Arquivo mensal: novembro 2013

OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO DO MILÊNIO

É RESPONSABILIDADE DE TODOS NÓS, DARMOS A NOSSA CONTRIBUIÇÃO PARA O ALCANCE DOS OBJETIVOS DO DESENVOLVIMENTO DO MILÊNIO.

SER VOLUNTÁRIO É UMA QUESTÃO DE ESCOLHA!

icone-1-20111017-123508-300x199

Os Oito Objetivos de Desenvolvimento do Milênio compõem o conjunto de metas definidas em setembro de 2000, pelos governantes dos 191 países-membros da ONU – Organização das Nações Unidas, visando a tornar o mundo um lugar melhor. Os países definiram o prazo até 2015 para alcançar as metas.

Quero ressaltar a importância das metas do milênio estabelecidas e que ficaram conhecidas como os Oito Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM’s) são eles:

imagem2

  1. Acabar com a fome e a miséria;
  2. Oferecer educação básica de qualidade para todos;
  3. Promover a igualdade entre os sexos e a autonomia das mulheres;
  4. Reduzir a mortalidade infantil;
  5. Melhorar a saúde das gestantes;
  6. Combater a AIDS, a malária e outras doenças;
  7. Garantir qualidade de vida e respeito ao meio ambiente e;
  8. Estabelecer parcerias para o desenvolvimento.

Acredito que um mundo melhor poderá ser considerado à medida que o significado do verbo solidarizar (Unir-se para o ato da solidariedade) permeie todas as classes sociais.

O pensar, criar e realizar Políticas Igualitárias, certamente promoverá um universo mais justo, e, portanto, melhor de se viver.

Uma estratégia que tem se mostrado eficaz para o êxito pleno da obtenção de resultados positivos é a formação de parcerias entre as Instituições Públicas, Privadas e as Organizações do Terceiro Setor. Contudo ainda existe uma caminhada a percorrer pela conscientização da importância de tais parcerias.

Outro ponto relevante é o engajamento de Grupos Solidários junto aos Núcleos Regionais vinculados ao governo de todos os níveis desenvolverem ações em prol do bem comum, o que significa contribuir para o alcance dos ODM’s e para a melhoria da qualidade de vida dos menos favorecidos.

É uma pena que os nossos representantes que integram o Congresso nacional não discutam este assunto, tão importante e que com certeza despertaria o interesse da sociedade e o seu engajamento. Faz-se necessário informar, mostrar ao povo que também desejam o sucesso do alcance das metas. Até existe falas que se referem aos ODM’s, porém, não os vinculam, e por isso passam a impressão de que não tratam do assunto. Exemplo: Falar em Bolsa Família, é falar em combater a fome e a miséria. O primeiro Objetivo, mas a desvinculação do programa como uma ação que promoverá o atingimento dessa meta, deixa o povo sem saber do que se trata os Objetivos do Desenvolvimento do Milênio.

Gente procurem pesquisar, seja esclarecido, versa em matérias na internet sobre os resultados do Brasil referentes ao alcance das metas. Basta escrever ODM’s.

Djanira Felipe de Oliveira – Mulher que escreve. Mulher que faz. E sabe por quê.

Anúncios

10 EMPRESAS QUE CONTROLAM (QUASE) TUDO QUE VOCÊ CONSOME

Um gráfico chamado “The Illusion of Choice” mostra que muitas das marcas mais consumidas no mundo são controladas pelas mesmas empresas.

 Desde produtos de limpeza, passando pelo segmento de beleza e higiene pessoal, até alimentos para pessoas e animais: dez megacorporações fornecem quase tudo que as pessoas consomem em todo o mundo. Você sabe quais são elas?

 Um gráfico divulgado pelo site PolicyMic, chamado “The Illusion of Choice”, mostra que muitas das marcas mais consumidas no mundo são controladas pelas mesmas empresas.

 Uma delas, a Mars, que detém marcas como Twix, M&M’s e Snickers, também controla marcas de ração de animais, como Whiskas, Pedigree e Royal Canin. O mesmo acontece com a Nestlé, que além de ter marcas de ração para animais, como Purina, também detém as marcas de cosméticos Maybelline e Vichy. Confira abaixo o gráfico:

image001

Fonte: InfoMoney – 05/11/2013

Coloboração: Adolpho Madeira – Analista de Mercado

HOJE DIA 28 DE NOVEMBRO – É O DIA DE AÇÃO DE GRAÇAS

açaodegraças

O que é Dia de Ação de Graças:

Dia de Ação de Graças (conhecido em inglês comoThanksgiving Day) é um feriado celebrado maioritariamente nos Estados Unidos e Canadá. Nos Estados Unidos é celebrado na quarta Quinta-feira de Novembro, e no Canadá, na segunda Segunda-feira de Outubro.

Como o próprio nome diz, o Dia de Ação de Graças é um dia onde as pessoas se juntam para demonstrarem a sua gratidão a Deus e outras pessoas pelas bênçãos e coisas boas recebidas durante o ano. Este é um dos feriados mais importantes dos Estados Unidos e Canadá, juntamente com o Natal e Passagem de Ano.

O Dia de Ação de Graças é um feriado familiar, onde é normal familiares fazerem longas viagens para estarem reunidos. Outra grande tradição deste feriado é a comida. As famílias celebram este dia com muita fartura gastronômica, onde tipicamente se come peru (por isso também é conhecido comoTurkey Day – Dia do Peru), batata-doce, purê de batata, torta de abóbora, torta de maçã, torta de nozes, entre muitas outras coisas.

Origem do Dia de Ação de Graças

Os primeiro Dia de Ação de Graças foi celebrado em 1620 em Plymouth, Massachusetts, pelos peregrinos fundadores da vila. Depois das colheitas terem sido gravemente prejudicadas pelo Inverno rigoroso, os colonos tiveram uma boa colheita de milho no Verão seguinte, em 1621. Para marcar e celebrar a ocasião depois de sucessivos anos complicados a nível de agricultura, o governador da vila resolveu organizar uma festa no Outono de 1621. Nessa festa participaram cerca de 90 índios e foram comidos patos, perus, peixes e milho. A partir desse ano, na Nova Inglaterra, em cada Outono era organizada uma festa de gratidão a Deus, por causa das boas colheitas.

Em 1863, Abraham Lincoln anunciou que a quarta quinta-feira de Novembro seria conhecida como o Dia Nacional de Ação de Graças.

Curiosidades sobre o Dia de Ação de Graças

Existe uma cerimônia no Dia de Ação de Graças, onde o Presidente americano em exercício perdoa dois perus (um oficial e um reserva), salvando assim os animais do mesmo destino dos outros 46 milhões de perus – a estimativa de perus que são consumidos durante o feriado.

O Dia de Ação de Graças é também muito conhecido por grandes desfiles. O mais conhecido desfile de todos é o da Macy’s em Nova Iorque, onde participam centenas de figuras mediáticas e personagens do mundo infantil e da fantasia como Mickey, Homem Aranha, entre outros. No Dia de Ação de Graças também é disputado um jogo de futebol americano, um dos esportes mais apreciados nos Estados Unidos.

A Sexta-feira depois do dia de Ação de Graças é conhecida como Black Friday (Sexta-feira Negra em português). Nesse dia, várias lojas fazem promoções surpreendentes, e por esse motivo, as lojas ficam superlotadas, de tal forma que todos os anos, há sempre casos de confrontos entre clientes que lutam tentando obter os mesmos produtos, ou pessoas que passam mal por estarem nesse tipo de condições adversas.

fonte:http:// www. significados. com .br/dia-de-acao-de-gracas/

O MAR, O BARCO E A VELA.

 barco1

E quem pode segurar o Mar? O que mais se aproxima do possível é identificarmos certos movimentos baseados no conhecimento, na experiência, no observar do quebrar das ondas, da invasão e do recuo da maré e da ideia de que temos se as águas são ou não são perigosas. Sabemos da diversidade da vida marinha, cheia de beleza e de perigos; sabemos que há uma imensa riqueza, mas sabemos também que há tubarões e outros seres que estraçalham alguém num piscar de olhos.

Todos têm condições de adquirir um barco. Com um pouco de esforço, de aplicação e de disciplina, estamos todos convidados a possuir um barco para estarmos nesse mar. Contudo, apesar do empenho e dedicação, não nos será concedido um motor, mesmo que seu barco seja maior do que os outros; mesmo que seja mais bonito, mais bem cuidado e disponha de equipamentos diferenciados… Nada de motor! Seu barco é colocado no Mar, às vezes, sem qualquer plano náutico, sem informações necessárias sobre as águas em que navegará e, mesmo quando isso acontece tudo se resume numa direção a seguir.

Muitos e muitos barcos estão nessa mesma direção. O cuidado deve ser sempre redobrado para não haver colisões – inevitáveis – que venham a causar danos nos barcos alheios e, consequentemente, no seu próprio. O fato é que, uma vez que seu barco faça água, é questão de tempo para afundar. E aí você estará obrigado a conseguir um outro barco ou ficar à deriva, ao sabor das correntes marítimas.

Há aqueles que se preparam intensamente e/ou se atrevem a cair ao Mar sem um barco, contando com braços fortes em substituição as velas e com o apoio de barcos auxiliares que estão por perto. Porém, o atrevimento é caro e pode causar o naufrágio de todos esses barcos. Há outros também que não contam com esses barcos, por isso não podem ir tão longe e, manterem-se no mar, é um desafio diário.

Como esse barco não possui motor, a vela é primordial. Essa sim, é o diferencial de cada barco! Elas podem ser maiores, mais fortes, mais bem cuidadas ou um farrapo independentemente do barco.

Evidentemente, para alcançar distâncias maiores, ter segurança para sair rapidamente de águas turbulentas e perigosas você precisa de uma atenção muito especial com sua vela. Se deixá-la diminuir, seu barco estará em perigo! No entanto, você pode, a cada milha alcançada, melhorar ainda mais a sua vela, seja com tecidos mais resistentes e/ou maiores; mesmo o mastro sendo de tamanho e forma iguais para todos.

O que realmente faz a diferença não é o Mar ou o barco, é o tamanho e a resistência da sua vela associadas com o içar sempre na hora certa para que os ventos não sejam mal aproveitados.

Às vezes, nos chegam ventos fortes que nos levam às diferentes regiões desse mar; nem sempre seguras, às vezes recompensadoras.

Os mesmos ventos que te levam para a imensidão do Mar são os mesmos que te trazem de volta e te colocam em terra firme. O manuseio da sua vela é que vai lhe assegurar isso. A única certeza é que você precisa estar em terra firme para reparos.

Muitas pessoas estão naufragando porque acham que podem abraçar o Mar, acham que seu barco tem motor e por isso não cuidam da vela, ou chegam em terra firme com a velocidade de navegação tal que colidem e causam danos ao barco, à vela e à terra.

O Mar = O mercado de trabalho;

O barco = O seu emprego, sua profissão;

A vela = Você e suas aptidões;

Terra firme = Família.

Fonte: Logística Descomplicada – 29/09/2013

Colaboração: Adolpho Ladeira – Analista de Mercado.

25 DE NOVEMBRO DIA NACIONAL DO DOADOR DE SANGUE

doadorsangue

bancodesangue

NOVOS DISCOS RÍGIDOS DA WESTERN DIGITAL ESTÃO CHEIOS DE HÉLIO

hd

Ideia é deixa-los mais eficientes, diminuindo a resistência do ar e aumentando a performance do HD

Discos rígidos continuam a ficar mais baratos e a oferecer mais espaço. Mas, para torná-los mais eficientes do que nunca, a Western Digital vai preenchê-los com hélio. A WD já anunciou seus planos antes, e agora revela mais detalhes.

Se você pudesse ver o interior de um disco rígido normal, notaria como ele funciona de forma bem mais brutal do que você imagina. Os pratos, discos magnéticos onde os dados são armazenados, giram a uma velocidade incrivelmente alta – milhares de rotações por minuto.

O número de pratos que podem ser empilhados em um mesmo HD é limitado pela resistência deles ao ar. Sim, a resistência do ar impede que veículos andem mais rápido, e faz o mesmo com seus dados.

Mas, em vez de ar, a Western Digital criou discos rígidos que são preenchidos com gás hélio, segundo o All Things D. O hélio, mais leve que o ar, possui resistência menor. Na verdade, a Western Digital já consegue colocar sete pratos onde, com ar, antes só cabiam cinco.

Dessa forma, o primeiro HD com hélio a sair da linha de produção tem 6 TB, contra 4 TB nas unidades convencionais . O All Things D explica por que isso é importante:

“Implementar 11 petabytes de armazenamento utilizando a tecnologia atual de drives requer 12 racks e 2.880 unidades de disco rígido, e cerca de 33 quilowatts de energia para rodá-los. Com a nova tecnologia baseada em hélio, você poderia fazer isto com oito racks e 1.920 drives, e rodá-los com 14 quilowatts.”

Previsivelmente, os primeiros HDs com hélio não serão para os consumidores, e sim para empresas. E isso é ótimo: o Netflix vai usá-los para armazenar filmes, e o CERN – centro de pesquisa responsável pelo Grande Colisor de Hádrons – vai armazenar dados de seus experimentos. Mas talvez, um dia, você tenha hélio em seu disco rígido também.

fonte:http:// tecnologia .br .msn .com /computadores/novos-discos-r%C3%ADgidos-da-western-digital-est%C3%A3o-cheios-de-h%C3%A9lio

DIA 25 DE NOVEMBRO – DIA DO DOADOR DE SANGUE

25novembro

DIA NACIONAL DA CONSCIÊNCIA NEGRA

conciencianegra

No dia 20 de novembro comemora-se o Dia Nacional da Consciência Negra, em homenagem à morte de Zumbi, líder do Quilombo dos Palmares.

O quilombo era uma localidade situada na Serra da Barriga, onde escravos se refugiavam. Com o passar dos anos, chegou a atingir uma população de vinte mil habitantes, em razão do aumento das fugas dos escravos.

Os escravos serviam para fazer os trabalhos pesados que o homem branco não realizava, eles não tinham condições dignas de vida, eram maltratados, apanhavam, ficavam amarrados dia e noite em troncos, eram castigados, ficavam sem água e sem comida, suas casas eram as senzalas, onde dormiam no chão de terra batida.

Muitas pessoas eram contra essa forma de tratar os negros e várias tentativas aconteceram ao longo da história para defender seus direitos. Em 1871 a Lei do Ventre Livre libertou os filhos de escravos que ainda iriam nascer; em 1885 a Lei dos Sexagenários deu direito à liberdade aos escravos com mais de sessenta anos.

Mas Princesa Isabel foi a responsável pela libertação dos escravos, quando assinou a Lei Áurea, em 13 de maio de 1888, dando-os direito de ir embora das fazendas em que trabalhavam ou de continuar morando com seus patrões, como empregados e não mais como escravos.

O dia da consciência negra é uma forma de lembrar o sofrimento dos negros ao longo da história, desde a época da colonização do Brasil, tentando garantir seus direitos sociais.

Hoje temos várias leis que defendem esses direitos, como a de cotas nas universidades, pois acredita-se que, em razão dos negros terem sido marginalizados após o período de escravidão, não conseguiram conquistar os mesmos espaços de trabalho que o homem branco.

Na época da escravidão os negros não tinham direito ao estudo ou a aprender outros tipos de trabalho que não fossem os braçais, ficando presos a esse tipo de tarefa.

Muitos deles, estando libertos, continuaram na mesma vida por não terem condições de se sustentar.

O dia da consciência negra é marcado pela luta contra o preconceito racial, contra a inferioridade da classe perante a sociedade. Além desses assuntos, enfatizam sobre o respeito enquanto pessoas humanas, além de discutir e trabalhar para conscientizar as pessoas da importância da raça negra e de sua cultura na formação do povo brasileiro e da cultura do nosso país.

Por Jussara de Barros
Graduada em Pedagogia

Fonte: http:// www .brasilescola .com /datas-comemorativas/dia-nacional-da-consciencia-negra .htm

PROJETO SOCIAL CONVOCA PAULISTANOS PARA SEREM CICLISTAS VOLUNTÁRIOS POR UM DIA

cicli

A Carbono Zero Courier, empresa que presta serviços de entregas expressas utilizando somente bicicletas, vai promover, pelo segundo ano consecutivo, a Pedalada Para o Bem. A mobilização será realizada no dia 22 de novembro, com ponto de encontro na sede da empresa, em Bela Cintra, São Paulo.

O evento, que marca a comemoração do terceiro aniversário da organização, terá toda a verba disponibilizada pelos voluntários revertida para ações promovidas pela Aro Meia Zero junto à Casa do Zezinho – organização social sem fins lucrativos que ajuda no desenvolvimento de crianças e adolescentes.

As inscrições foram abertas na segunda-feira, 4 de novembro, e os interessados em participar do evento devem efetuar o registro através de um formulário virtual disponibilizado na Fanpage da instituição. Há outras formas de participar da mobilização, como por meio da solicitação de entrega da Carbono Zero Courier no dia da pedalada voluntária, além da aquisição de camisetas da Pedalada junto à Grentee, divulgação e compartilhamentos da iniciativa nas redes sociais. (Saiba mais!)

Em 2012, os voluntários vivenciaram toda a rotina dos trabalhadores da empresa. A proposta deste ano não será diferente. A organizção oferece três tipos de serviços: o esporádico (os bikers atendem a necessidades ocasionais, com entregas de horários programados ou não e está disponível para pessoas físicas e jurídicas); contrato integral (os bikers são exclusivos e alocados diariamente em um determinado empreendimento, por tempo integral); e contrato meio período (igual ao anterior, porém, realizados apenas meio turno). Imagina a sensação de trabalhar andando de bicicleta?

fonte:http:// noticias .br. msn .  com/verde/projeto-social-convoca-paulistanos-para-serem-ciclistas-volunt%C3%A1rios-por-um-dia

ANOMIA

AMIGOS LEITORES,

DOS ARTIGOS E MATÉRIAS LITERÁRIOS DA ÁREA ‘POLÍTICA” QUE JÁ LI, ESTA ANÁLISE DO ECONOMISTA RODRIGO CONSTANTINO, É A QUE MELHOR RETRATA  A NOSSA REALIDADE. POR ISSO RESOLVI COMPARTILHAR COM VOCÊS.

DJANIRA FELIPE – MULHER QUE ESCREVE. MULHER QUE FAZ. E SABE POR QUÊ.

anomia3

“Estado de uma sociedade caracterizada pela desintegração das normas que regem a conduta dos homens e asseguram a ordem social.” Assim o dicionário define o termo anomia, cunhado pelo sociólogo Durkheim. É a palavra que melhor define o perigoso momento que vivemos atualmente.

Que as normas de conduta no Brasil sempre foram elásticas, isso todos sabemos. Afinal, esse é o país do “jeitinho”. Só que há algo novo no ar. Agora, muitos acreditam que a violência e a criminalidade são recursos legítimos para suas causas, vistas como nobres.

A tarifa do ônibus incomoda? Os hospitais públicos não são “padrão Fifa”? O salário dos professores é baixo? Cães são usados em pesquisas de laboratórios? As causas são as mais diversas possíveis, mas os métodos se repetem: vandalismo, depredação, coquetéis molotov, ruas fechadas, gente mascarada atacando policiais.

O sociólogo alemão Ralf Dahrendorf, que acompanhou os terríveis anos nazistas de Berlim, escreveu em 1985 um livro chamado “A Lei e a Ordem”, que o Instituto Liberal traduziu, no qual traçou alguns paralelos entre a situação que estavam vivendo os países desenvolvidos nessa época e a era que antecedeu o nazismo.

Seu principal alerta era quanto ao caminho para a anomia, que costuma anteceder regimes totalitários. Afinal, os índices de criminalidade estavam em alta nesses países desenvolvidos, ameaçando a paz e a ordem dos cidadãos.

Dahrendorf estava preocupado com a incidência da impunidade, cuja consequência é a anomia, “quando um número elevado e crescente de violações de normas torna-se conhecido e é relatado, mas não é punido”.

A anomia é, pois, “uma condição em que tanto a eficácia social como a moralidade cultural das normas tendem a zero”. Tudo passa a ser visto como permitido, já que nada é punido.

Quando atos criminosos são praticados à luz do dia, carros da polícia são incendiados, cachorros são furtados, e ninguém é preso, ou se é, logo acaba sendo solto, isso é um convite para novos, e mais ousados atos criminosos.

Nova York já foi a capital do crime na década de 1970, e foi somente quando as autoridades compreenderam a teoria da “janela quebrada” que as coisas começaram a mudar. Haveria tolerância zero, mesmo com pequenos delitos, como grafiteiros no metrô. O respeito à lei e à ordem deveria ser pleno.

Reparem que sequer entrei no mérito das bandeiras que esses vândalos e criminosos levantam. Isso é secundário. São os métodos que estão sendo julgados, e condenados. Cada um pode achar que sua causa é a mais justa, mas, se todos pensarem que isso justifica atos ilegais, então estaremos perdidos na completa anomia.

Reinaldo Azevedo, em sua coluna de estreia na “Folha”, foi preciso quando disse: “Em política, quando o fim justifica os meios, o que se tem é a brutalidade dos meios com um fim sempre desastroso.” E não foi assim em toda revolução cheia de boas intenções?

Não resta dúvida de que nossa democracia está bastante disfuncional. Para começo de conversa, há uma completa hegemonia de esquerda. Além disso, há mais legendas de aluguel do que partidos. Por fim, o corporativismo e a corrupção são as marcas registradas na política nacional.

Dito isso, ainda temos uma democracia, por mais imperfeita que seja. E isso deve ser valorizado. Aqueles que estão insatisfeitos, como eu, devem lutar pelas vias legais e democráticas por mudanças. A linguagem da violência é a dos bárbaros, e nunca traz bons resultados.

Por isso considero tão temerária a reação de muitos artistas e intelectuais frente à escalada de atos violentos desses baderneiros. Tentam justificá-los, quando não endossá-los, alguns chegando a se fantasiar de “Black Bloc”. Acabam jogando lenha na fogueira da anomia, ameaçando nossa frágil democracia.

Disse que havia algo novo, mas me enganei. Maio de 1968 foi parecido. Escrevendo nesse mesmo ano para esse mesmo jornal, Nelson Rodrigues dissecou o “velho mito” de que as ruas são a voz divina:

“Hoje, todo mundo protesta. Há sujeitos que acordam indignados e não sabem contra quem, nem por quê. […] Não existe, hoje, palavra mais vã, mais sem caráter, e, direi mesmo, mais pulha do que ‘liberdade’. Como a corromperam em todos os idiomas! […] Na hora de odiar, ou de matar, ou de morrer, ou simplesmente de pensar, os homens se aglomeram. As unanimidades decidem por nós, sonham por nós, berram por nós. Qualquer idiota sobe num para-lama de automóvel, esbraveja e faz uma multidão.”

Por Rodrigo Constantino, economista, e presidente do Instituto Liberal. 

http://oglobo.globo.com/pais/noblat/posts/2013/10/29/anomia-513485.asp

HOMENS DA GERAÇÃO Y ACEITAM AMBIENTE CORPORATIVO MAIS FEMININO

mulheres_empresarias

Segundo estudo da consultoria Mazars, 57% aceitam a liderança feminina.

SÃO PAULO – Os homens da geração Y – nascidos a partir do final da década de 70 até meados de 90 – aceitam um ambiente corporativo mais feminino, o que indica mudanças em relação aos parâmetros tradicionais. As informações são de uma pesquisa com 750 executivos em cinco continentes, realizada pela consultoria Mazars.

De acordo com o estudo, 57% aceitam a liderança feminina. Contudo, a preferência ainda é ter homens no comando – 33% optaram pela liderança masculina, enquanto só 10% preferem ser gerenciados por mulheres.

Quanto se trata de subordinados, para 68%, não há diferença em chefiar homens ou mulheres. Já 14% confessaram aos pesquisadores preferir ter equipes de trabalho eminentemente femininas e 8% preferem ter funcionários homens. “O estudo demonstra que a convivência entre homens e mulheres nas esferas de poder entrou numa nova era, mais cooperativa”, analisa a gerente de Recursos Humanos da Mazars, Milena Bizzarri.

A pesquisa mostrou ainda que 70% dos homens estão dispostos – ao menos temporariamente – a abrir mão da carreira para se dedicarem aos filhos. Do total, porém, 16% dos entrevistados dizem que, apesar de desejarem se dedicar mais à família, não consideram que isso seja possível na prática. Outro dado que revela mudança de mentalidade é que 80% dos homens acham que dividir tarefas em casa é absolutamente normal. Já 13% acham que a mulher deve ficar responsável pela família e tarefas domésticas.

Mulheres ameaçam?

Mais da metade dos entrevistados nunca se sentiu ameaçada por mulheres no ambiente de trabalho. Apenas 3% se sentem muito frequentemente ameaçados, 5% frequentemente ameaçados, 21% algumas vezes e 14% raramente (5% não responderam).

No que se refere às características profissionais, o grupo identifica como características femininas no trabalho a ambição e a independência. Para 81% do grupo pesquisado, atributos como “colaboração” independe de sexo, bem como “confiabilidade” (72%), “altruísmo” (74%) e “capacidade de inovação” (71%). Entretanto, a proporção diminui quando se fala em “liderança”: 39% creem que a liderança é mais facilmente encontrada nos homens.

A pesquisa também constatou que as fronteiras entre o masculino e o feminino estão ficando cada vez mais vagas. Para 46% dos entrevistados, os homens estão ganhando mais traços femininos, e, para 43%, as mulheres estão adquirindo traços masculinos. Apesar disso, a maior parte dos entrevistados ainda atribui aos homens traços como força física, coragem e determinação. Apesar dos avanços, quando perguntados a respeito das tarefas específicas, ainda há a tendência de atribuir a mulheres tarefas tradicionalmente feitas por elas. Cerca de 40% dos homens acham que “limpar” é uma atribuição feminina, enquanto 43% dizem que “dirigir” é uma função do homem.

“Apesar de verificarmos traços das velhas mentalidades, estamos caminhando para a igualdade. A dissolução das fronteiras entre os gêneros é forte mostra um grande avanço na história da humanidade”, conclui o estudo.

Por Luiza Belloni Veronesi –

http:// www .infomoney. com . br/carreira/gestao-e-lideranca/noticia/3042007/homens-geracao-aceitam-ambiente-corporativo-mais-feminino

PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA NO BRASIL

História da Proclamação da República, feriado do dia 15 de Novembro, crise da monarquia, Marechal Deodoro da Fonseca, movimento republicano, história do Brasil, fim da monarquia, democracia no Brasil.

proclamacaodarepublica

Proclamação da República (15/11/1889)

Introdução

No final da década de 1880, a monarquia brasileira estava numa situação de crise, pois representava uma forma de governo que não correspondia mais às mudanças sociais em processo. Fazia-se necessário a implantação de uma nova forma de governo, que fosse capaz de fazer o país progredir e avançar nas questões políticas, econômicas e sociais.

Crise da Monarquia

A crise do sistema monárquico brasileiro pode ser explicada através de algumas questões:

– Interferência de D.Pedro II nos assuntos religiosos, provocando um descontentamento na Igreja Católica;

– Críticas feitas por integrantes do Exército Brasileiro, que não aprovavam a corrupção existente na corte. Além disso, os militares estavam descontentes com a proibição, imposta pela Monarquia, pela qual os oficiais do Exército não podiam se manifestar na imprensa sem uma prévia autorização do Ministro da Guerra;

– A classe média (funcionário públicos, profissionais liberais, jornalistas, estudantes, artistas, comerciantes) estava crescendo nos grandes centros urbanos e desejava mais liberdade e maior participação nos assuntos políticos do país. Identificada com os ideais republicanos, esta classe social passou a apoiar o fim do império;

– Havia também um grande descontentamento dos fazendeiros conservadores. Antes adeptos da Monarquia, estes agricultores retiraram o apoio político que davam à Monarquia após a abolição da escravatura em 1888. Estes fazendeiros eram proprietários de grandes quantidades de escravos e não receberam indenização do governo após a abolição.

– Falta de apoio dos proprietários rurais, principalmente dos cafeicultores do Oeste Paulista, que desejavam obter maior poder político, já que tinham grande poder econômico;

– Os setores progressistas do Brasil eram contrários a uma série de situações mantidas pelo regime monárquico, tais como: voto censitário, falta de justiça social, miséria, ensino público para poucos, elevado índice de analfabetismo.

– A crise econômica em que o Brasil se encontrava também influenciou na Proclamação da República, pois fez com que aumentasse o descontentamento da população brasileira. Esta crise foi agravada com a Guerra do Paraguai, pois o Brasil recorreu aos empréstimos ingleses, aumentando assim a dívida externa.

– O positivismo foi uma corrente filosófica que surgiu na França no século XIX e que ganhou força no Brasil no final deste século. Militares, profissionais liberais e intelectuais defendiam os ideais positivistas. Estes ideais eram favoráveis ao regime republicano e, portanto, contrários à Monarquia. A inscrição “Ordem e Progresso” na bandeira brasileira, criada após a Proclamação da República, refletem a importância do Positivismo no processo republicano brasileiro.

Diante das pressões citadas, da falta de apoio popular e das constantes críticas que partiam de vários setores sociais, o imperador e seu governo, encontravam-se enfraquecidos e frágeis. Doente, D.Pedro II estava cada vez mais afastado das decisões políticas do país. Enquanto isso, o movimento republicano ganhava força no Brasil.

A Proclamação da República

No dia 15 de novembro de 1889, o Marechal Deodoro da Fonseca, com o apoio dos republicanos, demitiu o Conselho de Ministros e seu presidente. Na noite deste mesmo dia, o marechal assinou o manifesto proclamando a República no Brasil e instalando um governo provisório.

Após 67 anos, a monarquia chegava ao fim. No dia 18 de novembro, D.Pedro II e a família imperial partiam rumo à Europa. Tinha início à República Brasileira com o Marechal Deodoro da Fonseca assumindo provisoriamente o posto de presidente do Brasil. A partir de então, o país seria governado por um presidente escolhido pelo povo através das eleições. Foi um grande avanço rumo à consolidação da democracia no Brasil.

http://www.suapesquisa.com/historiadobrasil/causas_proclamacao_republica.htm, http://www.historiadobrasil.net/proclamacaodarepublica/

 obra de Benedito Calixto

%d blogueiros gostam disto: