal publicou hoje no Diário Oficial da União, o cronograma de restituição do Imposto de Renda Pessoa Física, referente ao exercício de 2014, ano-calendário de 2013. As restituições serão efetuadas em sete lotes, no período de junho a dezembro de 2014.

Lotes: Datas:
Primeiro Lote 16/06/2014
Segundo Lote 15/07/2014
Terceiro Lote 15/08/2014
Quarto Lote 15/09/2014
Quinto Lote 15/10/2014
Sexto Lote 17/11/2014
Sétimo Lote 15/12/2014

De acordo com a legislação, terão prioridade no recebimento das restituições do IRPF os idosos acima de 60 anos e os contribuintes que têm alguma moléstia grave ou deficiência física.

CONFIRA OS VALORES DO IPVA-RJ E DO IPTU DO MUNICÍPIO DO RIO PARA 2014

calendario-eco

O governo do estado e a Prefeitura do Rio divulgaram, nos últimos dias, os calendários do Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU) e da Taxa de Coleta Domiciliar de Lixo para 2014.

O motorista que pagar o IPVA em cota única no ano que vem terá um desconto de 10% — dois pontos percentuais a mais do que tinha sido anunciado anteriormente pela Secretaria estadual de Fazenda (8%). A segunda forma de pagamento possível será em três parcelas, mas, neste caso, sem abatimento. O órgão estima que a redução média do imposto será de 5%, na comparação com o que foi cobrado no ano passado.

No caso do IPTU do ano que vem, o valor será atualizado em 5,85%. O percentual se refere ao Índice de Preços ao Consumidor Amplo – Especial (IPCA-E) consolidado deste ano, publicado na última quinta-feira, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Quem preferir pagar a cobrança em cota única terá desconto de 7% sobre o valor total do tributo.

Quitação com desconto só na data da primeira cota

O calendário de pagamento do IPVA vai de 22 de janeiro a 28 de abril de 2014, dependendo do número final da placa do carro. O vencimento para quem optar pela quitação integral será sempre na mesma data limite para pagar primeira prestação de cada grupo de placas.

As guias de pagamento poderão ser obtidas pelo site da Secretaria estadual de Fazenda (www.fazenda.rj.gov.br) ou na página virtual do Bradesco (www.bradesco.com.br). O pagamento poderá ser feito em qualquer agência.

No caso do IPTU, o cronograma publicado no Diário Oficial do Município de anteontem, informa as datas para a quitação das dez cotas, para quem decidir parcelar o pagamento do imposto. Os prazos para a quitação em cota única são os mesmos da primeira parcela.

Os contribuintes que não receberem o carnê de cobrança até dez dias antes do vencimento da primeira cota devem providenciar a segunda via, disponível a partir do dia 23 de janeiro, no site http://iptu.rio.rj.gov.br.

calendario-iptu

Fonte:extra . globo . com /noticias/economia/confira-os-valores-do-ipva-rj-do-iptu-do-municipio-do-rio-para-2014-11136355 . html

10 EMPRESAS QUE CONTROLAM (QUASE) TUDO QUE VOCÊ CONSOME

Um gráfico chamado “The Illusion of Choice” mostra que muitas das marcas mais consumidas no mundo são controladas pelas mesmas empresas.

 Desde produtos de limpeza, passando pelo segmento de beleza e higiene pessoal, até alimentos para pessoas e animais: dez megacorporações fornecem quase tudo que as pessoas consomem em todo o mundo. Você sabe quais são elas?

 Um gráfico divulgado pelo site PolicyMic, chamado “The Illusion of Choice”, mostra que muitas das marcas mais consumidas no mundo são controladas pelas mesmas empresas.

 Uma delas, a Mars, que detém marcas como Twix, M&M’s e Snickers, também controla marcas de ração de animais, como Whiskas, Pedigree e Royal Canin. O mesmo acontece com a Nestlé, que além de ter marcas de ração para animais, como Purina, também detém as marcas de cosméticos Maybelline e Vichy. Confira abaixo o gráfico:

image001

Fonte: InfoMoney – 05/11/2013

Coloboração: Adolpho Madeira – Analista de Mercado

SHOWROOMING: O FUTURO DO E-COMMERCE CHEGOU PARA FICAR

ecommerce

A praticidade gerada pelos dispositivos móveis fez com que muitos consumidores migrassem para o mercado online. Clientes examinam produtos nas lojas físicas e em seguida fazem a compra pela internet com preços mais baratos.

Desde 2004, a alavancagem das redes sociais fez com que a classe A e B aumentasse o fluxo de acesso à internet. Já em 2007, com o rápido crescimento de cliques, a classe C passou também a migrar com maior intensidade para as redes sociais. Na época, o motivo era a rede social Orkut.

Porém, a rede virtual doméstica não era tão acessível. Isso fez com que houvesse uma pulverização de Lan Houses em todo Brasil, as quais cobravam em torno de R$2,00 a hora, facilitando o uso da rede e dando início ao novo tempo do mundo virtual.

Hoje somos considerados o quinto país mais conectado, perdendo apenas para China, EUA, Índia e Europa. Alcançamos a margem de 70 milhões de domicílios em 2012 com internet, segundo IBOPE (Instituto Brasileiro de Opinião e Estatística). A quantia de internautas no Brasil hoje chega a ser maior que a população de alguns países como França e Reino Unido.

Porém, a nova era da informação e a pulverização das redes sociais, abrimos oportunidade para as operadoras que com o tempo diminuíam suas tarifas para o acesso via web e, se antes o usuário pagava R$2,00, a hora hoje ele paga R$0,50 o dia todo usando o celular em casa, nas horas vagas e acessando a internet dentro do ônibus no caminho até a casa sem precisar se preocupar. Isso fez com que o acesso à internet via domicílio e dispositivos móveis atingisse cerca de 52% da população brasileira conectada.

Tal crescimento gerou oportunidade para o mercado online e hoje a estimativa é que dezembro de 2013 seja o ano em que mais sejam vendidos dispositivos móveis no país. Em consequência disso, 2014 será um grande ano para o mercado de e-commerce que, desde 2001, vem aumentando seu faturamento atingindo o pico de quase 23 bilhões de reais em 2012. (E-commerce Brasil)

Hoje a grande referência do mercado online é o gigante Mercado Livre. A cada 4 acessos na internet 1 é do Mercado Livre, que movimenta 2 produtos por segundo.

Dessa forma, fica fácil entender que com a acessibilidade a internet e a facilidade da rede, a estimativa é de que esses números aumentem.

O fenômeno Showrooming fez nascer um novo conceito de compra nos consumidores que vão até a loja examinar o produto ali mesmo, pesquisam pelo celular os preços das lojas virtuais e efetuam a compra na web. Segundo um recente estudo realizado pelo Edgell Knowledge Network, em parceria com o Ebay, o fenômeno Showrooming atinge cerca de 80% dos lojistas dos Estados Unidos, causando prejuízos que representam em torno de 5% de sua receita total. O estudo revela que apenas 10% dos comerciantes entrevistados possuem alguma estratégia para defender-se dos efeitos desta atividade.

Tal atitude tem gerado expectativas para o e-commerce e tem colocado os lojistas em alerta, pois a nova tendência de mercado chegou para ficar e pede mais atenção com os clientes, com políticas de preço mais elaboradas, estratégias de marketing bem definidas ou até mesmo um espaço para uma loja virtual na internet para manter-se competitivo e aderir a novas tendências que prometem alavancar o setor. 

Fonte: e-Commerce News – 25/10/2013

Colaboração: Adolpho Ribeiro Ladeira – Analista de Mercado

DESPERDÍCIO DE ALIMENTO NO MUNDO É 3º MAIOR EMISSOR DE CO2, DIZ ONU

comida

ROMA, 11 Set (Reuters) – A comida desperdiçada no mundo responde por mais emissões de gases causadores de efeito estufa do que qualquer país, exceto China e Estados Unidos, disse a ONU em um relatório divulgado nesta quarta-feira.

Todos os anos, cerca de um terço de todos os alimentos para consumo humano, aproximadamente de 1,3 bilhão de toneladas, é desperdiçado, juntamente com toda a energia, água e produtos químicos necessários para produzi-la e descartá-la.

Quase 30 por cento das terras agrícolas do mundo, e um volume de água equivalente à vazão anual do rio Volga, são usadas em vão.

No seu relatório intitulado “A Pegada do Desperdício Alimentar”, a Organização das Nações Unidas para Agricultura e a Alimentação (FAO) estima que a emissão de carbono dos alimentos desperdiçados equivale a 3,3 bilhões de toneladas de dióxido de carbono por ano.

Se fosse um país, seria o terceiro maior emissor do mundo, depois da China e dos Estados Unidos, sugerindo que um uso mais eficiente dos alimentos poderia contribuir substancialmente para os esforços globais para reduzir as emissões de gases do efeito estufa e diminuir o aquecimento global.

No mundo industrializado, a maior parte do lixo vem de consumidores que compram muito e jogam fora o que não comem. Nos países em desenvolvimento, a causa principal é a agricultura ineficiente e falta de instalações de armazenamento adequadas.

“A redução de desperdício de alimentos não só evitaria a pressão sobre recursos naturais escassos, mas também diminuiria a necessidade de aumentar a produção de alimentos em 60 por cento, a fim de atender a demanda da população em 2050”, diz a FAO.

A organização sugere que se melhore a comunicação entre produtores e consumidores para gerenciar a cadeia de suprimentos de forma mais eficiente, bem como investir mais na colheita, resfriamento e métodos de embalagem.

A FAO também disse que os consumidores no mundo desenvolvido devem ser encorajados a servir pequenas porções e fazer mais uso das sobras. As empresas devem dar comida excedente para instituições de caridade, e desenvolver alternativas para o despejo de resíduos orgânicos em aterros sanitários.

A FAO estima o custo do desperdício de alimentos, excluindo os peixes e frutos do mar, em cerca de 750 bilhões de dólares por ano, com base em preços de produção.

O desperdício de alimentos consome cerca de 250 quilômetros cúbicos de água e ocupa cerca de 1,4 bilhão de hectares- grande parte de hábitat natural transformado para tornar-se arável.

(Reportagem de Catherine Hornby)

Fonte: http:// noticias. br. msn. com/ desperd%C3%ADcio-de-alimento-no-mundo-%C3%A9-3o-maior-emissor-de-co2-diz-onu-1

DESCONTO NO BALCÃO

idoso-300x253

A Comissão de Assuntos Sociais do Senado deverá aprovar na próxima quarta-feira um projeto que obriga farmácias e drogarias a vender medicamentos a preço de custo para idosos que comprovarem ser aposentados do INSS, portadores de doenças crônicas graves, usuários contínuos do medicamento e paciente do SUS.

Em contrapartida, o estabelecimento poderá deduzir do imposto de renda o desconto repassado ao consumidor, ou seja, a diferença entre o custo do produto e o preço de mercado. De acordo com o projeto, assinado por Marcelo Crivella, a lista de remédios será definida pelo Executivo, considerando os compostos usados no combate às doenças mais comuns entre idosos.

A relatora da proposta na comissão, Vanessa Grazziotin, já deu parecer favorável à aprovação. Assim como Crivella, Vanessa citou em sua justificativa que 95% dos aposentados do INSS recebem menos de dois salários mínimos por mês.

Tanto Crivella quanto a relatora lembraram que farmácias e drogarias costumam conceder descontos a clientes fidelizados e, frequentemente, fazem promoções. Argumentam que isso evidencia que as margens de lucro praticadas no mercado permitem a redução, sobretudo com o incentivo fiscal previsto no projeto.

Por Lauro Jardim

Fonte: http:// veja. abril. com. br /blog /radar-on-line /congresso / comissao-do-senado-deve-aprovar-projeto-que-obriga-farmacias-a-vender-remedios-a-preco-de-custo-para-idosos-que-sejam-aposentados-do-inss-usuarios-do-sus-e-portadores-de-doencas-cronicas-graves/

PREÇO DOS IMÓVEIS SOBE MAIS QUE O DOBRO DA INFLAÇÃO NO ANO

mi_25151696148881652

O preço médio do metro quadrado subiu mais que o dobro da inflação no ano, segundo pesquisa elaborada pela Fipe (Fundação Instituto de Pesquisa Econômica) e pela Zap Imóveis.

Enquanto o preço dos imóveis à venda acumulam alta de 7,3% em 2013, a variação para do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) é de 3,2% para o período.

Nas 16 cidades com preços monitorados, Curitiba (PR) teve a maior alta no mês (3,7%), impulsionada pelos bairros de Água Verde e Bigorrilho. Por outro lado, Belo Horizonte (MG) foi a única cidade a registrar queda no preço médio do m², com variação negativa de 2,4%.

Em 12 meses, o mercado de Curitiba se mostrou o mais aquecido com aumento acumulado de 19,6%, seguido pelo Rio de Janeiro, com alta de 15,4%, Niterói (RJ), subida de 14,0%, São Paulo, que registrou variação positiva de 13,9%, e Porto Alegre (RS), aumento de 13,3%.

Os valores médios do m² em julho variaram de R$ 9.424, para o Rio de Janeiro, até R$ 3.646, em Vila Velha (ES). Em São Paulo, o m² ficou em R$ 7.361.

Entre as 16 cidades pesquisadas pelo indicador, a média se situou em R$ 6.900.

O Índice FipeZap, desenvolvido em conjunto pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) e pelo portal ZAP Imóveis, acompanha o preço médio do m2 de apartamentos prontos em 16 municípios brasileiros com base em anúncios da internet.

PREÇO MÉDIO DO METRO QUADRADO

Cidade Preço (em R$)
Rio de Janeiro (RJ) 9.424
Brasília (DF) 8.437
São Paulo (SP) 7.361
Niterói (RJ) 6.837
Recife (PE) 5.497
Fortaleza (CE) 5.108
Belo Horizonte (MG) 5.037
São Caetano do Sul (SP) 4.940
Florianópolis (SC) 4.746
Porto Alegre (RS) 4.542
Curitiba (PR) 4.374
Santo André (SP) 4.347
Salvador (BA) 4.267
Vitória (ES) 4.234
São Bernardo do Campo (SP) 4.116
Vila Velha (ES) 3.646
Média 6.900

Fonte: Fipe/Zap Imóveis e http: // economia. uol. com. br /noticias /redacao /2013 /08 /02 /preco-dos-imoveis-sobem-mais-que-o-dobro-da-inflacao-no-ano.htm

%d blogueiros gostam disto: