Arquivo da categoria: Data Comemorativa

Lei Maria da Penha – A Lei nº 11.340/06

Por Djanira Felipe

 

Quem no Brasil ainda não ouviu falar ou leu em algum momento sobre a Lei Maria da Penha?

Hoje, 7 de agosto podemos comemorar esse marco de esperança no combate à violência contra a mulher. E já se foram 14 anos!

Quanto se alcançou do objetivo dessa Lei?

As respostas a essas indagações poderiam ser obtidas após um profundo mergulho na história da mulher cearense Maria da Penha Maia Fernandes que motivou a criação da Lei que recebeu o seu nome. Além disso, estudar alguns conceitos, preconceitos e paradigmas existentes na sociedade, uma vez que a lei versa sobre a descomedida violência doméstica e prever mecanismos para prevenir, assistir às vítimas, criação de políticas públicas e punição para os agressores.

Contudo, a finalidade deste texto é lembrar a data e a sua importância, incitar as pessoas a reflexão frente aos comportamentos cada vez mais violentos, sobretudo, em tempo de pandemia, no qual o isolamento social promove os mais diversos sentimentos e situações, inclusive a maior vulnerabilidade das pessoas por causa do tempo de convívio das famílias no ambiente doméstico.

Por fim, registrar os agradecimentos e a nossa homenagem à Maria da Penha, em nome de todas as mulheres e vítimas de violência doméstica por sua coragem e luta em prol do combate a esse dano que transcende o caráter físico.

 

 

 

 

 

 

DIA DA MULHER AFRO-LATINO-AMERICANA E CARIBENHA.

Por Djanira Felipe – mulher que escreve, faz e sabe o porquê.

Tereza de Benguela – (Internet/Reprodução)

Esta breve introdução ao teor do texto é parcialmente reflexiva porque é quase impossível pensar na mulher, nos seus múltiplos papéis na sociedade e abranger o assunto em sua totalidade. A mulher por si só é um universo repleto de qualidades a começar pelo dom sagrado da maternidade, condição esta que denota no âmbito familiar a sua fundamental importância. Então começa a partir da família uma longa história de lutas e conquistas realizadas pelas mulheres para “conquistar espaços” porque na verdade nada chega sem um propósito na vida das pessoas. Particularmente quando escrevo ou falo sobre o tema “mulher” ou algo referente tenho muito cuidado porque não corroboro com alguns discursos nos quais a mulher é percebida sempre como um objeto de vitimização e subestimação, porque temos literaturas que versam as mais extraordinárias histórias de lutas, determinação e coragem protagonizadas por mulheres, que até os dias de hoje nos orgulham e inspiram a continuar combatendo qualquer política ou atitude discriminatória em especial as mulheres negras que continuam a lutar contra o preconceito, por direitos iguais, contra a violência e o feminicídio entre outros.

A pretensão é ressaltar a importância do dia 25 de julho que no Brasil, desde 2014 celebra-se o Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra– em homenagem a líder quilombola que viveu no século 18 e que foi morta em uma emboscada. Tereza se tornou rainha do quilombo do Quariterê, no Mato Grosso, quando o marido José Piolho morreu. Ela mostrou ser uma líder nata: criou um parlamento local, organizou a produção de armas, a colheita e o plantio de alimentos e chefiou a fabricação de tecidos que eram vendidos nas vilas próximas.

A data de celebração no Brasil é oriunda do primeiro Encontro de Mulheres Negras Latinas e Caribenhas, em 1992 em Santo Domingos, na República Dominicana, ocasião na qual discutiram sobre machismo, racismo e formas de combatê-los. Daí surgiu uma rede de mulheres que permanece unida até hoje. Do encontro, nasceu também o Dia da Mulher Negra Latina e Caribenha, lembrado todo 25 de julho, data que foi reconhecida pela ONU ainda em 1992.

Dos doze meses do ano, exceto janeiro e junho, têm um dia comemorativo em homenagem ou em prol das mulheres. O dia 25 de Julho tem como objetivo, além de celebrar fortalecer as organizações voltadas às mulheres negras e reforçar seus laços, trazendo maior visibilidade para sua luta e pressionando o poder público.

 

 

geledes.org.br

guiadoestudante.abril.com.br

Páscoa 2020

MULHERES! Muitas mulheres mudam a política. Direitos, votos e conquistas.

Por Djanira Felipe – mulher que escreve, faz e sabe o porquê.

 

Quando nós mulheres adotamos um discurso de luta pela conquista de “espaços” no universo político, nos dias atuais, parece que esquecemos de ler e conhecer as extraordinárias histórias que versam no grande acervo histórico das ações exitosas realizadas por mulheres corajosas que nos antecederam e merecem a nossa reverência. Quando conhecemos algumas dessas lutas e vitórias percebemos que somos capazes de realizar muito mais porque são outros os tempos, contamos com os canais de redes sociais, tecnologia ao alcance da mão, via celular, com o famoso marketing digital, com o interesse dos partidos políticos em cumprir a cota destinada às mulheres e com o apoio das lideranças conscientes entre outros fatores. Então por que o avanço das nossas lutas atuais ainda está longe do alcance do objetivo, do cumprimento das metas…Vamos pensar um pouco enquanto lembramos alguns exemplos, mas antes, quero dizer que a minha introdução poderá causar uma interpretação equivocada de que estou fazendo apenas uma crítica ao nosso modo de agir, mas não é bem assim. Hoje li uma mensagem de Michelle Bachelet que me fez refletir e resolver escrever este texto. Vejamos a citação: “Quando uma mulher entra na política, muda a mulher. Quando muitas entram, muda a política.”

Lembrando que no passado não muito longínquo elegemos uma Mulher Presidente do Brasil e tivemos tantas outras integrando o Governo. Por que o retrocesso? O que temos hoje?

Imaginemos, neste ponto, que faremos uma rápida viagem no tempo e vamos visitar alguns momentos históricos que poderão sustentar ou permitir que questionemos a nossa realidade.

 

Breve histórico

Império – Segundo Reinado: Brasil – A história do voto feminino começou quando as mulheres reivindicaram mais direitos na esfera pública.

1880 – A primeira vez que uma mulher votou no Brasil.  Foi a dentista Isabel de Mattos Dillon. Ela viu a oportunidade nas introduções promovidas pela Lei Saraiva na legislação brasileira. Esta lei, de 1880, dizia que todo brasileiro possuidor de um título científico poderia votar. Por causa disso, ela exerceu o seu direito solicitando sua inclusão na lista de eleitores do Rio Grande do Sul.

Primeira República: A segunda mulher a votar no Brasil foi Celina Guimarães Viana. Imaginem vocês que a Republica não ampliou o direito de voto às mulheres. A menção ao voto era a de que “cidadãos maiores de 21 anos” poderiam votar. As mulheres foram evidentemente excluídas à época.

1910 – A professora Leontina de Figueiredo Daltro fundou o Partido Republicano Feminino, embora na Constituição de 1891 não houvesse nenhuma menção a criação de partido político, ainda mais, exclusivamente, feminino. O PRF foi inspirado nas Sufragistas (suffragettes, em inglês), é o termo pelo qual as mulheres do movimento pelo direito do voto feminino na Inglaterra eram denominadas. O PRF organizava passeatas, lutava pela educação voltada para o trabalho e pressionava o governo para que lhe concedesse o direito ao voto.

1919 – O senador Justo Chermont (PA) apresentou o primeiro projeto de lei sobre o voto feminino, por meio da Federação Brasileira pelo Progresso Feminino, liderada por Bertha Lutz. As mulheres fizeram um abaixo-assinado que recolheu duas mil assinaturas a fim de pressionar o Senado para que a lei fosse aprovada. Contudo, o projeto ficou esquecido durante anos pelos parlamentares. Vale ressaltar que durante a Primeira República, o Brasil era extremamente federalizado e a competência de legislar sobre a matéria eleitoral era dos estados.

1927 – Esse relato ratifica a informação do parágrafo da Primeira Republica quando mencionei a segunda mulher a votar. O estado do Rio Grande do Norte permitiu que as mulheres votassem. Foi quando a professora Celina Guimarães Viana, em Mossoró, solicitou e teve aceita sua inscrição como eleitora, seguida por outras quinze mulheres que se inscreveram e votaram naquela eleição. Posteriormente, os votos foram cassados pela Comissão de Verificação de Poderes do Senado, alegando que o estado não poderia ter autorizado o voto feminino cuja lei ainda era objeto de discussão no Senado.

1929 – Em Lages/RN foi eleita com 60% dos votos, a primeira prefeita do Brasil, Alzira Soriano Teixeira. Se havia alguma lei que as impedia de votar, não havia nenhuma lei que as impedisse de candidatar-se.

1930 – Com a Revolução Alzira Soriano Teixeira perdeu o mandato e voltou à política com a redemocratização de 1945, eleita vereadora por duas vezes consecutivas.

1932 – Foi elaborado o primeiro Código Eleitoral do Brasil, a criação da Justiça Eleitoral, de eleições padronizadas e voto obrigatório, secreto e universal, incluindo as mulheres.

1933 – Eleições Legislativas. As brasileiras votaram e foram votadas pela primeira vez.  A médica paulista Carlota de Queirós foi eleita a primeira deputada federal do país.

1934 – À Constituição foi incorporado o voto feminino estendido às mulheres solteiras e viúvas que exerciam trabalhos remunerados. As mulheres casadas deveriam ser autorizadas pelos maridos para exercer o direito de votar.

1935 – O Código Eleitoral versou a obrigatoriedade do voto das mulheres que tinham atividades remuneradas e as que não recebiam salários o voto era considerado facultativo.

1965 – O Código Eleitoral igualou o voto feminino ao masculino.

Por fim, para registro o primeiro chefe de Estado do Brasil Independente foi uma mulher: a Imperatriz Leopoldina. A princesa Isabel é considerada a primeira senadora do Brasil porque os príncipes reais tinham direito a uma vaga no senado.

1990 –   O senador teve as suas primeiras parlamentares eleitas por voto universal: Júnia Marise (Minas Gerais) e Marluce Pinto (Roraima).

1994 –   Roseana Sarney (Maranhão) eleita a primeira mulher para chefiar um estado.

2010Dilma Rousseff torna-se a primeira mulher a ser presidente do Brasil.

 

Em síntese, companheiras, quando menciono o nosso discurso sobre conquistar espaços, nos dias atuais e cito Michelle Bachelet, eu quero apenas convidá-las a uma intensa reflexão sobre esse breve histórico e que a cada dia procuremos fortalecer os nossos laços de relacionamentos na caminhada para a construção de pontes e derrubada de muros. Precisamos apagar as fogueiras de egos inflamados, minimizar a competição e maximizar a união. Assim é que se fará a realidade de que muitas mulheres mudam a política. Nós somos fortes desde sempre, não a partir de agora, mas com certeza agora e para sempre. Percebam que há muito tempo conquistamos espaços. Pensemos seriamente em ocupá-los.

Referência:https://www.todamateria.com.br/voto-feminino-no-brasil/

 

 

9 de setembro – HOMENAGEM AO ADMINISTRADOR

Ser Administrador é uma conquista na vida. Há pessoas que não dão a importância ou o valor devido, mas eu sinto satisfação em ser Profissional da Administração. As funções do Administrador que versam em literaturas e definidas por autores renomados são:

  1. Prever
  2. Organizar
  3. Comandar
  4. Coordenar
  5. Controlar

Basicamente são cinco funções e compõem o processo administrativo.  Permeiam em qualquer trabalho do Administrador, seja qual for o nível hierárquico ou área de atividade da empresa. O diretor, o gerente, os supervisores em seus respectivos níveis desempenham essas atividades de previsão, organização, comando, coordenação e controle como atividades administrativas essenciais. Atualmente os profissionais ainda têm que desenvolver outras habilidades que não vem ao caso nesse texto porque é uma Homenagem ao Dia do Administrador.

Em que pese a importância da automação a pessoa e o papel do Administrador são imprescindíveis na gestão dos processos e das pessoas.

Abraços fraternos aos seus corações.

Adm. Djanira Felipe de Oliveira

CRA-RJ – 20-19650-8

HOMENAGEM AOS PROFESSORES

Queridos Amigos e Leitores,
Cada pessoa é um universo complexo, por isto o meu respeito a cada uma de forma especial. Percebo cada pessoa como uma oportunidade de aprendizagem no curso da vida. Então sendo assim, toda pessoa é um Professor e um Aluno, viajante do universo que somos, posso crer que a nossa missão é evoluir. Portanto, alguns ganham destaque pela sua ESPECIALIZAÇÃO na forma de TRABALHAR e PROMOVER o DESENVOLVIMENTO de HABILIDADES que às vezes, sequer sabemos que as possuimos. A esta CAPACIDADE de PROCESSAR e ENTREGAR A SOCIEDADE Profissionais Preparados denomino de SER PROFESSOR.
PARABENIZO A TODOS PELO DIA DE HOJE, ESPECIALMENTE.
Abraços Fraternos e Poéticos aos seus Corações.
Djanira Felipe – mulher que escreve, faz e sabe o porquê.

DIA DOS POETAS – 20 DE OUTUBRO

De Poeta para Poetas – Parabéns a todos nós!

images

Poetas Loucos

Será que os poetas são loucos

Por acreditar e escrever poesias.

Será que os poetas são loucos

Por traduzir sonhos em letras e expressar alegorias.

Será que os poetas são loucos

Por momentos ousar produzir alegrias.

Será que os poetas são loucos

Por falar em filosofia.

Será que os poetas são loucos

Pela mágica que os guia.

Será que os poetas são loucos

Por viverem no mundo real e de fantasias.

Quero crer que todo poeta é um arquiteto da mente

Que invade a alma da gente e, com as letras, fala o que sente.

Djanira Felipe de Oliveira ( Da obra Viajante do Universo da autora)

POEMA – Abraço e Sorriso

                                             Amigos ,

uh-oh-smileyO poema retrata a minha percepção sem pretensão de querer mudar ninguém. Apenas constato que ainda consigo com frequência me decepcionar com as pessoas porque acredito nelas. Como li várias mensagens lindas, doces, delicadas sobre o abraço – que para mim não tem dia exclusivo, a cada segundo é momento de abraçar, lembrei-me desse poema e compartilho. Fiquem à vontade para criticar, elogiar, comentar ou apenas refletir. Um abraço sincero é algo indescritível e raro. É como amizade.

Sou Djanira Felipe – Mulher que escreve, faz e sabe o porquê.

Abraço e Sorriso
Abra os braços, feche os braços,
Enrosque alguém entre os braços.
Resultarão muitas coisas efeitos de um abraço.
Abraçar é dar carinho, cumprimentar, despedir-se,
Abraçar é um gesto bom não deve dar sem sentir.
O abraço deve ter sempre um significado
O abraço verdadeiro causa efeito em quem é dado.
O sentimento transmitido percebe-se de imediato
O abraço é completo, com os dois braços enlaçados.
Tem gente que é esquisita e abraça apenas com um braço
Direito ou esquerdo não importa, fique em alerta! Ligado.
O abraço pela metade deixa algo escondido,
O abraço que é de verdade com os dois braços é auferido.
Não abraço sem vontade nem o meu melhor amigo
Abraço é um ato sério, e não deve ser fingido.
Além do abraço, o sorriso, também tem suas facetas,
Tem gente que no sorriso, iniquidades planeja.
Existem outros sorrisos que vale a pena alcunhar
O sorriso de lagarto tem muita gente a esboçar.
Normalmente entre “amigos” é fácil identificar.
É preciso ser discreto e perceber como imagem
Retribuir natural, fazer cara de paisagem.
O abraço e o sorriso, falsos, estão fora do meu ser,
Pena não poder evitar estes tipos receber.
Tolo é aquele que pensa que recebo sem perceber.
Ao receber alimento o ego dos camuflados
E ainda preencho o vazio daqueles que são mal amados.
Por fim, outro sinal de alerta, preste atenção nos sorrisos,
Tem gente que dissimula a maldade pelo riso.
Djanira Felipe de Oliveira (Obra Viajante do Universo pág. 61)

MINHA HOMENAGEM AO DIA DO AMIGO

admin-ajax

A todos os meus amigos para sempre uma homenagem com a MARCA do GSAPS – Grupo Solidário Amigos Para Sempre. Um projeto que em breve estará sendo implementado. Aguardem! E um poema publicado na minha segunda obra Viajante do Universo.

AMOR DE AMIGO

E, mais uma vez, a vida surpreendeu-me,

Fez-me sentir diferente, pelas peças que prega na gente,

E deixou plantada na mente a semente do querer saber.

Desta vez me pego pensando, em quantas vezes sem sono,

Os poetas tentam entender, o amor, pelo qual uns padecem,

Outros morrem e alguns esquecem, perdoam para viver o amor.

O amor, mais uma vez, o amor, que até hoje ninguém decifrou

A receita ou composição desse sentimento nobre,

Que alcança do pai ao avô e gerações já ultrapassou.

É o amor de Deus, é o amor de mãe, é o amor do irmão,

Amor de homem e mulher, amor ao próximo que é bem mais difícil.

Mas…, uma vez amor…, é sempre bendito.

Eu não sei falar de amor, se não mencionar o amor de amigo.

Amizade é o tipo de amor que é livremente vivido.

O amigo de verdade, não se conquista, é percebido.

É, talvez, o tipo de amor que é mais correspondido.

E não acaba jamais pelo tempo decorrido.

Quanto maior a distância, mais fica amadurecido.

 Djanira Felipe de Oliveira (Obra – Viajante do Universo)


DIA MUNDIAL DA JUVENTUDE

download

Por Djanira Felipe

A juventude nos reporta a interação das pessoas que convivem em sociedade, e nos leva a acreditar no existir, no aprendizado resultante de cada experiência, e nas etapas que compreendem cada existência.

A fase da vida do ente humano, entre a infância e a maturidade, é considerada como a juventude. É nesse intervalo que ocorrem as mudanças e definições que fazem parte do crescimento e evolução de cada indivíduo, conforme a cultura do lugar.

Considerar as variações do período da juventude de acordo com a cultura do lugar, apenas, é o mesmo que restringir os diferentes tipos de conceitos da palavra cultura, conforme a ciência que do termo se apropria, e todo o universo de formas que a compõem, e que versam nas bibliografias existentes.

A cultura permeia todas as fases da vida do homem e é algo para o mesmo porque a palavra cultura define tudo aquilo que resulta a partir da inteligência humana.

Como falar da juventude hoje sem considerar a cultura que faz parte da vida das pessoas desde os povos primitivos, seus costumes, sistemas, leis, religiões, artes, ciências mitos, crenças, e valores morais, independentemente de classes sociais. Além disso de educação que gera cultura e vice-versa.

A ideia de escrever este artigo ocorreu a partir de duas realidades: em 30 de março é comemorado o Dia Mundial da Juventude, e da realidade apresentada no cenário nacional.  É preocupante o destino dos jovens.

Para a juventude do Brasil a educação é imprescindível para o futuro da Nação. Os problemas relacionados a violência, saúde, e a falta do exercício da cidadania, entre outros, podem ser tratados por meio da instrução, que promoverá a formação de cidadãos responsáveis para produzirem um formato novo de uma sociedade melhor no amanhã. Portanto, investir na educação dos jovens é toma-la por base de crescimento e desenvolvimento tecnológico e da sociedade como um todo.

O papel da educação e da cultura é produzir conhecimento e gerar os resultados dessa aquisição ao promover o desenvolvimento das habilidades do homem e permitir a efetivação de mudanças necessárias ao bem comum.

É na juventude que reside a nossa esperança de dias melhores, e como vivemos na “Pátria Educadora” vamos acabar com a miopia coletiva das ideologias que permitem as dissimulações das realidades, aproveitar a fase da juventude para concretizar o conceito da Cultura do Povo, e quebrar o paradigma de Cultura Popular.

O poder deverá emanar do povo que tem cultura e produz a sua cultura. Viva a Juventude Brasileira!

Site visitado

http://brasilescola.uol.com.br/cultura/

Imagem: Internet

DIA DO DIAGRAMADOR

O Dia do Diagramador é comemorado anualmente em 28 de março, no Brasil.

anim153

Esta data é destinada à homenagear as funções dos diagramadores e revisores de texto e imagem, ou seja, profissionais que exercem atividades de design gráfico, sendo responsáveis pela distribuição harmoniosa de elementos gráficos dentro de uma página ou folha.

Os diagramadores podem trabalhar em formatos digitais ou para conteúdos impressos, organizando os textos e imagens de um jornal, por exemplo, ajudando a configurar o melhor estilo de página que facilitará a leitura das pessoas.

No Brasil, não existe um curso de ensino superior próprio para formar diagramadores. Normalmente, a diagramação é uma matéria obrigatória nos cursos de Comunicação Social, Comunicação Visual ou Desenho Industrial, por exemplo.

No Dia do Diagramador também é comemorado o Dia do Revisor, sendo que ambos os trabalhos estão relacionados.

Mensagens para o Dia do Diagramador

“Aquele que trabalha com as mãos é um ARTESÃO. Aquele que trabalha com a mente é um SÁBIO Aquele que trabalha com a inspiração e criatividade é um ARTISTA. Aquele que trabalha com a técnica é um PROFISSIONAL. Aquele que trabalha com a intuição é um MÍSTICO. Aquele que trabalha com o coração é um ESPIRITUALISTA. Aquele que trabalha com as mãos, mente, inspiração, criatividade, técnica, intuição, coração, gramáticas, dicionários, computador, internet, erudição, mais todos os recursos possíveis e prazos impossíveis é um REVISOR e/ou DIAGRAMADOR.”

“Parabéns a eles que organizam os textos, dão vida as páginas e escrevem certo por linhas tortas. Parabéns pelo seu dia!”

“Nossos parabéns aos que escrevem certo por linhas tortas, sinuosas, com foto, sem foto, muito texto, pouco texto, com espaço, sem espaço… Feliz Dia do Diagramador!”

http://www.calendarr.com/brasil/dia-do-diagramador/

Imagem da Internet:

https://www.google.com.br/search?q=imagens+diagramador+revisor&espv=2&biw=1280&bih=899&tbm=isch&tbo=u&source=univ&sa=X&ved=0ahUKEwiUw4XQtt3LAhUCGJAKHeNOChUQ7AkINg#imgrc=OZA_PXhRHrdhSM%3A

DIA DA IMACULADA CONCEIÇÃO

HOMENAGEM AOS CATÓLICOS

imaculado coração 001

Este canal é destinado  ao interesse da sociedade como um todo. Postamos matérias independentes e desprovidas de qualquer tipo de preconceito, ou seja, o nosso foco é promover o bem comum, logo, a prioridade é prestigiar a todos sem distinção.

Abraços fraternos aos seus corações,

Djanira Felipe – Mulher que escreve. Mulher que faz. E sabe o porquê.

%d blogueiros gostam disto: