Arquivo diário: 2011/12/16 1:37:00 AM

AMBULÂNCIAS NOVAS DO SAMU ESTÃO PARADAS EM CIDADES DO INTERIOR DE SÃO PAULO

Amigos leitores,

Esta matéria retrata a realidade do interior de São Paulo, contudo, se não me falha a memória em julho de 2011, o Repórter Vitor Abdala, da Agência Brasil, publicou uma matéria sobre o assunto no Rio de Janeiro cujo Título foi: Defensoria Pública quer esclarecimentos sobre ambulâncias do Samu paradas no Rio de Janeiro. Ainda na matéria, de acordo com a Secretaria de Defesa Civil, 43 das 75 Ambulâncias estavam paradas. Sinceramente, desconhecemos o resultado do assunto.

Como somos apenas Brasileiros interessados nos assuntos que impactam de alguma forma na vida do cidadão postamos a matéria e escrevemos essa nota para conhecimento da sociedade. Lembrando sempre que o nosso BLOG tem como Foco o Bem Comum.

Djanira Felipe (Administradora, Adesguiana e Filiada ao PRB – RJ)

Segundo a Prefeitura de Sorocaba, o problema é a falta de leitos em hospitais. Em todo Brasil, 648 ambulâncias do Samu estão paradas.

Em cidades do interior de São Paulo, ambulâncias novas, do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, o Samu, estão paradas. Segundo a Prefeitura de Sorocaba, o problema é a falta de leitos em hospitais.

Em Votorantim, no interior de São Paulo, a ambulância está dentro do barracão da prefeitura há mais de um ano. Na cidade vizinha Mairinque, a ambulância tem cilindros de oxigênio, maca, desfibrilador, tudo novinho.

“O pessoal nosso está todo capacitado, os condutores e os socorristas, e estamos só esperando a liberação da central reguladora que é Sorocaba”, garante Ivan Azini, coordenador do Samu de Mairinque. Sorocaba foi escolhida para coordenar o Samu regional porque é a maior cidade da área e por ser considerada referência em medicina para 48 municípios vizinhos.

Mas o secretário de Saúde de Sorocoba, Ademir Watanabe, diz que não pode iniciar o serviço porque não teria onde internar todos pacientes que chegassem de fora.

“Temos um problema crônico na cidade que são leitos de UTI, principalmente UTI pediátrica. Então, se eu não tenho este encaminhamento, como é que eu posso regular um caso? Mandar para outras cidades? Que outras cidades?”, questiona.

Com tanta demora para resolver o impasse, tem prefeitura que já desistiu da ambulância. É o caso de Salto de Pirapora. O Ministério da Saúde já foi avisado, a documentação já está pronta e, nos próximos dias, o veículo, que nunca transportou nenhum paciente no município, vai ser entregue para outra cidade do interior de São Paulo.

 “Nossa ambulância vai para o município de Mococa, região de São João da Boa Vista”, avisa Jairo Mendes de Góes, secretário de Saúde de Salto de Pirapora.

Em todo Brasil, 648 ambulâncias do Samu estão paradas. O ministério da Saúde deu um prazo: até o fim de fevereiro, as prefeituras devem colocar o serviço para funcionar.

Para isso, o ministério aumentou o repasse de verbas. Antes, os municípios recebiam R$ 12,5 mil mensais para manter cada ambulância básica. Agora são quase R$ 21 mil.

O ministro da Saúde fez um alerta: “Os municípios que não colocarem as ambulâncias do Samu em funcionamento correm o risco de o Ministério da Saúde ter uma ação judicial para retomar estas ambulâncias”.

A Secretaria de Saúde de São Paulo informou que o número de leitos de UTI em Sorocaba irá triplicar a partir de janeiro e que a cidade ganhará um novo hospital estadual, com 220 leitos, até o fim de 2013.

http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2011/12/ambulancias-novas-do-samu-estao-paradas-em-cidades-do-interior-de-sp.html 14/12/2011

 

 

%d blogueiros gostam disto: