Arquivo diário: 2012/12/24 4:48:13 PM

O FORMIGUEIRO E A ORGANIZAÇÃO

1226194549_346677814_d513fa546b

Amigos,

Para reflexão:

O artigo faz uma analogia do funcionamento de um formigueiro com o de uma organização, de forma clara e objetiva, me permito mencionar a importância do respeito e vocação citados referentes ao ambiente do formigueiro e ao foco no cliente.

Destaquei estes pontos porque em sendo plenamente atendidos responderiam todas as outras indagações apresentadas. No entanto, deixo uma sugestão de que observem o atendimento realizado em qualquer segmento de mercado e, principalmente o trato com os seus clientes, que nem sempre têm razão ,mas devem estar sempre em primeiro lugar. E a segunda sugestão é a de que as pessoas da alta Direção das Organizações cuidem para que às lideranças tenham a responsabilidade e o interesse de conhecer como são percebidas pelos seus empregados. A analogia está adequada, porém percebo que o respeito pelo trabalho das formigas soa mais verdadeiro em detrimento ao das pessoas. Lidar com pessoas é uma arte que precisa de vocação e da adequação do perfil, ou seja, a pessoa certa no lugar certo.

Djanira Felipe – Mulher que escreve. Mulher que faz.

Em um formigueiro todas as formigas têm uma função clara e metas estabelecidas. Não é necessário que ninguém fique cobrando resultados e produtividade, porque as formigas estão permanentemente motivadas em relação ao que fazem. Não existem greves, operações tartaruga ou formiga de má vontade.

 A base disso é clara, a construção de um ambiente saudável em que se respeita à vocação de cada indivíduo. Gerar, produzir, manter, estocar, proteger e construir. Tudo em prol da rainha (o cliente).

Será que nossas organizações funcionam assim? Estaremos todos felizes com o que fazemos? Os objetivos estão bem claros e são razoáveis? Cada um tem a chance de desenvolver seus talentos? O foco está voltado para o cliente? As lideranças permitem e estimulam a participação e valorizam os resultados?

Existe um espaço para tentativas de inovação ou se reprime o erro?

Em um formigueiro tudo isto funciona muito bem. Inclusive a possibilidade de tentar novas estratégias de alimentação e estocagem de acordo com a região do formigueiro, o alimento disponível e o clima.

Comparativamente com as nossas organizações equivale a dizer que o formigueiro se adapta às condições do mercado, para sobreviver e crescer continuamente.

Temos que transformar nossas organizações em formigueiros eficazes. E o início de tudo está na vontade dos líderes em construir um novo modelo empresarial, onde os talentos são a matéria-prima, capacidade são meios produtivos e fidelidade dos clientes é o resultado final.

Nesta semana, pense, a natureza tem muito a ensinar. Vamos olhar a nossa volta e aprender com tudo e com todos, inclusive as pequeninas formigas.

Texto retirado do site :www . herosconsultoria . com . br

%d blogueiros gostam disto: