Arquivo mensal: maio 2013

EFICIENTE X EFICAZ – O PROFISSIONAL SUSTENTÁVEL

emprego_verde1

Lendo um livro sobre planejamento estratégico no final do ano passado, me deparei com uma questão bastante interessante, que, se pesarmos profundamente, traz embutido o conceito de sustentabilidade e é um grande dilema para as empresas, principalmente em tempos de apagão de talentos. O que nos transforma em um profissional sustentável?

A pergunta não diz respeito a comportamentos de sustentabilidade ou conhecimentos técnicos e generalistas que um profissional deve ter para se trabalhar na área de sustentabilidade.

Quando falo do profissional sustentável, falo do profissional de qualquer área, de qualquer negócio que é fundamental não porque é o primeiro a chegar e o último a sair, mas porque gera retorno para a empresa, seja ele financeiro ou não. É a velha questão do profissional eficiente x profissional eficaz. Inclusive, do ponto de vista da sustentabilidade, é o profissional que gera muito mais resultados qualitativos do que quantitativos.

Vou dar o exemplo da área de suprimentos, essa danada que está em constante atrito com o resto do mundo. Para as empresas, geralmente, um bom comprador é aquele que consegue reduzir custos e consegue os melhores preços ou melhores condições de pagamentos. Vejamos: é muito comum que ao fazer determinada compra se abra concorrência que é, na maioria das vezes, vencida por aquela que apresentou o menor preço.

Será que ao abrir concorrência para serviço, o critério de escolha deve ser preço? Profissionais da área, não me matem, mas sempre brinco dizendo que o problema de suprimentos é que eles compram serviço com a mentalidade de quem compra caneta, onde tanto uma que custa um real, quanto uma que custa noventa centavos, cumprirão as mesmas funções.

Que tipo de problema uma má compra de serviços pode trazer a uma empresa? Para começar, o mais imediato de todos: dinheiro. O barato que sai caro. Uma consultoria que fez um planejamento estratégico equivocado, por exemplo. Dependendo do serviço, pode, até, paralisar uma produção. Um serviço ambiental ruim que pode ocasionar perda de licença ou a manutenção mal feita que vai deixar uma linha operacional parada por mais tempo que o previsto.

Outro exemplo: suponhamos que a meta para o pessoal de R&S em um ano seja preencher 200 vagas. Ao final do ano as vagas foram preenchidas e o pessoal garantiu o seu lindo bônus. Só que aí o que se vê com o passar do tempo é que esses profissionais não têm exatamente o perfil da empresa ou não dão resultado como se esperava ou então que o turnover está alto.

E aí eu pergunto: quanto de dinheiro uma empresa perde por não ter uma política de retenção ou por ter retrabalho com contratações feitas erradas? Quanto as áreas que demandaram esses funcionários perdem ou deixam de produzir porque não foram contratados bons profissionais?

Eu poderia dar aqui inúmeros exemplos do quanto profissionais eficientes, porém não eficazes, podem gerar impacto negativo em uma empresa. Mas para finalizar, termino dizendo que um profissional sustentável, além de eficiente, é fundamentalmente eficaz. Ele cumpre com suas obrigações e deveres, mas junto a isso gera retornos quantitativos e, principalmente, qualitativos para uma empresa.

Julianna Antunes, Sócia da AS Estratégia e Gestão Sustentável, consultoria focada em sustentabilidade 3.0 (planejamento estratégico e gestão de processos) e sustentabilidade 4.0 (pesquisa e desenvolvimento e inovação).

Fonte: Administradores – 15/05/2013

NEGOCIAÇÃO NA ORGANIZAÇÃO

Global handshake

As diversidade em uma negociação como enfrentar este conflito.

Podemos dizer que a negociação envolve vários fatores a serem abordados seja na vida profissional e pessoal, temos que estar preparados diante de uma situação de negociação tem abrangido conflitos que duas ou mais pessoas tem interesse a resolver para chegar a um melhor resultado. Para chegar em um ponto a ser defendido precisamos expor nosso pensamento e ponto de vista em relação qual negociação caberá para chegar em um acordo.

Existem alguns tipos de negociação como comprar de um imóvel ou compra de um eletrodoméstico envolve as duas pessoas interessada naquele mesmo objetivo de interesse para ser conduzidas como vendedor tem a técnica de vender, e negociar comprador quem negociar para obter melhor preço, com bom senso e interesse de ambas as partes. Má se parou para pensar vivemos o tempo todo negociando e não percebemos as vezes porque isso faz parte do cotidiano da vida.A negociação distributiva refere a valores mencionado normalmente, ambiente competitivo no ganho ou perde sempre mensurando algo para se propor a negociar.

Há também a negociação integrativa, envolvem vários aspectos a serem analisadas, tanto no ambiente competitivo e colaborativo, más no ambiente competitivo devido informações distorcidas, ás vezes falta de omissão, fica difícil a ser negociar para atingir o resultado esperado, precisa ser transparente nessa negociação porque está na ganha, ganha, para completar temos também a negociação criativa, que há interessa em ambas partes para melhor solução diante de um problema a ser resolvido para chegar resultados onde os dois ou mais pessoas saem satisfeitos, essa negociação resolvida da melhor maneira sem prejudicar ninguém.

A grande aliada de uma negociação é a clareza e identificar a possibilidade de resolver determinada situação respeitando a opinião do outro sem prejudicar, quanto o negociador conhece e sabe o que está falando fica mais fácil a entender para atingir os resultados e chegar a uma definição.

Conclui-se também que a comunicação bem estruturada na negociação é um dos maiores aliados para que todos saem satisfeitos diante de uma situação a ser resolvida.

Fonte: A dministradores – 14/05/2013

EXECUTIVO E LEGISLATIVO SELAM ACORDO PARA MANTER DIREITO AMPLO A DOMÉSTICA

domestica

Executivo e Legislativo selaram nesta terça-feira, 21, um acordo para assegurar aos empregados domésticos todos os direitos já garantidos pela Emenda Constitucional aprovada há quase dois meses. Apesar disso, ainda que saiba da preferência do governo em manter a multa do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) por demissão sem justa causa em 40% e a alíquota patronal mensal do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) em 12%, o senador Romero Jucá (PMDB-RR) deixou claro que ainda vai buscar alternativas para não pesar no bolso dos empregadores.

As equações financeiras continuam os maiores desafios da regulamentação das questões que a emenda deixou em aberto, segundo afirmou o senador após a reunião com a presidente Dilma Rousseff, quando recebeu a posição do governo em forma de relatório. Ficou a cargo do Congresso o projeto de lei que tratará das questões. Hoje, o patrão ficou sobrecarregado com o pagamento mensal de 8% de FGTS, 12% de INSS, além do seguro acidente de trabalho.

Inicialmente, Jucá havia proposto a redução dessa multa para 10% ou 5%, em casos de acordo entre as partes. Ao notar a falta de disposição do governo em reduzir a multa – pressionado por entidades da classe, o Executivo assumiu o discurso de que não é possível tratar empregados domésticos de forma diferenciada, já que isso manteria as desigualdades que o projeto tenta sanar. O ex-líder do governo Dilma no Senado tentou uma via alternativa: acabar com a multa, mas aumentar a contribuição mensal em um ponto porcentual, que viraria uma espécie de poupança para o empregado.

Essa deve ser uma das vias que Jucá vai trabalhar. “Os 40% serão mantidos de alguma forma, mas não necessariamente na multa.” Questionado sobre a alíquota patronal do INSS, cuja intenção era diminuir de 12% para 8%, o parlamentar se esquivou e disse “estar analisando”.

Além dessas questões, o projeto que Romero Jucá encaminhou ao Executivo há mais de um mês, com propostas de regulamentação de pontos polêmicos, como horas extras e adicional noturno, deve se manter praticamente igual. Um pedido da presidente, destacou, é ampliar as possibilidades de jornadas de trabalho sugeridas para todas as categorias.

Dessa forma, os empregados domésticos poderão trabalhar 44 horas semanais, com quatro horas extras diárias, em regime de revezamento de 12 horas trabalhadas por 36 horas de descanso, ou de acordo com um banco de horas, que terá validade de um ano. Neste último, patrão e empregado poderão decidir se essas horas serão pagas em folgas ou descanso.

Fonte: http: // estadao .br .msn .com / economia / executivo-e-legislativo-selam-acordo-para-manter-direito-amplo-a-dom%C3%A9stica

PROPAGANDA SOBRE VIOLÊNCIA INFANTIL APRESENTA INFORMAÇÃO QUE SÓ CRIANÇAS CONSEGUEM VER

noticia_75670

Com o título “Solo para niños (Só para crianças)”, um display publicitário da ONG espanhola Anar é literalmente o que o nome diz. A peça apresenta um número de telefone para que crianças denunciem agressões. O texto, entretanto, só pode ser visto por crianças ou adultos bem baixinhos. Feito em impressão lenticular (que apresenta imagens distintas, dependendo da posição do suporte em relação a quem vê), o anúncio apresenta na parte inferior as informações que só devem ser vistas pelos pequenos. Quem olha de cima não consegue ver.

Para produzir a peça, a agência responsável, a Grey, tomou como parâmetro a altura média de crianças menores de 10 anos e a de adultos. Para cada campo de visão, ela elaborou uma mensagem.

http: // www. administradores .com. br / noticias / marketing / propaganda-sobre-violencia-infantil-apresenta-informacao-que-so-criancas-conseguem-ver / 75670/

A EDUCAÇÃO DIGITAL DEMANDA NOVOS FORMATOS DE ESCOLAS E DE MATERIAL DIDÁTICO

educação_digital 

Que tipo de escola poderá atender com eficiência essa geração de nativos digitais que está chegando? Como geradores de conteúdo, de que forma conseguiremos estruturar um material didático adequado a essa nova realidade?

Há algumas semanas, em um jantar com amigos, chamou minha atenção a desenvoltura da pequena Heloísa em manusear o smartphone de seu pai. Com apenas um ano e meio de idade, mal começando a articular as primeiras frases, ela transitava entre os programas e facilmente explorava os aplicativos que abria. Eu já havia visto alguns vídeos com crianças brincando em tablets e similares, mas a experiência de acompanhar o evento de perto foi marcante e despertou em mim algumas reflexões. 

Que tipo de escola poderá atender com eficiência essa geração de nativos digitais que está chegando? Como geradores de conteúdo, de que forma conseguiremos estruturar um material didático adequado a essa nova realidade? 

Como nativo analógico, devo dizer que me sinto confortável em lidar com papel quando leio livros ou imprimo os arquivos com dados que levarei às reuniões. No entanto, também sou migrante digital e confesso ficar fascinado com os novos recursos e tecnologias à nossa disposição, tanto aqueles que facilitam o cotidiano, como os já citados tablets e smartphones, quanto os que são voltados para o mundo educacional. 

O tempo do professor em sala de aula hoje é otimizado com o auxílio dos recursos existentes nos programas de criação de apresentações e nas lousas digitais; o estudo do aluno em casa é incrementado pela facilidade de pesquisa em sites de busca e pela permanente comunicação com a escola, a qual, por meio de portais cada vez mais sofisticados, coloca à sua disposição aulas de reforço, listas de questões, atividades de fixação, revisão e aprofundamento. 

No entanto, a rapidez com que avança a tecnologia e a forma como se sucedem as gerações de estudantes (e, no que se refere à população discente, o intervalo entre gerações é cada vez mais curto) trazem a certeza de que a transformação será mais profunda do que a que temos hoje. O aproveitamento dos recursos tecnológicos que já existem e dos que virão passará necessariamente por uma modificação na linguagem educacional, na qual o aluno deixa de ser um componente passivo e se torna um elemento ativo do processo de ensino e aprendizagem. Condições para isso já existem: recursos audiovisuais que permitem contextualizar os conceitos apresentados, atividades especialmente desenvolvidas para possibilitar a aprendizagem contínua e significativa, uso de devices em sala de aula que acessam as redes colaborativas. 

Ao professor está reservado o importante papel de coordenador do processo, mediando o caminho do aluno rumo à aprendizagem e à aplicação dos fundamentos. Por isso, é necessário e urgente capacitar os mestres desde sua formação; assim, poderão chegar à atividade docente com a consciência de que os conteúdos não são simplesmente alvo para a memória, mas ferramentas que possibilitam o desenvolvimento das habilidades e competências fundamentais para o pleno exercício das capacidades de nossos jovens. 

Fernando Almeida é biólogo, professor e diretor editorial do Ético Sistema de Ensino, da Editora Saraiva.

Fonte: Administradores – 07/05/2013

COMÉRCIO ELETRÔNICO GANHA REGRAS MAIS RÍGIDAS A PARTIR DESTA TERÇA

{8cf8c1a7-c7d6-4c0f-aa1b-1dcce8bc45ef}_compra net

O comércio eletrônico passa a ter regras mais claras e rígidas, a partir desta terça-feira (14), com a entrada em vigor do Decreto Federal 7.962/13.

As medidas foram anunciadas pela presidente Dilma Rousseff em 15 de março, Dia Mundial do Consumidor. O comércio eletrônico brasileiro não possui uma legislação exclusiva, e as novas medidas devem preencher lacunas deixadas pelo Código de Defesa do Consumidor em relação ao comércio virtual.

Uma das novas regras estabelece que as empresas que vendem pela internet devem divulgar, em lugar de fácil visualização e de forma clara e objetiva, informações básicas sobre a companhia –como nome, endereço e CPNJ, ou CPF, quando a venda for feita por pessoa física.

Também deverão oferecer um canal de atendimento ao consumidor que facilite o envio de reclamações, questionamentos sobre contratos ou dúvidas sobre o produto ou serviço adquirido.

No caso de sites de compra coletiva, será preciso, por exemplo, informar a quantidade mínima de clientes para conseguir benefícios como preços promocionais.

Além disso, as empresas de comércio eletrônico serão obrigadas a respeitar direitos do consumidor, como o de se arrepender da compra no prazo de até sete dias úteis, sem a necessidade de apresentar qualquer justificativa. Nesses casos, a obrigação pela retirada do produto na casa do consumidor e o estorno do valor pago ficam a cargo da empresa que o vendeu.

Lista de produtos essenciais não sai

Um dos principais pontos anunciados pela presidente ainda está parado: a criação de uma lista de produtos essenciais. Qualquer problema verificado pelo consumidor em produtos incluídos nessa lista, desde que estejam na garantia, terá que ser solucionado imediatamente pelo fornecedor.

Essa lista deveria ter sido elaborada, em até 30 dias, pela Câmara Nacional de Relações de Consumo, integrada pelos ministros da Justiça, da Fazenda, do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, do Planejamento e da Casa Civil da Presidência da República.

fonte:http:// economia. uol. com. br / noticias / redacao / 2013 / 05 / 14 / comercio-eletronico-ganha-regras-mais-rigidas-a-partir-desta-terca.htm

HOMENAGEM ESPECIAL A MINHA SAUDOSA MAMÃE

MEUS AMIGOS,

Em setembro de 2009 escrevi uma carta a minha mãe, que partiu desta vida em outubro do mesmo ano, mais precisamente, uma semana após ter lido a carta e me dito que guardou no coração. Passado este tempo resolvi homenageá-la com esta postagem, e com lembranças boas. Que Jesus a envolva e ampare na sua nova condição. Por aqui sentimos o que chamamos de saudades que, na verdade é o amor que fica. CUIDEM BEM DOS SEUS IDOSOS!

Djanira Felipe de Oliveira.

DSC00182

A foto foi feita quando a visitei  no Crato – Ceará

RIO DE JANEIRO, 19 DE SETEMBRO DE 2009.

MINHA QUERIDA MAMÃE,

MARIA DEUSA DE OLIVEIRA.

MAIS UMA VEZ, QUERO AGRADECER A DEUS PELA EXTRAORDINÁRIA OPORTUNIDADE DE TER UMA MÃE CAPAZ DE ME CUIDAR E EDUCAR DE FORMA SIMPLES, COM GARRA, CORAGEM, E SOBRETUDO, POR SER UMA MULHER DE ORIGEM HUMILDE E COM UM CARÁTER DE DAR INVEJA A QUALQUER PESSOA.

O NOSSO ENCONTRO RECENTE (AGOSTO/SETEMBRO) DEIXOU EM MEU CORAÇÃO MUITAS SAUDADES E A CERTEZA DE QUE MESMO QUANDO CONVERSAMOS MUITO, AINDA VALE A PENA REPETIR ALGUMAS COISAS, PARA QUE SEJAM SEMPRE LEMBRADAS OU GRAVADAS NO CORAÇÃO PARA SEMPRE.

UMA DESSAS COISAS É O ORGULHO QUE TENHO DE SER SUA FILHA E A GRATIDÃO PELOS ANOS DE DEDICAÇÃO E CUIDADOS COMIGO.

SUA VONTADE DE ME VER NA ESCOLA, ANO APÓS ANO, SEMPRE DE UNIFORME NOVO QUE A SENHORA MESMA FAZIA. O CUIDADO DE FAZER UM LANCHE REFORÇADO PARA QUE EU SUPORTASSE BEM O DESGASTE DO DESFILE DE SETE DE SETEMBRO.

A PACIÊNCIA NOS MEUS MOMENTOS DE REBELDIA DE ADOLESCENTE, E PELOS ANOS QUE PASSAMOS JUNTAS NOS QUAIS DIVIDIMOS ALEGRIAS E ANGÚSTIAS, MAS QUE FORAM DE MUITA IMPORTÂNCIA PARA A MINHA FORMAÇÃO BÁSICA, E NECESSÁRIA PARA SABER ENTRAR E SAIR COM DIGNIDADE DE QUALQUER LUGAR.

OUTRA COISA A SER REGISTRADA É O EMPENHO QUE TEVE EM EDUCAR-ME E PREPARAR-ME PARA SER ALGUÉM DE VERDADE, OU MELHOR, PARA SER MAIS DO QUE APENAS ALGUÉM. DIGO ISSO, PORQUE LEMBRO AS DIFICULDADES QUE TEVE E; EM MOMENTO ALGUM DESISTIU DE MIM. POR ISSO TAMBÉM, FAÇO QUESTÃO DE DIZER QUE ÉS UMA MÃE MUITO AMADA.

MAMÃE É MARAVILHOSO PODER COMPARTILHAR COM A SENHORA TODOS OS MOMENTOS DA MINHA VIDA.  CADA OPINIÃO SUA, NOS MEUS INSTANTES DE DÚVIDAS E INCERTEZAS, E QUE APESAR DA DISTÂNCIA, A SENHORA SEMPRE SABE DIZER-ME A COISA CERTA COM TODA SERENIDADE E O BOM SENSO DE QUEM TEM EXPERIÊNCIA DE VIDA, SUAS PALAVRAS SÃO DE GRANDE VALIA PARA O MEU CRESCIMENTO PESSOAL E TAMBÉM PROFISSIONAL, PORQUE UMA COISA LEVA A OUTRA.

OUTRO FATO RELEVANTE PARA COMIGO É O RESPEITO DEMONSTRADO PELAS MINHAS ESCOLHAS E A LIBERDADE DE SEGUIR O MEU CAMINHO PARA COMPOR A MINHA HISTÓRIA DE VIDA, TOMANDO POR BASE OS SEUS ENSINAMENTOS.

NÃO POSSO ESQUECER-ME DE AGRADECER E MENCIONAR AS ORAÇÕES QUE FAZ EM MEU FAVOR, E QUE ME FORTALECEM PARA ENFRENTAR AS ADVERSIDADES DA VIDA.

SEI QUE POSSO NÃO TER CORRESPONDIDO, EM ALGUMA COISA OU EM ALGUM MOMENTO, AS SUAS EXPECTATIVAS, MAS A GRANDE TIRADA DA VIDA DA GENTE É CADA UM FAZER A SUA HISTÓRIA. E NA MINHA HISTÓRIA A SUA PARTICIPAÇÃO É MUITO ESPECIAL.

UM GRANDE BEIJO NO CORAÇÃO. PEÇO A DEUS QUE A ENVOLVA SEMPRE E PROTEJA DE TODO E QUALQUER MAL.

COM TODO O MEU AMOR, SUA FILHA,

DJANIRA FELIPE DE OLIVEIRA.

PARABÉNS À TODAS AS MÃES

Dia das Mães copy

PERDEU O PRAZO DO IMPOSTO DE RENDA? SAIBA O QUE FAZER

imagem-com-leao-e-programa-de-computador-da-receita-federal-para-pagamento-do-imposto-de-renda-1330432489435_300x200

Terminou o prazo para entrega do Imposto de Renda Pessoa Física 2013. Mas os contribuintes vão poder enviar suas declarações ainda. A diferença é que terão de pagar multa.

Também será preciso baixar uma nova versão do programa da Receita Federal, quando for liberado.  No dia1º, o programa ficou fora do ar.

Além da intermet as declarações podem ser entregues em mídia removível nas unidades da Receita Federal, durante o seu horário de funcionamento. Não há mais possibilidade de entregar o documento nas agências do Banco do Brasil ou da Caixa Econômica Federal.

De acordo com a legislação, o contribuinte que perdeu o prazo para entregar sua declaração de IR deverá pagar multa, independentemente da sua situação: dos que não têm imposto devido ou que têm direito à restituição, é cobrado o valor mínimo de R$ 165,74. Se houver saldo a restituir, ele será pago com o desconto da multa.

Já quem tem saldo de imposto a pagar está sujeito a multa de 1% ao mês, calculada sobre o total do imposto devido. A multa de 1% passa a contar a partir do dia seguinte ao prazo de entrega fixado pela Receita Federal, e vale até o mês em que o contribuinte apresentar a declaração. O valor mínimo é de R$ 165,74 e o máximo é de 20% do imposto a pagar.

Depois de declarar, acompanhe sua situação

A Receita Federal disponibiliza um serviço que permite aos contribuintes acompanharem o processamento da sua declaração de Imposto de Renda. A Receita faz as seguintes classificações nas declarações:

Em processamento: indica que a declaração foi recebida, encontra-se na base de dados da Receita Federal, mas o processamento não foi concluído. Caso o contribuinte esteja aguardando por uma restituição, terá que esperar até o próximo lote. Se houver alguma pendência, será informado;

Processada: indica que a declaração foi recebida e o processamento encerrado com sucesso;

Em análise: indica que a declaração entregue foi processada e segue em análise por duas razões: a Receita Federal está aguardando o contribuinte apresentar documentos solicitados via intimação ou o processo de análise de documentos entregues pelo contribuinte ainda não foi concluído;

Retificada: indica que a declaração original foi substituída integralmente por uma declaração retificadora apresentada pelo contribuinte;

Cancelada: indica que a declaração foi cancelada por interesse da administração tributária ou pelo próprio contribuinte. Desta forma, ela deixa de ter seus efeitos legais;

Tratamento manual: o formulário está em análise pela Receita e o contribuinte deve aguardar contato.

Para acompanhar o andamento da declaração, é preciso acessar o e-Cac (Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte), no site da Receita Federal, e informar seu CPF, código de acesso e senha.

Caso não tenha o código de acesso, é possível gerar um no próprio site, clicando na opção “Primeiro Acesso”. Tenha o número do recibo de entrega da declaração dos dois últimos anos em mãos. Com essas informações, é possível acessar o sistema e consultar o extrato detalhado.

Fonte: http: // economia. uol .com .br / imposto- de- renda / noticias / redacao / 2013 / 05 / 01 / perdeu-o-prazo-do-imposto-de-renda-saiba-o-que-fazer .htm

MUSEU DO TREM REABRE E VOLTA A CONTAR A HISTÓRIA DAS FERROVIAS

Locomotiva-Baronesa-Museu-do-Trem

RIO – O Museu do Trem está tentando voltar aos trilhos. Fechado à visitação desde 2007 — quando perdeu parte de seu terreno para a construção do Engenhão — o equipamento reabriu as portas este mês e já virou um concorrido ponto de visitação. Nos primeiros 12 dias, 550 pessoas foram ao Engenho de Dentro ver de perto vagões, maquinários, trilhos e maquetes que ajudam a contar a memória ferroviária do país. No acervo, entre as mais de mil peças disponíveis, destacam-se a locomotiva Baroneza (na grafia antiga, com z), a primeira a trafegar pelo Brasil, em 1854; e o vagão Imperial, que servia a D. Pedro II. Está lá, também, o vagão presidencial, que foi usado pelo presidente Getúlio Vargas na década de 1930. O prédio e o acervo do Museu do Trem foram tombados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico (Iphan) em 2011, que inscreveu um projeto de restauração da construção no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) das Cidades Históricas.

— Temos recebido principalmente moradores da região, mas também já tivemos turistas de outros estados. As escolas também têm nos procurado. Isso demonstra que o museu é importante para a cidade e que todo nosso esforço em reabri-lo está valendo a pena — diz o historiador Bartolomeu D’El Rei, que é responsável pelo Museu do Trem desde julho.

Dentro do museu, há cinco locomotivas e quatro vagões antigos. Alguns preservam o mobiliário e até objetos de decoração originais. O Carro Presidencial, por exemplo, é todo revestido de peroba do campo e chama atenção pelo luxo. Já a locomotiva Baroneza, que recebeu este nome em homenagem à mulher do Barão de Mauá, Maria Joaquina Machado de Souza, é uma das preciosidades do acervo. Fabricada em 1852, em Manchester, na Inglaterra, por William Fairbairn & Sons, foi usada para tracionar a composição que inaugurou a Estrada de Ferro Mauá, sendo retirada de circulação após 30 anos de uso. Em perfeito estado de conservação, e ainda funcionando, ela teve apenas a estrutura dos vagões reformada.

Além de vagões e locomotivas, o museu tem maquetes de trens, fotos e pelo menos 30 placas de metal de locomotivas que rodaram pelas estradas de ferro entre os século XIX e XX.

Mas se o acervo dentro do museu está bem conservado, as locomotivas e peças guardadas no pátio jazem sob ação do tempo. Uma locomotiva de cremalheira que circulou na serra de Petrópolis, por exemplo, virou casa de abelhas.

— É importante destacar que os bens da área externa estão em avançado processo de deterioração. Eles precisam ser restaurados — critica Antonio Pastori, diretor da Associação Fluminense de Preservação Ferroviária — Estamos preocupados também com o fato de o Engenhão ter sido interditado por problemas na estrutura de metal. Temos medo de que o telhado, que fica muito perto, caia e afete o museu — completa.

Instalado nas dependências do galpão de pintura de carros da antiga Estrada de Ferro Pedro II, o museu, que foi reaberto em caráter experimental, está funcionando ainda de forma precária. Como só há dois funcionários, as visitas só ocorrem de terça à sexta-feira, das 10h às 15h. O prédio, uma construção do início do século XIX, está necessitando de reparos: tem vidros quebrados e está com paredes descascadas.

Segundo Cristina Lodi, superintendente do Iphan no Rio, o órgão elaborou um projeto de restauração que prevê a reforma do telhado, dos banheiros e uma melhoria da parte elétrica. Também estão nos planos a reconstrução de um galpão vizinho, que permitirá a ampliação do museu e a retomada de um antigo passeio de locomotiva num tour por dentro do terreno.

Com grifos da Equipe Panorama Rio

Fonte: O Globo 25/04/13

DIA DO TRABALHO

889234_the_hammer

Comemorado no dia 1º de maio, o Dia do Trabalho ou Dia do Trabalhador é uma data comemorativa usada para celebrar as conquistas dos trabalhadores ao longo da história. Nessa mesma data, em 1886, ocorreu uma grande manifestação de trabalhadores na cidade americana de Chicago.

Milhares de trabalhadores protestavam contra as condições desumanas de trabalho e a enorme carga horária pela qual eram submetidos (13 horas diárias). A greve paralisou os Estados Unidos. No dia 3 de maio, houve vários confrontos dos manifestantes com a polícia. No dia seguinte, esses confrontos se intensificaram, resultando na morte de diversos manifestantes. As manifestações e os protestos realizados pelos trabalhadores ficaram conhecidos como a Revolta de Haymarket.

Em 20 de junho de 1889, em Paris, a central sindical chamada Segunda Internacional instituiu o mesmo dia das manifestações como data máxima dos trabalhadores organizados, para, assim, lutar pelas 8 horas de trabalho diário. Em 23 de abril de 1919, o senado francês ratificou a jornada de trabalho de 8 horas e proclamou o dia 1° de maio como feriado nacional.

Após a França estabelecer o Dia do Trabalho, a Rússia foi o primeiro país a adotar a data comemorativa, em 1920. No Brasil, a data foi consolidada em 1924 no governo de Artur Bernardes. Além disso, a partir do governo de Getúlio Vargas, as principais medidas de benefício ao trabalhador passaram a ser anunciadas nessa data. Atualmente, inúmeros países adotam o dia 1° de maio como o Dia do Trabalho, sendo considerado feriado em muitos deles.

http://www.brasilescola.com/datas-comemorativas/dia-do-trabalho.htm

%d blogueiros gostam disto: