Arquivo mensal: dezembro 2011

ESTOU EM PAZ

FELIZ NATAL

A TODOS OS AMIGOS E LEITORES DO BLOG.  RESOLVI POSTAR O MEU DESEJO DE BOAS FESTAS COM UMA POESIA DE MINHA AUTORIA COM TODO O MEU CARINHO. TENHAM UM NATAL DE PAZ! 

CARTA SOCIAL

CARTA SOCIAL SOMENTE PODERÁ SER USADA POR BENEFICIÁRIOS DO BOLSA FAMÍLIA

 

Brasília – A Carta Social somente poderá ser usada pelos beneficiários do Programa Bolsa Família a partir de março do ano que vem. Esse tipo de correspondência tem valor de postagem de R$ 0,01. Segundo os Correios, o principal objetivo da medida é facilitar o acesso de pessoas menos favorecidas aos serviços postais oferecidos pela empresa. 

Para enviar a Carta Social, o remetente (podendo ser titular ou dependente do Bolsa Família) deve apresentar, em qualquer guichê dos Correios, o cartão de identificação do programa e documento de identidade. Os endereços do remetente e destinatário devem ser escritos à mão e o limite máximo de postagens é de cinco por dia. O envelope deve ter a identificação de Carta Social. 

As correspondências de pessoas físicas que não possuem o benefício serão classificadas como Carta não Comercial. Esse tipo de correspondência não tem restrição para uso e o valor varia de R$ 0,75 (encomendas até 20 gramas) a R$ 5 (de 450 a 500 gramas). Caso ultrapasse o peso máximo, a pessoa pagará o valor de encomenda feita por Sedex, determinado no ato do pagamento. O anúncio da restrição ao uso da Carta Social foi feito ontem (13) pelo Ministério das Comunicações.

 

http://exame.abril.com.br/economia/brasil/noticias/carta-social-somente-podera-ser-usada-por-beneficiarios-do-bolsa-familia Lia Lubambo/ Arquivo EXAME – 14/12/2011

INCLUSÃO PRODUTIVA FAVORECE SUPERAÇÃO DA POBREZA POR SECOM

INCLUSÃO SOCIAL: Plano beneficia 117 mil empreendedores

Numa primeira fase, Programa de Acesso ao Ensino Técnico destinou a pessoas em pobreza extrema 71 mil vagas em cursos de qualificação/Foto:Governo do Estado do Paraná Plano beneficia 117 mil empreendedores

 Para gerar ocupação e renda para pessoas em situação de extrema pobreza entre 18 anos e 65 anos, o Plano Brasil Sem Miséria (BSM) oferece apoio à inclusão produtiva urbana. Já foram beneficiados, por exemplo, 117 mil empreendedores urbanos, formais ou não, com assistência técnica, capacitação e formalização.

 Em mais de 160 municípios numa primeira fase, o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) destinou a pessoas em pobreza extrema 71 mil vagas em cursos de qualificação. Começam a partir de janeiro de 2012, as aulas de construção civil, serviços, hotelaria, comércio, indústria, bares, restaurantes e cuidados com idosos, entre outros. Até 2014, serão oferecidas um total de 1 milhão de vagas por meio do Pronatec Brasil sem Miséria.

 Na área rural de nove estados do Nordeste, 37 mil famílias agricultoras estão recebendo assistência técnica como parte da estratégia de inclusão produtiva. Também foram distribuídas 375 toneladas de sementes a agricultores extremamente pobres do Semiárido. A região também foi contemplada com o programa Água para Todos. Em 2011, o governo investiu na instalação de 315 mil cisternas, das quais 84,7 mil já foram entregues e 68,8 mil estão em construção. Outras 161,7 mil foram contratadas.

 Além da parceria com as redes de supermercados para a venda de produtos da agricultura familiar, 82 mil agricultores passaram a produzir para o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). As compras públicas garantem renda aos agricultores e alimentos de qualidade para pessoas em situação de vulnerabilidade.

 

Bolsa Verde

 Os agricultores que desenvolvem atividades em áreas de preservação federais passaram a receber benefício trimestral no valor de R$ 300, além do Bolsa Família. Até agora, 9,2 mil famílias já receberam a primeira parcela do Bolsa Verde. Em janeiro de 2012, mais 6,8 mil famílias receberão o benefício.

 

Fonte: http://www.secom.gov.br/sobre-a-secom/nucleo-de-comunicacao-publica/ inclusao-produtiva-favorece-superacao-da-pobreza? 19-12-11

AMBULÂNCIAS NOVAS DO SAMU ESTÃO PARADAS EM CIDADES DO INTERIOR DE SÃO PAULO

Amigos leitores,

Esta matéria retrata a realidade do interior de São Paulo, contudo, se não me falha a memória em julho de 2011, o Repórter Vitor Abdala, da Agência Brasil, publicou uma matéria sobre o assunto no Rio de Janeiro cujo Título foi: Defensoria Pública quer esclarecimentos sobre ambulâncias do Samu paradas no Rio de Janeiro. Ainda na matéria, de acordo com a Secretaria de Defesa Civil, 43 das 75 Ambulâncias estavam paradas. Sinceramente, desconhecemos o resultado do assunto.

Como somos apenas Brasileiros interessados nos assuntos que impactam de alguma forma na vida do cidadão postamos a matéria e escrevemos essa nota para conhecimento da sociedade. Lembrando sempre que o nosso BLOG tem como Foco o Bem Comum.

Djanira Felipe (Administradora, Adesguiana e Filiada ao PRB – RJ)

Segundo a Prefeitura de Sorocaba, o problema é a falta de leitos em hospitais. Em todo Brasil, 648 ambulâncias do Samu estão paradas.

Em cidades do interior de São Paulo, ambulâncias novas, do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, o Samu, estão paradas. Segundo a Prefeitura de Sorocaba, o problema é a falta de leitos em hospitais.

Em Votorantim, no interior de São Paulo, a ambulância está dentro do barracão da prefeitura há mais de um ano. Na cidade vizinha Mairinque, a ambulância tem cilindros de oxigênio, maca, desfibrilador, tudo novinho.

“O pessoal nosso está todo capacitado, os condutores e os socorristas, e estamos só esperando a liberação da central reguladora que é Sorocaba”, garante Ivan Azini, coordenador do Samu de Mairinque. Sorocaba foi escolhida para coordenar o Samu regional porque é a maior cidade da área e por ser considerada referência em medicina para 48 municípios vizinhos.

Mas o secretário de Saúde de Sorocoba, Ademir Watanabe, diz que não pode iniciar o serviço porque não teria onde internar todos pacientes que chegassem de fora.

“Temos um problema crônico na cidade que são leitos de UTI, principalmente UTI pediátrica. Então, se eu não tenho este encaminhamento, como é que eu posso regular um caso? Mandar para outras cidades? Que outras cidades?”, questiona.

Com tanta demora para resolver o impasse, tem prefeitura que já desistiu da ambulância. É o caso de Salto de Pirapora. O Ministério da Saúde já foi avisado, a documentação já está pronta e, nos próximos dias, o veículo, que nunca transportou nenhum paciente no município, vai ser entregue para outra cidade do interior de São Paulo.

 “Nossa ambulância vai para o município de Mococa, região de São João da Boa Vista”, avisa Jairo Mendes de Góes, secretário de Saúde de Salto de Pirapora.

Em todo Brasil, 648 ambulâncias do Samu estão paradas. O ministério da Saúde deu um prazo: até o fim de fevereiro, as prefeituras devem colocar o serviço para funcionar.

Para isso, o ministério aumentou o repasse de verbas. Antes, os municípios recebiam R$ 12,5 mil mensais para manter cada ambulância básica. Agora são quase R$ 21 mil.

O ministro da Saúde fez um alerta: “Os municípios que não colocarem as ambulâncias do Samu em funcionamento correm o risco de o Ministério da Saúde ter uma ação judicial para retomar estas ambulâncias”.

A Secretaria de Saúde de São Paulo informou que o número de leitos de UTI em Sorocaba irá triplicar a partir de janeiro e que a cidade ganhará um novo hospital estadual, com 220 leitos, até o fim de 2013.

http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2011/12/ambulancias-novas-do-samu-estao-paradas-em-cidades-do-interior-de-sp.html 14/12/2011

 

 

FICHA LIMPA

Amigos, mais um episódio que trás à tona o assunto FIcha Limpa. E como estamos postando em sequência para acompanhamento dos nossos amigos leitores deste BLOG, postamos e acreditamos que o BRASIL com FICHA LIMPA será melhor. A última matéria postada sobre o assunto foi: Novo pedido de vista suspende julgamento da Lei da Ficha Limpadez 1

Djanira Felipe (Administradora, Adesguiana e Filiada ao PRB/RJ)

Jáder Barbalho em imagem de 2001

STF libera Jader Barbalho para tomar posse no Senado

Com a decisão, o peemedebista deverá ocupar a vaga de Marinor Britto (PSOL-PA)

Em uma decisão relâmpago, o Supremo Tribunal Federal (STF) aceitou recurso do candidato Jader Barbalho (PA) para que ele tome posse no Senado. O presidente do Supremo, ministro Cezar Peluso, deu o voto de minerva e desempatou o julgamento que havia sido interrompido em novembro, depois que cinco ministros votaram a favor e cinco contra o peemedebista. O voto de “qualidade”, como é chamado, está previsto no Regimento Interno do STF, e diz que o presidente pode desempatar julgamentos.

O julgamento foi o primeiro a entrar em pauta. Peluso decidiu votar ao assunto às pressas porque também estava previsto para a tarde desta quarta-feira o julgamento sobre o registro do candidato ao Senado Paulo Rocha (PT-PA). Ele ficou em terceiro lugar nas eleições no Pará e também havia sido barrado pela Lei da Ficha Limpa. Como Jader ficou em segundo lugar no pleito, haveria uma insegurança jurídica se a decisão do caso do petista ocorresse primeiro.  

A decisão de Peluso ocorreu um dia depois que ele se encontrou com os senadores do PMDB Renan Calheiros (AL), Valdir Raupp (RO) e Romero Jucá (RR) e com o deputado Henrique Eduardo Alves (RN), que fizeram um apelo a favor de Jader. Com a decisão, o peemedebista deverá ocupar a vaga de Marinor Britto (PSOL-PA).

Caso – Jader foi barrado pela Lei da Ficha Limpa em outubro do ano passado por ter renunciado ao mandato no Senado para escapar de um processo de cassação. Ele é suspeito de desviar recursos do Banpará e da Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam). A Lei da Ficha Limpa, sancionada em junho de 2010, torna inelegíveis os políticos que renunciarem para escapar de punição.

“Diante do empate e da indicação da nova ministra, a indicação é aguardar a nomeação e a posse para resolver o impasse”, determinou Cezar Peluso na votação de 9 de novembro. Rosa Maria Weber Candiota teve o nome aprovado pelo Senado nesta terça-feira e aguarda a nomeação da presidente Dilma Rousseff para ocupar a 11ª cadeira do STF. 

 

Fonte: http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/stf-libera-jader-barbalho-para-tomar-posse-no- senado?gclid=CNbKpOyJhK0CFcOP7Qodsi8tRg

 

UNESCO LANÇARÁ DOCUMENTO DE COMBATE A HOMOFOBIA NAS ESCOLAS

Para Reflexão:

Como seria o mundo sem qualquer tipo de preconceito? Acredito que mais fraterno, e, portanto, mais humano. Para isso se faz necessário tratar pessoas como pessoas e não como coisas.

Djanira Felipe (Administradora, Adesguiana e Filiada PRB-RJ)

A C O R D  B R A S I L!   F O R A  T O D  T I P O  DE  P R E C O N C E I T O!

Bullying contra estudantes homossexuais pode levá-los a abandonar o colégio, diz entidade.

BRASÍLIA – Em 2012, a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) vai lançar um documento com orientações a governos de todo o mundo para o enfrentamento da homofobia em ambiente escolar. O bullying contra estudantes LGBTs (lésbicas, gays, bissexuais, transgêneros e transexuais) foi tema de uma reunião promovida pela entidade esta semana no Rio de Janeiro, com a presença de especialistas de 25 países. Os participantes conheceram experiências de combate ao problema desenvolvido por diferentes países e houve o consenso de que a homofobia prejudica o desempenho de alunos homossexuais e muitas vezes levam a uma trajetória escolar interrompida, já que o jovem acaba desistindo de estudar por causa das agressões sofridas. Entre as principais recomendações que vão constar no documento estão a formulação de políticas específicas para atender esse público, o treinamento de professores para lidar com a questão e a produção de materiais de combate ao preconceito contra homossexuais nas escolas.

Nesta semana, durante evento em Nova York, o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, disse que obullying contra crianças e jovens homossexuais é um problema que ocorre em escolas de todas as partes do mundo. “Ele afeta os jovens durante todo o caminho para a vida adulta, causando enorme e desnecessário sofrimento. Crianças intimidadas podem entrar em depressão e abandonar a escola. Algumas são até mesmo levadas ao suicídio. Isso é um ultraje moral, uma grave violação dos direitos humanos, além de ser uma crise de saúde pública”, defendeu.

Segundo dados divulgados pela Unesco, nos Estados Unidos, mais de 90% dos estudantes LGBTs dizem ter sido vítimas de assédio homofóbico. Na Nova Zelândia, 98% dos homossexuais contam que já foram abusados verbal ou fisicamente na escola. Pesquisa realizada em 2009 pela Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA-USP) apontou que no Brasil 87% da comunidade escolar – sejam alunos, pais, professores ou servidores – têm algum grau de preconceito contra homossexuais.

O Ministério da Educação (MEC) estava preparando um kit contra a homofobia que seria distribuído em escolas de ensino médio. O material continha vídeos e cartilhas elaboradas por entidades que defendem os direitos da população LGBT. A produção do material, entretanto, foi suspensa pelo governo após reclamações de parlamentares da bancada religiosa sobre o seu conteúdo, que também desagradou à presidenta Dilma Rousseff.

Fonte:http://oglobo.globo.com/educacao/unesco-lancara-documento-de-combate-homofobia-nas-escolas-3430813.  12/12/2011.

 

CONFERÊNCIA DE POLÍTICAS PARA MULHERES COMEÇA NESTA SEGUNDA-FEIRA

Construção de mais creches, formalização do trabalho, ampliação da licença maternidade, atenção ao aborto seguro e garantia da participação das mulheres na política. Essas são algumas das demandas apresentadas pelas mais de 200 mil mulheres que participaram de encontros municipais e estaduais em todo o País e que servirão de base para as discussões da 3ª Conferência Nacional de Políticas para Mulheres, que começa nesta segunda-feira (12), e vai até 15 de dezembro. As demandas foram divididas em quatro eixos de trabalho, definidos no Plano Nacional de Políticas para as Mulheres: autonomia econômica, pessoal, cultural e política. O evento, que deve reunir cerca de três mil mulheres, é coordenado pela Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM).

Fonte: http://www.secom.gov.br/sobre-a-secom/nucleo-de-comunicacao-publica/copy_of_em-questao-1/edicoes-anteriores/boletim-1428-10.12/conferencia-de-politicas-para-mulheres-comeca-nesta-segunda-feira/impressao_view

TV ESCOLA VAI ADOTAR PLATAFORMAS INTERATIVAS NA PROGRAMAÇÃO EM 2012

Rio de Janeiro — A TV Escola do Ministério da Educação prepara-se para atuar, a partir do próximo ano, como uma plataforma interativa de distribuição de conteúdo audiovisual. Com isso, pretende aprimorar a aprendizagem e as práticas de ensino.

A proposta da TV Escola, agora subordinada à Secretaria de Educação Básica (SEB) do MEC, ganha impulso a partir das idéias e experiências sobre interatividade, convergência de mídias e produção de conteúdos digitais para as escolas públicas compartilhadas no encontro Educação e Novos Paradigmas (EduTec), realizado nesta terça-feira, 6, no Rio de Janeiro. As discussões sobre inovações tecnológicas desenvolvidas em várias partes do mundo e suas múltiplas utilizações na educação já induzem a mudanças, como a que se propõe a TV Escola.

Ao longo deste ano, foi desenvolvido trabalho específico de avaliação de um novo formato para ela, até se chegar à realização do encontro da EduTec. “A TV Escola, agora sob a coordenação da SEB, é uma agenda urgente para a educação”, afirma a secretária de educação básica do MEC, Maria do Pilar Lacerda. “Queremos explorá-la da melhor forma possível para que seja um avançado espaço de diálogo e aprofundamento da educação, com a participação de todos.”

O coordenador de mídias e conteúdos digitais do MEC, Érico da Silveira, salienta que em 2012 a TV Escola já usará plataformas de mídias de forma articulada. “A EduTec simboliza uma refundação da TV Escola, que está sendo redesenhada para integrar ferramentas como o Banco de Objetos Educativos, o Portal do Professor e demais conteúdos digitais da educação básica”, disse.

Outro avanço anunciado por Silveira é a ampliação da parceria da TV Escola com a TV Brasil. Isso permitirá a disseminação da programação também por meio de um canal de televisão aberta, além do satélite e da internet, atualmente disponíveis.

Terça-feira, 06 de dezembro de 2011

Fonte: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=17287:tv-escola-vai-adotar-plataformas-interativas-na-programacao-em-2012&catid=211&Itemid=86

MINISTÉRIO DA SAÚDE VAI DISPONIBILIZAR KITS DE TESTES PARA SÍFILIS E HIV

Objetivo é possibilitar que gestantes e parceiros tenham acesso ao diagnóstico das doenças, já no primeiro dia de pré-natal

Vem sendo realizado treinamento em controle de qualidade de testes rápidos para profissionais que atuam em Centros de Testagem da Região Norte, como aconteceu em Belém (Divulgação)

O Ministério da Saúde deverá adquirir, para 2012, um total de 6 milhões de kits de testes rápidos de sífilis e HIV, com o objetivo de dar acesso ao diagnóstico às gestantes que comparecerem aos postos de saúde de todo o País, na primeira consulta para o pré-natal, dentro do Programa Rede Cegonha.

O uso do teste rápido, que também será oferecido aos parceiros das gestantes, é uma inovação que começa a ser adotado pelo Ministério da Saúde em todo o País, tomando como base a experiência do projeto de testagem rápida para HIV em populações indígenas financiado pela Fundação Bill Gates no Amazonas e em Roraima.

Até 2011, o quantitativo de testes adquiridos pelo Governo Federal era de 2,5 milhões, uma vez que o uso dos kits era limitado às maternidades e Centros de Testagem e Aconselhamento (CTAs). “Com o acesso à testagem rápida na rede de atenção básica, amplia-se esse universo e a pessoa tem a oportunidade de ter diagnóstico precoce e melhorar a qualidade de vida”, explica o bioquímico Edvaldo Luiz dos Santos, consultor do Departamento de DST/Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde.

Treinamentos

 Edvaldo, que ontem participava de treinamento em controle de qualidade de testes rápidos para profissionais que atuam em Centros de Testagem, da Região Norte, em Belém (PA), afirmou que a preocupação do Ministério da Saúde é ampliar a oferta não só incorporando os testes rápidos ao pré-natal, mas também ampliando o número de Centros de Testagem no País – hoje são 500 em todo o Brasil.

 “É fundamental a ampliação do diagnóstico porque amplia a possibilidade de notificação de HIV e sífilis e, consequentemente, as ações de controle.” Na prática, segundo Edvaldo, o uso dos testes rápidos traz também outro benefício que é o do aumento do interesse das pessoas pelo acesso mais fácil ao diagnóstico. “A receptividade ao teste rápido é muito boa”, diz. De acordo com Edvaldo, o Ministério da Saúde vem investindo também no controle de qualidade da aplicação dos testes rápidos no País, com a promoção de treinamentos em diversas capitais do País, visando a capacitação de profissionais que atuam em Centros de Testagem e Aconselhamento. Edvaldo atua como consultor do Departamento de DST/Aids, juntamente com a médica Adele Benzaken, pesquisadora da Fundação Alfredo da Matta (Fuam), que coordenou o projeto de testagem de populações indígenas. No total, serão realizados oito treinamentos regionalizados.

07 de Dezembro de 2011– Júlio Pedrosa

Fonte: http://acritica.uol.com.br/noticias/Manaus-Amazonas-Amazonia-Ministerio-Saude-disponibilizar-sifilis-HIV_0_604739566.html

DIA ESTADUAL DO ADESGUIANO 07 de dezembro

COMPANHEIROS ADESGUIANOS

PARABÉNS!
DIA ESTADUAL DO ADESGUIANO
07 de dezembro
 
Minha Homenagem aos Adesguianos do Estado do Rio de Janeiro, ESPECIALMENTE, os integrantes da turma ACORDA BRASIL!
XXXVII CEPE – 2011
Djanira Felipe (Adesguiana e Filiada ao PRB/RJ)
 
Breve Histórico – enviado pelo J. Gallindo.
Em 2005 foi instituído em âmbito estadual o DIA ESTADUAL DO ADESGUIANO, por meio do PROJETO DE LEI Nº 2827/2005, de autoria do Deputado ADROALDO PEIXOTO GARANI, por reconhecer a importância da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra – ADESG, fundada em 7 de dezembro de 1951, pelos Marechais Cordeiro de Farias e Juarez Távora, sendo uma entidade civil de direito privado, sem fins lucrativos, com sede na Cidade do Rio de Janeiro.
PARABÉNS, meus amigos Adesguianos!
 

SINTO VERGONHA DE MIM

 AMIGOS LEITORES,
Recebi o vídeo, abaixo, de um grande amigo
Companheiro Adesguiano – Nosso Xerife da Turma ACORDA BRASIL!
E resolvi compartilhar com vocês para reflexão.
Como já disse em outras mensagens me repito:
O nosso BLOG tem Foco no Bem Comum e os Adesguianos também.
Obrigada Xerife pela colaboração.
Djanira Felipe.
 “Sinto vergonha de mim”
Este é o poema de Cleide Canton com o verso final da autoria de Rui Barbosa,

valorizado pela inigualável declamação de Rolando Boldrin.

Fonte:http://www.youtube.com/watch?v=Lo1gPVsKp5E

DILMA ROUSSEFF – BRASILEIRA DO ANO 2011

Costumo dizer que:  “Não sou Petista sou Dilmista”  E nessa hora vejo que vale a pena. ACORDA BRASIL! Com a Garra da Presidente DILMA ROUSSEFF. Djanira Felipe (Filiada PRB/RJ)

DILMA ROUSSEFF – BRASILEIRA DO ANO 2011

No primeiro ano de mandato, a presidente Dilma mostrou pulso firme, manteve o país na rota do crescimento da era Lula e foi destaque na cena internacional

Suceder ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o mais carismático e popular da história do Brasil, era, sem dúvida, um grande desafio. Mas a primeira mulher a governar o País não costuma recuar diante de obstáculos. Ao contrário, o que mais emociona a presidenta Dilma Rousseff são exemplos de superação diante das dificuldades da vida. E, neste primeiro ano de mandato, ela deu prova de sua determinação. Comandou um agudo corte orçamentário, mas sem descuidar do crescimento e da geração de empregos. Sob a batuta de Dilma, o Brasil foi uma das poucas economias a crescer em meio a uma gravíssima crise internacional. Em poucos meses, Dilma mostrou seu estilo firme de administrar e bateu o recorde de aprovação da opinião pública em início de governo, deixando para trás o próprio Lula. Em suas viagens ao Exterior, ela também conquistou projeção imediata. “O Brasil hoje se encontra numa situação única. Somos respeitados, sobretudo, porque o mundo percebe a força de ter 190 milhões de habitantes, num regime democrático, capitalista, cumpridor dos contratos e com um imenso viés social”, festejou a presidenta Dilma Rousseff ao receber ISTOÉ em seu gabinete no Palácio do Planalto.

O Brasil, de fato, é a bola da vez na cena internacional. Mas Dilma Rousseff impôs sua presença com uma rapidez impressionante. Primeira mulher a abrir a Assembleia-Geral da ONU, a presidenta da República hoje é considerada a terceira estadista mais poderosa do mundo, em ranking da revista “Forbes”. Tem à frente apenas a chanceler alemã, Angela Merkel, e a secretária de Estado americana, Hillary Clinton. A tradicional revista “The New Yorker” chamou-a de “A Ungida” e afirmou que Dilma “está conduzindo o País num boom econômico”, dando lições de boa governança até mesmo ao presidente dos Estados Unidos, Barack Obama. Num misto de modéstia e gratidão, a presidenta diz que deve ao ex-presidente Lula a acolhida generosa por seus pares nos fóruns multilaterais. Ela cita como exemplo o que aconteceu durante a reunião do G-20, nos dias 3 e 4 de novembro em Cannes, na França, quando os presidentes das 20 maiores economias discutiram a crise global. Dilma contou à ISTOÉ que, assim que tomaram conhecimento de que Lula havia sido internado para se tratar de um câncer na laringe, todos os estadistas fizeram questão de manifestar solidariedade.

PELA PRIMEIRA VEZ NA HISTÓRIA

A presidenta Dilma foi reverenciada por líderes mundiais ao ser a primeira mulher a abrir a reunião da Assembleia-Geral da ONU

Mas um gesto chamou em especial a atenção da presidenta. Conhecido por sua feição sempre compenetrada – há quem diga que ele poderia ver uma bomba atômica explodir sem piscar os olhos –, o presidente da China, Hu Jintao, aproximou-se de Dilma e disse ao pé do ouvido: “Quero lhe pedir para manifestar ao presidente Lula meus votos de recuperação. Não me dirijo ao líder latino-americano nem ao ex-presidente do Brasil, e, sim, ao meu amigo Lula.” Ao destacar o episódio, a presidenta conta às gargalhadas como se deu a aproximação de Lula e Hu Jintao. Então ministra da Casa Civil, ela foi à Coreia na comitiva presidencial. “Num corredor, Lula avistou o presidente chinês e gritou: Hu Jintao! Pegou na bochecha dele e disse que estava com saudades. Falava em português, como se o Hu Jintao estivesse entendendo tudo. Daquele jeito que só Lula tem, abraçou-o e saiu andando com ele”, lembra. A conclusão de Dilma é de que herdou as relações afetivas que só o ex-presidente é capaz de construir. É natural, portanto, que ela tenha sofrido um choque com a doença de seu dileto amigo. “Falamos-nos quase diariamente. Ele está bem”, torce a presidenta.

A boa notícia do ano, na visão da presidenta da República, foi o desempenho da economia. Dilma soube antever que os problemas externos, mais cedo ou mais tarde, iriam bater à porta e decidiu conduzir a política econômica com todo rigor. Em dezembro as previsões indicam que a Europa e os Estados Unidos estão à beira da recessão. Mas para o Brasil as expectativas são otimistas. A economia deve crescer 3,4% neste ano e 3,2% em 2012. A taxa de desemprego caiu para 5,8%, o menor índice para o mês de outubro desde 2002, e o número de trabalhadores com carteira assinada subiu 7,4%. “Foi um ano muito bem-sucedido”, comemora a presidenta. 

 EM DESTAQUE

Foto oficial de Dilma passou a compor, este ano, a galeria e presidentes da República do Palácio do Planalto

No governo Dilma, voltou a reinar a paz entre o Ministério da Fazenda e o Banco Central. Alexandre Tombini, no BC, e Guido Mantega, na Fazenda, conduzem a economia em total sintonia. Para evitar conflitos, ninguém mais no governo fala sobre economia. Só Mantega e Tombini estão autorizados a dar declarações e fazer análises de conjuntura. Nesse clima amistoso, o Planalto pôs em prática o antigo desejo de reduzir os juros para ampliar a taxa de investimento interno e baratear o crédito. O primeiro corte de juros veio em 1o de setembro e, como era de esperar, provocou uma reação histérica do mercado financeiro. Alguns analistas atribuíram a decisão do Copom à intervenção do Planalto na política monetária e previram o pior para o País. A presidenta Dilma, entretanto, reafirmou a autonomia do BC e, hoje, faz um brinde ao acerto da decisão. “O Banco Central provou que consegue manter a estabilidade da economia. Persegue com sucesso todas as condições de solidez macroeconômica para podermos crescer”, diz ela.

Convicta de que o País vai continuar a nadar contra a maré internacional, a presidenta concentra seu foco na área social. Ela destaca o lançamento de projetos estratégicos para a correção de desigualdades históricas. O Bolsa Família, com peso cada vez maior nas crianças, é um dos pilares do programa Brasil sem Miséria. Atualmente, dos 16,2 milhões de brasileiros que vivem abaixo da linha de pobreza, 40% são menores de 14 anos. “Minha obsessão é garantir a essas crianças e a esses adolescentes o acesso a uma boa alimentação e às políticas de educação e saúde”, afirma a presidenta. O Água para Todos, lançado em julho, faz parte dessa preocupação. Na Saúde, a presidenta dá ênfase à distribuição gratuita de remédios para diabetes e hipertensão. Desde fevereiro, mais de 6,5 milhões de medicamentos foram distribuídos. “Isso mostra como tinha gente que precisava de remédio sem conseguir”, constata. A presidenta diz que essas são as duas doenças que mais matam no Brasil. E faz referência especial aos programas SOS Emergência, Saúde em Casa e Melhor em Casa, que têm como meta enfrentar a superlotação nos prontos-socorros e a falta de leitos nos hospitais.

A CRIATURA E O CRIADOR

Lula e Dilma usam cocar indígena durante inauguração de ponte sobre o rio Negro, em Manaus

Dilma Rousseff também considera importantíssimo o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). Para ela, “trata-se da maior reforma da educação profissional já feita no Brasil”. Até 2014, o governo federal vai criar oito milhões de vagas na capacitação de jovens e adultos. Em outra frente, o Ciência sem Fronteiras pretende distribuir 100 mil bolsas de estudo no Exterior a universitários brasileiros. “Queremos colocar gente no Exterior fazendo bolsa sanduíche na graduação e no doutorado. O desafio para mudar o País está na ciência e tecnologia e passa pela educação”, avalia. O Brasil, a seu ver, tem que entrar em outro patamar: “A indústria automobilística não pode só importar carros prontos. Não somos tupiniquins. Isso vale também para as sondas da Petrobras.”

Em contraste com os avanços na área social e o êxito econômico, a cena política foi marcada por sobressaltos. Desde a demissão do ministro-chefe da Casa Civil, Antônio Palocci, em 7 de junho, o País assistiu à queda de praticamente um ministro por mês. Assessores da presidenta, porém, argumentam que a política e as relações com o Congresso são tradicionalmente um terreno movediço. “Essa área nunca é fácil”, afirma uma fonte do Planalto. E garante que a presidenta Dilma tratou as demissões de seus ministros como “ossos do ofício”, preocupada, acima de tudo, em não paralisar seu governo. Embora discuta a reforma ministerial da forma mais reservada possível, com consultas indiretas aos interlocutores, Dilma fará uma troca de cadeiras no início do ano

APESAR DO CORTE ORÇAMENTÁRIO, OBRAS PARA A COPA DE 2014 OBEDECERAM AO CRONOGRAMA IMPOSTO POR DILMA

DE OLHO NA COPA

Ao lado de Pelé, Dilma vistoriou as obras da reforma do estádio do Mineirão, em Belo Horizonte

 Para além das preocupações e da pesada rotina do cargo, recomenda-se a quem quiser ter uma conversa mais descontraída com a presidenta Dilma que se informe sobre o mundo das artes plásticas. A presidenta é apaixonada por pintura, especialmente pelo acervo do museu Jacquemart-André, no boulevard Haussmann, em Paris. Ali estão, por exemplo, quadros da pintora clássica francesa Elisabeth Vigée-Le Brun, uma das preferidas de Dilma. A presidenta gosta muito de um retrato que Le Brun pintou de Maria Antonieta, a rainha que foi decapitada na Revolução Francesa. A presidenta também elogia a coleção de autorretratos da Galeria Uffizi, em Florença. Ao passar por Paris, na volta da reunião do G-20, em Cannes, Dilma “morreu de vontade” de visitar o Centro Georges Pompidou para ver a exposição do norueguês Edvard Munch, pioneiro do movimento expressionista. Mas a logística de segurança não permitiu, pois a presidenta é sempre acompanhada por um batalhão de fotógrafos. Após as eleições em 2010, ela foi a Paris e revisitou o museu Jacquemart-André. “Todos entraram atrás de mim. A gerente me perguntou se eu estava acompanhada. Disse que não. Mesmo assim, ela pediu que eu me retirasse. Saí com muita vergonha”, confessa.

 A paixão pela arte não impediu que a presidenta tornasse pública a rejeição ao ambiente frio do Palácio da Alvorada, obra do arquiteto Oscar Niemeyer. Ela explica que não tem nada contra o Palácio, mas ressalta que não foi feito para morar. Considera a biblioteca maravilhosa, porém sente falta de uma cozinha pequena, pelo menos para esquentar água. A cozinha do palácio fica na extremidade oposta ao quarto da presidenta. Apesar dos senões, a presidenta afirma que “o Alvorada é de dar orgulho aos brasileiros e é adequado a um país como o Brasil”. É um monumento que não deixa a desejar, segundo ela. “Você vê o espanto na cara das pessoas”, diz, e lembra que o presidente Obama ficou embasbacado ao visitá-lo. As filhas de Obama diziam: “Pai, é o palácio mais bonito que conhecemos.”

CUMPRINDO UMA PROMESSA DE CAMPANHA, DILMA ANUNCIOU A AMPLIAÇÃO DOS PROGRAMAS MINHA CASA MINHA VIDA E PAC 2

FOCO NO SOCIAL

A presidenta lançou, em junho, a segunda fase do principal programa habitacional do governo

NOVO FÔLEGO

Construção do navio Celso Furtado marcou a retomada da indústria naval

 No plano administrativo, Dilma Rousseff se emocionou com a criação da Comissão da Verdade, que vai apurar os crimes da ditadura militar, e a sanção da lei de Acesso às Informações Públicas, que prevê o sigilo máximo de 50 anos para documentos oficiais. A presidenta também foi às lágrimas em outros eventos: no lançamento do Plano Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência e ao receber em audiência atletas dos Jogos Parapan-Americanos. Ela admite que exemplos de superação mexem com seu coração. “Fiquei impressionada com aquele menino (o nadador Daniel Dias) com 11 medalhas. Ele me disse que transformou o defeito em vantagem”, conta. Dilma diz que “viver é perigoso”, citando Guimarães Rosa, mas acrescenta que vencer obstáculos é mais difícil ainda para quem tem restrição física.

Na verdade, superação de dificuldades é um traço marcante da vida de Dilma Rousseff, que completa 64 anos no dia 14 de dezembro. Filha de um imigrante búlgaro, ela participou da luta armada, foi presa, torturada e sobreviveu aos carrascos por milagre. Conseguiu reconstruir sua vida e, hoje, é presidenta da República. O que espera para o futuro? Dilma bate três vezes no tampo da mesa, três vezes na parte de baixo e responde: “Lula me deixou um legado e eu vou passá-lo para a frente. Estamos construindo tudo para esse País crescer de forma segura e sustentável.”

Octávio Costa e Adriana

 http://www.istoe.com.br/reportagens/181354_DILMA+ROUSSEFF+BRASILEIRA+DO+ANO+2011

%d blogueiros gostam disto: