Arquivo mensal: dezembro 2012

CERCA DE 90 CONCURSOS DEVEM OFERECER MAIS DE 75 MIL VAGAS DE EMPREGO EM 2013

emprego1

Sete ministérios já têm aval para fazer seleções para 3.516 vagas.
Banco Central, INSS, PF e PRF aguardam autorização.

O número de vagas previstas para 2013 em órgãos de nível federal e estadual, além de capitais, chega a 75.103, segundo levantamento feito pelo G1, sem contar as instituições que lançarão concursos para cadastro de reserva, isto é, quando os aprovados são chamados conforme a necessidade do órgão.Entre as vagas levantadas estão cargos que foram criados e oportunidades que já foram autorizadas ou aguardam autorização dos respectivos órgãos competentes.

Entre os concursos mais esperados do ano estão os do Banco Central, Correios e Ministério da Saúde. Os dois últimos já foram autorizados pelo Ministério do Planejamento a realizar seleção. Já o Banco Central aguarda aval para lançar concurso para pelo menos 1.090 vagas em 2013 – o pedido é para 1.850 vagas a serem preenchidas até 2014.

Sete ministérios tiveram concursos autorizados pelo governo federal: Ministério das Cidades, Ministério da Cultura,Ministério da Fazenda, Ministério da Integração Nacional, Ministério da Justiça,Ministério do Planejamento e Ministério da Saúde – para 2,5 mil e 265 vagas.

Já a Defensoria Pública da União, o Ministério da Agricultura, o Ministério do Trabalho e Emprego, o Ministério das Relações Exteriores, a Polícia Federal e a Polícia Rodoviária Federal, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e o Instituto Nacional da Propriedade Industrial (Inpi) aguardam autorização do Ministério do Planejamento para abrir as seleções.

A diretora-geral da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Maria Alice Nascimento Souza, apresentou à Casa Civil da Presidência projeto para ter mais 4,5 mil policiais até 2014 – 1,5 mil a cada ano. Segundo o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, os servidores da PRF serão lotados nas fronteiras. Os estados participantes do Plano Estratégico de Fronteiras do governo federal são Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Já a Polícia Federal, apesar de estar com um concurso suspenso pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que considera que os concursos do órgão devem reservar vagas para deficientes, também tem um pedido de 1,2 mil vagas no Planejamento para delegado, escrivão e agente.

No caso das agências reguladoras do governo federal, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) teve autorização para 82 vagas, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para 165 vagas e a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), para 135 vagas. Já a Agência Nacional do Cinema (Ancine) aguarda aval do Planejamento.

A Petrobras também deve lançar concurso para cargos de nível médio/técnico e superior. Até o final de 2015, a Petrobras pretende atingir um efetivo de 76 mil empregados – um aumento de aproximadamente 30% em relação ao efetivo atual, que é de cerca de 58.500 empregados. Deverão ser admitidos nos próximos quatro anos mais de 22 mil pessoas para dar suporte aos projetos previstos no Plano de Negócios da companhia.

Em alguns concursos, a organizadora já está definida, como é o caso do Ministério da Fazenda, Ministério da Integração Nacional e Ministério da Saúde.

Orçamento para até 42 mil vagas
O Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão informou que em 2013 haverá margem orçamentária para preencher por meio de concurso público até 37 mil vagas no âmbito federal. Nesse total entram vagas para concursos já realizados que aguardam o primeiro provimento e vagas para novos concursos. No orçamento de 2013 também estão reservados outros 5.946 cargos para a substituição de terceirizados em desacordo com a legislação.

De acordo com a assessoria de imprensa do ministério, para efeito de autorização de concursos e provimentos serão prioritárias as seguintes áreas: Social, Desenvolvimento Econômico, Produtivo e Ambiental, Articulação Governamental e Gestão, Infraestrutura, Regulação, Política Externa e Defesa Nacional.

Para que novos concursos sejam realizados, é preciso que projetos de lei que criam as vagas nos órgãos federais sejam aprovados pela Câmara e Senado e depois sancionados pela Presidência, para então passar pelo aval do Planejamento. Muitos cargos que são aprovados pelo Legislativo e Executivo acabam sendo preenchidos ao longo dos anos, de forma gradual, sempre condicionados à autorização na lei orçamentária anual.

No começo de dezembro, a Câmara dos Deputados aprovou três projetos de lei que criam cerca de 10 mil cargos no âmbito do Executivo Federal. As propostas serão encaminhadas para votação no Senado e depois para sanção da presidente Dilma Rousseff.

O projeto de lei 4.365/2012 prevê a criação de mais de 7 mil cargos em 10 agências reguladoras, entre elas a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Agência Nacional de Águas (ANA) e a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Já o projeto de lei 2.205/2011  prevê criação de quase 3 mil cargos para Polícia Rodoviária Federal, Agência Nacional de Vigilância Sanitária, Ministério da Integração Nacional, Superintendência da Zona Franca de Manaus, Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Ibama, entre outros órgãos. Outro projeto de lei cria 789 cargos de defensor público federal.

FONTE : http: // g1.globo.com /concursos-e-emprego /noticia /2012 /12 /cerca-de-90-concursos-devem-oferecer-76-mil-vagas-em-2013 .html

CONTRIBUINTES PODERÃO REGULARIZAR CPF DE GRAÇA PELA INTERNET

como-regularizar-o-cpf

Desde o dia 18 de dezembro , os contribuintes com problemas no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) podem resolver as pendências pela internet. A Receita Federal lançou uma ferramenta que permite a regularização cadastral no site do órgão. De acordo com a Receita, o novo serviço ficará disponível 24 horas por dia, sete dias por semana, inclusive nos feriados.

Até agora, a pessoa física com problemas com o CPF só tinha a alternativa de regularizar a situação se fosse a uma das unidades da rede conveniada, nas agências dos Correios, do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal. De acordo com a Receita, a regularização será gratuita apenas na internet. Os contribuintes continuarão a pagar R$ 5,70 nos postos conveniados.

O formulário eletrônico para o pedido de regularização é de fácil preenchimento. O contribuinte precisa informar o número do CPF, nome, data de nascimento, nome da mãe, naturalidade e número do título de eleitor.

Fonte: Paraná Online – 19/12/2012

FELIZ NATAL!

Feliz-Natal-de-Djanira-Felipe

O FORMIGUEIRO E A ORGANIZAÇÃO

1226194549_346677814_d513fa546b

Amigos,

Para reflexão:

O artigo faz uma analogia do funcionamento de um formigueiro com o de uma organização, de forma clara e objetiva, me permito mencionar a importância do respeito e vocação citados referentes ao ambiente do formigueiro e ao foco no cliente.

Destaquei estes pontos porque em sendo plenamente atendidos responderiam todas as outras indagações apresentadas. No entanto, deixo uma sugestão de que observem o atendimento realizado em qualquer segmento de mercado e, principalmente o trato com os seus clientes, que nem sempre têm razão ,mas devem estar sempre em primeiro lugar. E a segunda sugestão é a de que as pessoas da alta Direção das Organizações cuidem para que às lideranças tenham a responsabilidade e o interesse de conhecer como são percebidas pelos seus empregados. A analogia está adequada, porém percebo que o respeito pelo trabalho das formigas soa mais verdadeiro em detrimento ao das pessoas. Lidar com pessoas é uma arte que precisa de vocação e da adequação do perfil, ou seja, a pessoa certa no lugar certo.

Djanira Felipe – Mulher que escreve. Mulher que faz.

Em um formigueiro todas as formigas têm uma função clara e metas estabelecidas. Não é necessário que ninguém fique cobrando resultados e produtividade, porque as formigas estão permanentemente motivadas em relação ao que fazem. Não existem greves, operações tartaruga ou formiga de má vontade.

 A base disso é clara, a construção de um ambiente saudável em que se respeita à vocação de cada indivíduo. Gerar, produzir, manter, estocar, proteger e construir. Tudo em prol da rainha (o cliente).

Será que nossas organizações funcionam assim? Estaremos todos felizes com o que fazemos? Os objetivos estão bem claros e são razoáveis? Cada um tem a chance de desenvolver seus talentos? O foco está voltado para o cliente? As lideranças permitem e estimulam a participação e valorizam os resultados?

Existe um espaço para tentativas de inovação ou se reprime o erro?

Em um formigueiro tudo isto funciona muito bem. Inclusive a possibilidade de tentar novas estratégias de alimentação e estocagem de acordo com a região do formigueiro, o alimento disponível e o clima.

Comparativamente com as nossas organizações equivale a dizer que o formigueiro se adapta às condições do mercado, para sobreviver e crescer continuamente.

Temos que transformar nossas organizações em formigueiros eficazes. E o início de tudo está na vontade dos líderes em construir um novo modelo empresarial, onde os talentos são a matéria-prima, capacidade são meios produtivos e fidelidade dos clientes é o resultado final.

Nesta semana, pense, a natureza tem muito a ensinar. Vamos olhar a nossa volta e aprender com tudo e com todos, inclusive as pequeninas formigas.

Texto retirado do site :www . herosconsultoria . com . br

O QUE VALE MAIS A PENA, TRABALHAR COMO CLT OU PJ?

pj

Já faz algum tempo que o modelo de prestação de serviços como Pessoa Jurídica vem sendo adotado no Brasil, mas nos últimos anos essa prática – iniciada principalmente na área de tecnologia – tem se tornado mais comum também em outros setores. Do lado profissional, cada uma dessas modalidades de trabalho traz vantagens e desvantagens, mas antes de entrar nessas diferenças é preciso entender em quais situações elas se aplicam.

“A CLT estabelece que empregado é a pessoa física que presta serviços de forma personalizada, ou seja, que não pode ser substituído por outro, por vontade própria do trabalhador”, explica Fabíola Marques, sócia da Abud Marques Advogados Associados. Além disso, o empregado deve prestar serviços de forma habitual, continuada. “É fundamental também que ele esteja subordinado ao empregador e que receba salário como contraprestação dos serviços prestados.”

Já a prestação de serviços via PJ só é legalmente permitida quando os serviços a serem prestados e a forma dessa prestação de serviços autorizam esse tipo de contratação. “Por definição, um PJ deve ter independência na prestação de serviços e deve atender vários clientes”, resume Leticia Ribeiro C. de Figueiredo, advogada do Grupo Trabalhista e Imigração do Trench, Rossi e Watanabe. “A prestação de serviços é eventual, não há cumprimento de horário, nem hierarquia. Portanto, não se sujeita a PJ às ordens do tomador de seus serviços”, complementa Ari Arriola, da Arriola Advogados. Dessa forma, a empresa ou pessoa para quem se presta os serviços não pode, por exemplo, aplicar penalidades como advertência.

Embora a contratação de prestadores de serviços por meio de suas empresas seja possível, essa estrutura não pode ser utilizada para substituir a contratação regular por meio de folha de pagamento. “Não se pode escolher a forma de contratação, a lei não é facultativa”, alerta Leticia. Portanto, se houver pessoalidade, habitualidade, subordinação e onerosidade, o profissional deve ser necessariamente contratado como empregado. “As vantagens são o pagamento de horas extras, férias, 13º salário, FGTS, anotação na CTPS etc.”

É justamente por conta dos benefícios garantidos pela CLT que muitas empresas acabam contratando, de forma imprópria, profissionais pelo sistema PJ. “Hoje é comum ver muitas empresas exigindo que empregados abram empresas, ou seja, se tornem pessoas jurídicas só para fraudar a legislação trabalhista, reduzindo seus encargos”, diz Ari. O advogado alerta que o risco que há para o empregador é que, se provado na Justiça que a suposta pessoa jurídica era de fato empregado, ele será condenado a pagar tudo o que deixou de pagar, acrescido de multas, juros e correção monetária. Ou seja, a contratação inicialmente mais barata pode acabar saindo bem mais cara no final.

Veja abaixo as principais diferenças entre quem é contratado por CLT e quem presta serviços como PJ:

Salário: em geral o empregado com carteira assinada recebe menos que um PJ. Há casos em que a diferença, para um mesmo tipo de trabalho, ultrapasse os 200%. Mas para efeitos de comparação do que vale mais a pena o ideal é calcular sempre quanto se ganha por ano em cada uma das modalidades, contabilizando aí todos os benefícios e descontando-se os impostos e contribuições.

Benefícios: o contratado CLT recebe uma série de benefícios previstos em lei, como vale transporte, vale refeição, férias remuneradas de 30 dias, 13º salário, aviso prévio, FGTS, seguro desemprego, licenças saúde, maternidade e paternidade e 15 dias de salário em caso de acidentes. Já o prestador de serviços, legalmente falando, não tem direito a nada disso. Na prática o que acontece é que algumas empresas acabam negociando com o PJ o repasse de alguns desses benefícios, em especial as férias.

Impostos: enquanto o contratado CLT tem os impostos que incidem sobre sua parte (como INSS, por exemplo) descontados diretamente na folha de pagamento, o PJ é responsável por recolher esse e outros tributos, como os que incidem sobre a nota fiscal emitida e que variam de acordo com a atividade do PJ e o modelo de tributação da empresa constituída (Simples Nacional, Lucro Presumido ou Lucro Real). Normalmente um contador também precisa ser contratado para auxiliar nos trâmites de abertura da empresa e, posteriormente, nas contas mensais e declarações devidas. Ou seja, é mais um gasto que entra na conta do PJ.

Flexibilidade: como citado anteriormente, por não ter vínculo com o contratante, o PJ possui maior flexibilidade que o empregado CLT no que diz respeito aos horários e ao próprio local de trabalho, que muitas vezes acaba sendo sua própria residência. Além disso, tem a possibilidade de prestar serviços para outras empresas e, assim, diversificar a fonte de seus rendimentos.

Fonte: http://msn.clickcarreira.com.br/querocrescer/2012/12/4/5012/vale-a-pena-ser-pessoa-juridica.html

CAMPANHA QUER ARRECADAR APARELHOS ELETRÔNICOS EM ESTAÇÕES DO METRÔ DO RIO

lixo_eletronico-350x250

Incentivar as pessoas a doar aparelhos que não servem mais é a intenção da campanha Natal da Eletrorreciclagem que está ocorrendo desde o dia (11) ao dia 21 de dezembro. As estações do metrô da Pavuna, Central, Carioca e Ipanema/General Osório, na capital fluminense, receberão das 8h à 18h, eletrodomésticos que serão reciclados e reaproveitados.

A campanha – da Secretaria Estadual do Ambiente do Rio de Janeiro em parceria com a concessionária Metrô Rio – está na terceira edição e conta este ano com a participação das Fábricas Verdes, que são espaços voltados à reciclagem e ao reaproveitamento de produtos descartados. “Com esse trabalho das Fábricas Verdes nós transformamos lixo eletrônico em inclusão digital, porque essas pessoas são treinadas para ter acesso à rede, à informação e assim aumentar a sua cidadania”, explicou o secretário estadual do Ambiente, Carlos Minc.

Segundo Minc, a cada três computadores recolhidos na campanha um é montado nas Fábricas Verdes e, posteriormente, doado a telecentros digitais espalhados em comunidades do Rio de Janeiro.

De acordo com a superintendente de Território e Cidadania da Secretaria do Ambiente, Ingrid Gerolimich, nas duas primeiras edições da Natal da Eletrorrecilcagem foram coletadas 13,5 toneladas de aparelhos descartados. “A gente está falando de todo um trabalho de mobilização da população para saber o que fazer com esse resíduo eletroeletrônico que as pessoas têm em casa e muitas vezes não sabe como dar a destinação correta”, disse a superintendente ao acrescentar que a expectativa deste ano é dobrar a quantidade de material recolhido.

Com apenas oito anos de idade, Nathally Thayanne da Rocha, acordou cedo para acompanhar a mãe, funcionária da Secretaria do Ambiente, e que estava trabalhando na conscientização dos usuários do metrô na estação Carioca, no centro da Rio. A menina contou que pediu à mãe que doasse um computador antigo. “É bom reciclar para ajudar a proteger o meio ambiente. Tem muita gente vindo aqui e eu acho isso muito bom e importante”, disse.

O alvo da iniciativa é preferencialmente eletrônicos como televisores, computadores e teclados, aparelhos de DVD, videocassete, rádios, além de celulares e carregadores. Os postos não receberão pilhas, baterias, lâmpadas e eletrodomésticos maiores, como geladeiras e fogões.

Fonte: Agência Brasil – 11/12/12

CONHEÇA MAIS SOBRE: SUSTENTABILIDADE

sustentabilidade4

É a habilidade de sustentar ou suportar uma ou mais condições, exibida por algo ou alguém. É uma característica ou condição de um processo ou de um sistema que permite a sua permanência, em certo nível, por um determinado prazo. Ultimamente este conceito, tornou-se um princípio, segundo o qual o uso dos recursos naturais para a satisfação de necessidades presentes não pode comprometer a satisfação das necessidades das gerações futuras,e que precisou da vinculação da sustentabilidade no longo prazo, um “longo prazo” de termo indefinido, em princípio.

Sustentabilidade também pode ser definida como a capacidade do ser humano interagir com o mundo, preservando o meio ambiente para não comprometer os recursos naturais das gerações futuras. É um conceito que gerou dois programas nacionais no Brasil. O Conceito de Sustentabilidade é complexo, pois atende a um conjunto de variáveis interdependentes, mas podemos dizer que deve ter a capacidade de integrar as Questões Sociais, Energéticas, Econômicas e Ambientais.

Com a finalidade de preservar o meio ambiente para não comprometer os recursos naturais das gerações futuras, foram criados dois programas nacionais: o Procel (eletricidade) e o Conpet.

• Questão Social: Sem considerar a questão social, não há sustentabilidade. Em primeiro lugar é preciso respeitar o ser humano, para que este possa respeitar a natureza. E do ponto de vista do ser humano, ele próprio é a parte mais importante do meio ambiente.

• Questão Energética: Sem considerar a questão energética, não há sustentabilidade. Sem energia a economia não se desenvolve. E se a economia não se desenvolve, as condições de vida das populações se deterioram.

• Questão Ambiental: Sem considerar a questão ambiental, não há sustentabilidade. Com o meio ambiente degradado, o ser humano abrevia o seu tempo de vida; a economia não se desenvolve; o futuro fica insustentável.

O princípio da sustentabilidade aplica-se a um único empreendimento, a uma pequena comunidade (a exemplo das ecovilas), até o planeta inteiro. Para que um empreendimento humano seja considerado sustentável, é preciso que seja:

  • ecologicamente correto
  • economicamente viável
  • socialmente justo
  • culturalmente diverso

Diluição do Conceito 

O uso do termo “sustentabilidade” difundiu-se rapidamente, incorporando-se ao vocabulário politicamente correto das empresas, dos meios de comunicação de massa, das organizações da sociedade civil, a ponto de se tornar quase uma unanimidade global. Por outro lado, a abordagem do combate às causas da insustentabilidade parece não avançar no mesmo ritmo, ainda que possa estimular a produção de previsões mais ou menos catastróficas acerca do futuro e aquecer os debates sobre propostas de soluções eventualmente conflitantes. De todo modo, assim como acontecia antes de 1987, o desenvolvimento dos países continua a ter como principal indicador, o crescimento econômico, traduzido como crescimento da produção ou, se olhado pelo avesso, como crescimento (preponderantemente não sustentável) da exploração de recursos naturais. As políticas públicas, bem como a ação efetiva dos governos, ainda se norteia basicamente pela crença na possibilidade do crescimento econômico perpétuo e essa crença predomina largamente sobre a tese oposta, o decrescimento econômico, cujas bases foram lançadas no início dos anos 1970, por Nicholas Georgescu-Roegen.  Segundo Amartya Sen, Prêmio Nobel de Economia 1998: “Não houve mudança significativa no entendimento dos determinantes do progresso, da prosperidade ou do desenvolvimento. Continuam a ser vistos como resultado direto do desempenho econômico.”

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Sustentabilidade

GARANTA SEUS DIREITOS NAS COMPRAS DE NATAL

13405378511773405280-CodigoDoConsumidor

Se o fim de ano é sinônimo de aumento no faturamento no comércio por conta do Natal, também é comum nessa época um crescimento na quantidade de reclamações no Procon e nos escritórios de advocacia. Segundo a advogada Viviane Flores, especialista em direito do consumidor, alguns cuidados simples, que a maioria das pessoas desconhece, podem evitar uma série de problemas.

1) Para garantir o direito à substituição, o consumidor precisa exigir que essa informação conste na nota fiscal ou recibo de compra, especificando eventuais restrições, como dia da semana em que a troca poderá ser efetuada, prazo, condições da embalagem;

2) As lojas não são obrigadas a efetuar troca de produtos se não houver defeitos (vícios). O consumidor deve entrar em contato com o fornecedor ou assistência técnica autorizada para solucionar o problema;

3) Quando um produto durável apresentar vício aparente, de fácil constatação, o prazo para reclamar é de até 90 dias. De acordo com o Código de Defesa do Consumidor, o fornecedor terá 30 dias para solucionar. Se a questão não for resolvida nesse período, o comprador poderá escolher entre a troca do produto por outro em perfeitas condições de uso, o desconto proporcional do preço, ou a devolução da quantia paga, monetariamente atualizada;

4) Em caso de atraso ou entrega de produto diferente, o consumidor pode aceitar outro produto, prestação de serviço equivalente ou a devolução do valor pago atualizado. Até a solução definitiva, o Procon-SP aconselha a realização do pagamento, para que o seu nome não sofra nenhum tipo de apontamento e cadastros no SCPC ou Serasa, segundo a advogada;

5) Nas compras pela internet, telefone e catálogo, o Código do Consumidor garante o retorno imediato dos valores pagos pelo produto que apresente defeitos ou que seja diferente do que foi apresentado, com correção monetária;

6) A lei também resguarda o direito de desistir da compra dentro de um prazo de até sete dias, sem justificativa. Vale lembrar que essa lei não vale para produtos adquiridos dentro do estabelecimento comercial. Neste caso, o consumidor pode analisar visualizar, palpar, e experimentar, portanto, a troca só é garantida em lei quando existem defeitos.

 Fonte: http://blogs.estadao.com.br/no-azul/2012/12/10/garanta-seus-direitos-nas-compras-de-natal/

DILMA SANCIONA LEI QUE DISCRIMINA IMPOSTO EM NOTA FISCAL

4a233beccec45811f5b4daae32561dbd

Com a nova legislação, consumidor vai saber quanto a carga tributária pesa no preço final

A presidente Dilma Rousseff sancionou com cinco vetos a lei que determina a inclusão nas notas fiscais para o consumidor dos valores aproximados correspondentes de tributos federais, estaduais e municipais, que influem no preço final da mercadoria e serviços.

Entre os vetos estão o que incluía o Imposto de Renda e a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) na lista de tributos computados.

Na justificativa do veto o governo esclareceu que “a apuração dos tributos que incidem indiretamente na formação do preço é de difícil implementação e a sanção desses dispositivos induziria a apresentação de valores muito discrepantes daqueles efetivamente recolhidos, em afronta à própria finalidade de trazer informação adequada ao consumidor final”.

A lei entrará em vigor daqui a seis meses.

Fonte: http://economia.estadao.com.br/noticias/economia%20geral,dilma-sanciona-lei-que-discrimina-imposto-em-nota-fiscal,137539,0.htm

OSCAR NIEMEYER MORRE AOS 104 ANOS, NO RIO DE JANEIRO

1328899921_1296050707_000fc2cf

O arquiteto Oscar Niemeyer, 104 anos, morreu nesta quarta-feira, dia 5, às 21h55, no Hospital Samaritano, no Rio de Janeiro, onde estava internado desde o dia 2 de novembro. Ele completaria 105 anos neste mês.

O boletim médico divulgado hoje pela instituição médica informava que o arquiteto teve uma piora por conta de uma infecção respiratória e seu estado de saúde era grave. De acordo com o hospital, Niemeyer respirava por aparelhos e encontrava-se sedado por causa da infecção respiratória.

Niemeyer foi internado três vezes neste ano. A primeira em maio, quando o arquiteto deu entrada no mesmo hospital com desidratação e pneumonia. Depois de 16 dias internado e passar pela UTI, recebeu alta.

No dia 13 de outubro, o arquiteto voltou à instituição médica após apresentar um quadro de desidratação, ficando internado por duas semanas. No dia 2 de novembro, voltou ao hospital seis dias depois de ter recebido alta com um quadro de desidratação. No dia 19, após uma nova hemorragia digestiva, o arquiteto foi submetido a tratamento de hemodiálise e fisioterapia respiratória.

Oscar Niemeyer deixa a esposa, Vera Lúcia Cabreira, e uma filha de outro casamento, Anna Maria.

Vida e obra

O célebre arquiteto Oscar Niemeyer nasceu no Rio de Janeiro no dia 15 de dezembro de 1907, filho de Oscar Niemeyer Soares e Delfina Ribeiro de Almeida e passou grande parte da vida em uma casa no bairro Laranjeiras. Em 1928, aos 21 anos, se casou com Annita Baldo, relacionamento que durou até a morte da mulher, em 2004.

Niemeyer ingressou na Escola Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro em 1929 e escolheu a arquitetura por gostar de desenhar desde criança. No período de estudo, até 1934, conheceu figuras importantes da arquitetura brasileira, como Hélio Uchôa, Carlos Bittencourt, Milton Roberto, João Cavalcanti e Fernando Saturnino de Brito.

O arquiteto iniciou sua carreira profissional em 1932, no escritório de Lucio Costa e Carlos Leão e foi a convite do primeiro que ele realizou uma viagem a Nova York para participar do projeto Pavilhão Brasil. A partir daí, Niemeyer se tornou um arquiteto conhecido e respeitado no mundo inteiro.

No ano de 1940, conheceu Juscelino Kubistchek, então prefeito de Belo Horizonte, que o convidou para desempenhar o projeto do Conjunto da Pampulha. Anos mais tarde, em 1956, depois de JK ser eleito presidente do Brasil, Niemeyer é convidado para desenvolver o projeto de construção de Brasília, a nova capital do país.

Durante toda sua carreira, Niemeyer participou de encontros e exposições de arquitetura e foi convidado a desenvolver projetos em várias partes do mundo, como a sede da ONU, em Nova York, ao lado de outros arquitetos de renome. Ele ainda fez projetos na Argélia e na França, além de criar uma linha de mobiliários.

Niemeyer também foi coordenador da Escola de Arquitetura da Universidade de Brasília, entre 1962 e 1965, quando deixou o cargo em protesto contra o Golpe Militar. Membro do Partido Comunista, o arquiteto logo sai do país e vai morar na França.

Com o tempo, exposições sobre ele e seu trabalho começaram a surgir, tanto no Brasil como em outras partes do mundo – Nova York, Turim e Veneza, por exemplo. Além de livros lançados, tanto por ele como sobre ele. Ao longo de sua carreira, foi condecorado com o Prêmio Prit (Prêmio Pritzker de Arquitetura), em Chicago, em 1988, e com o Prêmio Príncipe de Astúrias, na Espanha, em 1989.

Já em 1996, recebeu o Prêmio Leão de Ouro da Bienal de Veneza e, em 1998, foi agraciado com a Royal Gold Medal, concedida pelo Instituto Real dos Arquitetos Britânicos (RIBA). Em 2004 foi homenageado com o Prêmio Imperial, oferecido pela Associação de Arte do Japão. Em 2007, foi a vez de Lula entregar uma medalha do Mérito Cultural a Niemeyer, em reconhecimento à sua contribuição para a cultura brasileira. No mesmo ano, o ilustre arquiteto recebeu o título de Comendador da Ordem Nacional da Legião de Honra.

Depois de 80 anos de carreira, Oscar Niemeyer deixa sua arquitetura inconfundível como legado em todo o país, em cidades como Brasília, Belo Horizonte, São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, entre outras. “Minha arquitetura não aceita compromissos, que visa à beleza e à invenção, sem cair em pequenos detalhes, atuando, isto sim, nas próprias estruturas, nas quais se insere e se exibe desde o primeiro traço”, disse.

Fonte: http://pop.com.br/popnews/noticias/brasil/Niemeyer-morre-aos-104-anos-876658.html?gclid=CK-Qze2mhrQCFQ0GnQodWBoAAg

COMPRAS DE NATAL SERÃO FEITAS PELA INTERNET POR 70% DOS CONSUMIDORES

compras-pela-internet

Para consultoria, dados indicam que o Brasil está se aproximando de um perfil de compra semelhante ao de países mais desenvolvidos

As compras para o Natal deverão ser realizadas pela internet por 70% dos consumidores das classes A, B e C, segundo pesquisa da consultoria Deloitte, realizada pela internet em novembro, com 750 pessoas, com renda familiar entre R$ 650 e R$ 8.000. Em 2011, a expectativa de compra pela internet foi menor, de 21%, de acordo com pesquisa da época.

Segundo o sócio-líder de atendimento varejista da Deloitte, Reynaldo Saad, os dados indicam que o consumidor no Brasil está se aproximando de um perfil de compra semelhante ao de países em que os aparelhos móveis, como celulares e tablets, são mais difundidos, como nos Estados Unidos, e facilitam as compras. “Hoje a população brasileira tem acesso multicanal. Ele pode usar simultaneamente lojas físicas e virtuais”, disse.

A pesquisa mostrou que a maioria dos clientes on line responderam que usarão portais na internet de lojas físicas (66%). Em seguida, foram citados sites de fabricantes (58%), sites de compras coletivas (39%) e leilões virtuais (7%). As transações por meio de tablets e outros dispositivos móveis representam 37% das intenções de compra pela internet. No ano passado, 54% dos consumidores pela internet procuravam sites de lojas de departamento e 50%, sites de compra coletiva.

A pesquisa concluiu que “o brasileiro está mais ativo e consciente durante as compras”, segundo estudo divulgado hoje (29) pela Deloitte. Uma indicação disso é o fato de 21% dos entrevistados terem respondido que pretendem usar as redes sociais para a decisão de compra. A pesquisa também mostrou que 81% dos consumidores declararam que leriam recomendações de outros usuários sobre o produto antes de decidir comprar, contra 64% no ano anterior. Cresceu também o número de consumidores que fará pesquisa de preços, de 59% em 2011 para 72% neste ano. E também de compartilhamento de links, que subiu de 15% para 35%, no mesmo período.

A primeira semana de dezembro, quando ocorre o pagamento do 13º salário, deverá ser o principal período de aquisições na internet nesta temporada de compras. Os presentes mais citados entre os entrevistados foram vestuário (80%) e sapatos (49%). Aparelhos eletrônicos portáveis e equipamentos móveis de informática, agrupados, respondem por 26% das intenções de compras.

Fonte: http://economia.estadao.com.br/noticias/economia%20geral,compras-de-natal-serao-feitas-pela-internet-por-70-dos-consumidores,136425,0.htm

MINHA MENSAGEM A VOCÊS E AOS AMIGOS DO GRUPO DJANIRA FELIPE E AMIGOS PARA SEMPRE.

QUERIDOS AMIGOS,

Recebi este cartão personalizado, via facebook, da amiga Bernardete, e resolvi transformá-lo em mensagem única e especial de DJANIRA FELIPE a todos, com o agradecimento sincero pela iniciativa amiga.

 CARTÃO DE NATAL DJANIRA FELIPE

NO INSTANTE EM QUE ESCREVO ESTA MENSAGEM A TODOS, CONSIDERO O DESEMBRULHAR DOS PRESENTES QUE SÃO AS PESSOAS QUE ENCONTRAMOS DURANTE A CAMINHADA DA VIDA.

A EXTRAORDINÁRIA OPORTUNIDADE DESTES NOSSOS ENCONTROS RESULTA NA INCRIVEL ALEGRIA QUE SENTIMOS EM CONTRIBUIR PARA DESFAZER AS EMBALAGENS, E FAZER BROTAR CADA PESSOA.  A PESSOA QUE VOCÊ É; OU DESCOBRIR O VALOR AGREGADO QUE ESSE PRESENTE JÁ TEM.

TODO DESEMBRULHAR É SEMPRE UMA ATIVIDADE IDEALISTA DE VIDA, RICA POR SER IMPREVISÍVEL E FUNDAMENTAL POR SER NECESSÁRIO. QUANTO MAIOR O NOSSO EMPENHO EM CONHECER O OUTRO, MAIOR SERÁ A DESCOBERTA.

OBRIGADA A TODOS VOCÊS AMADOS AMIGOS PELA PRESENÇA EM MINHA VIDA, PELAS TROCAS AFETIVAS E DE IDEIAS CONSTRUTIVAS, PELO INCENTIVO, PELA RECEPTIVIDADE CARINHOSA A CADA CONTATO, SEJA PESSOALMENTE OU VIA OUTROS CANAIS DE COMUNICAÇÃO, PELA ESPERANÇA E VONTADE DE OBTER MELHORIAS PARA A SOCIEDADE DOS MENOS FAVORECIDOS. E, PRINCIPALMENTE PELA CERTEZA DE QUE: SOMOS “PRESENTES” UNS PARA OS OUTROS. VOCÊS PARA MIM, EU PARA VOCÊS. CONTEM COMIGO SEMPRE!

FELIZ NATAL E ABRAÇOS FRATERNOS.

DJANIRA FELIPE. Mulher que escreve. Mulher que faz.

 

 

 

%d blogueiros gostam disto: