Arquivo mensal: maio 2011

Discurso do Senador Marcelo Crivella na abertura do III Seminário Nacional Guardas Municipais e Segurança Pública apoiando a PEC 534/02

Fonte: www.amigosdocrivella.wordpress.com

Anúncios

Genérico nacional de medicamento da AIDS chega ao mercado

Ministério da Saúde anunciou a chegada ao mercado do segundo genérico brasileiro antirretroviral produzido por uma PPP. Também foi anunciada a inclusão de cinco novos medicamentos na lista dos remédios do Programa Farmácia Popular.
Redação ÉPOCA, com Agência Brasil

Chegou nesta terça-feira (17) ao mercado mais um medicamento genérico contra a AIDS produzido por um laboratório brasileiro. O antirretroviral genérico do Tenofovir foi viabilizado por meio de parceria público-privada (PPP) com o objetivo de reduzir gastos governamentais com medicamentos considerados estratégicos para o Sistema Único de Saúde (SUS).

Atualmente, cerca de 64 mil pessoas portadoras do vírus da aids e 1,5 mil diagnosticadas com algum tipo de hepatite fazem uso do remédio. Com o genérico do Tenofovir, dez dos 20 antirretrovirais oferecidos pela rede pública serão fabricados no Brasil.

Os custos de pesquisa para a produção do medicamento ultrapassaram R$ 25 milhões. A estimativa é que a produção nacional do antirretroviral gere uma economia de cerca de R$ 80 milhões por ano aos cofres públicos.

Farmácia Popular

Também nesta terça o governo federal anunciou cinco novos medicamentos para compos a lista dos remédios encontrados nas unidades do Programa Farmácia Popular. São eles: losartana potássica (contra a hipertensão arterial), loratadina (antialérgico), fluoxetina (antidepressivo), clonazepan (ansiolítico) e alendronato de sódio (contra a osteoporose).

Quatro desses medicamentos terão 90% de desconto em seu preço, enquanto que o losartana potássica será distribuído de forma gratuita nas farmácias credenciadas, segundo afirmou o Ministério da Saúde. Agora, 12 remédios, no total, são distribuídos gratuitamente pelo Farmácia Popular.

Ao todo, 547 unidades administradas pelo governo federal, em 431 municípios brasileiros, fazem a distribuição dos remédios. Na rede privada de farmácias e drogarias, o programa recebe a denominação Aqui Tem Farmácia Popular e oferta gratuitamente 25 medicamentos em 2,5 mil cidades.

‘A gente vira criança’, diz, aos 100 anos, idosa que voltou à escola

Vinícius Sgarbe  – Do G1 PR

Isolina e as colegas da escola, em Londrina, no Norte do Paraná. (Foto: Gilberto Abelha/Gazeta do Povo/Futura Press)Isolina e as colegas da escola, em Londrina, no Norte do Paraná.
(Foto: Gilberto Abelha/Gazeta do Povo/Futura Press)

Às 5h da manhã deste domingo (29) a mineira Isolina Mendes Campos levantou, em Londrina, no Norte do Paraná. Acorda bem cedo todos os dias, mas hoje estava rouca, resfriada. A semana passada foi agitada para ela, muitas homenagens. Não é todo dia 25 de maio que se tem uma festa de aniversário de cem anos para mais de 300 pessoas. Quando o G1 perguntou se podia entrevistá-la, respondeu: “O senhor veio na minha festa?”. Mas o assunto era outro: a volta dela para a escola.

“Quando a gente nasce, a idade começa a contar para frente. Mas tem uma hora que começa a contar para trás e a gente vira criança de novo”. Fala da recente volta para a escola. Há cerca de dois meses Isolina frequenta aulas noturnas de uma turma de educação para adultos. Os colegas têm mais de 45 anos.

Ela diz que fez muito amigos e colegas e que, quando falta, eles mandam chamar. Sobre a professora, diz “gosto demais. No dia da festa ela apareceu. Estava tão alegre que só vendo”.

Se o assunto é o gosto tem pelas matérias, “não conheço letra nenhuma, não conheço nada”. E termina: “O senhor não repare eu não poder conversar direito, por causa da voz rouca”.

Família
Isolina mora com o filho e a nora em uma casa do Conjunto Mariano. Tem costume de limpeza e, sem suportar louça na pia, ainda é pega fazendo tarefas domésticas. “Se deixar, ela lava roupa”, entrega a família.

Três vezes por semana ela se arruma para ir à igreja.

Escolas do Rio participam de festival de dança em Padre Miguel

Setenta escolas de dança do Rio participam de uma competição no Centro de Convivência de Padre Miguel, na Zona Oeste da capital.

O concurso acontece pelo terceiro ano seguido e reúne mil bailarinos, responsáveis por 400 coreografias.

Entre os participantes está a jovem Marcia Jaqueline, primeira bailarina do Theatro Municipal. Ex-aluna de uma escolinha de ballet da comunidade, ela fez questão de se apresentar durante o evento.

O festival de dança segue até domingo (29), quando será conhecido o grupo vencedor desta edição.

Fonte: G1

POR UMA VIDA PIOR

Arnaldo Niskier

Doutor em Educação, membro da Academia Brasileira de Letras e presidente do CIEE/RJ

A cada dia somos surpreendidos com incríveis inovações na educação brasileira. Tudo é tão estranho que parece uma armação para que continuemos a patinar nas piores classificações internacionais de qualidade do ensino. Cresce a nossa economia, estamos na lista das dez maiores nações do mundo, chega-se a pensar na escolha do Brasil como membro permanente do Conselho de Segurança da ONU, mas há como que uma força que impele a educação para trás.

O jornal “O Dia”, do Rio de Janeiro, denunciou que o Ministério da Educação aprovou para compra uma obra inacreditável de língua portuguesa, destinada a alunos do EJA (Educação de Jovens e Adultos). Trata-se do livro “Por uma vida melhor”, da coleção Viver e Aprender, adotado por 4.236 escolas públicas de todo o país e destinado a alunos do antigo supletivo do 6o ao 9o ano (volume 6). Quase 500 mil exemplares.

Nele vem a clássica exploração, naturalmente demagógica, do que se entende por expressões populares. Um bom exemplo é o “nós pega o peixe”. Os autores se defendem com a afirmação de que podemos também adotar, em lugar da norma culta, a norma popular da língua portuguesa, o que francamente não existe, sobretudo quando se examina o sentido pedagógico da escola, como instrumento de elevação cultural. Se alguém disser, como querem os autores da obra citada, “os livro ilustrado mais importante estão emprestado”, quando o aluno for vitimado por essa construção linguística, não se poderá alegar preconceito contra ele. É uma forma de falar ou de escrever que irá esbarrar na necessidade de aprendizado da norma culta, aquela que é utilizada em concursos e testes de todas as maneiras.

Brinca-se muito com a frase “um chops e dois pastel”, que seria corrente na vida do paulistano. Isso é objeto de gracejos e ninguém vai defender essa maneira de falar como sendo expressão popular. É ignorância propriamente dita. Variações linguísticas são defensáveis, afinal temos um país em que prevalece a diversidade cultural, mas tudo tem seus limites.

O pior mesmo é quando isso é adotado oficialmente, fazendo da exceção a regra e, o que é mais grave, levando à desmoralização do pretendido pelo EJA, um programa crescente, destinado a alunos vitimados pela distorção idade/série em nossas escolas.

Sobra razão à professora Alzira Batalha, da Faculdade de Educação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, quando afirma que “livros como esse reforçam a exclusão social.” Quando o aluno assim (des)preparado for levado a um teste de emprego, sem falar em concursos, será logo discriminado. Se ele, ao se defender, disser que aprendeu a falar dessa maneira na escola, pouca gente acreditará na verdade da afirmação.

Todo autor tem liberdade de expressão, assegurada pelos princípios democráticos da Constituição brasileira. Cabe ao FNDE, no entanto, escolher as obras mais adequadas à nossa realidade. Encher os municípios de livros que procuram os caminhos tortuosos da nossa língua é medida despropositada.

A menos que exista mesmo uma armação para se chegar ao quanto pior, melhor.

Sérgio Cabral
Produtor Cultural
Somos a Era da Sustentabilidade!

Projeto de Marcelo Crivella visa reformar 500 casas da Providência

Com emenda parlamentar, senador assegurou R$ 10 milhões para obras

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, e o senador Marcelo Crivella, lançam o Projeto  Cimento Social, no Morro da Providência, nesta sexta-feira, na Praça Américo Brum. A emenda parlamentar do senador é de R$ 10.100.350,52 e a contrapartida da prefeitura é de R$ 2 milhões. A obra consiste em reformar casas com colocação de portas e janelas, aumento de um ou dois cômodos, emboço e pintura, colocação de telhado para evitar acúmulo de água nas lages onde se reproduz o mosquito da Dengue.

Outra preocupação é a recolocação das moradias que hoje se encontram em áreas de risco, com a demolição e reconstrução das estruturas em péssimo estado, que sem a reforma não seria habitável. As casas reformadas seguem um padrão de dois pavimentos, mobiliadas, com 60 m² e montadas em três dias utilizando mão de obra da própria comunidade. O projeto pretende contemplar cerca 500 moradias no prazo de 540 dias com início imediato.

Fonte: Jornal do Brasil  / Amigos do Crivella

Com descontos em serviços, projeto Carioquinha começa neste sábado

Quem nasceu ou mora no Rio ou na Região Metropolitana da cidade terá descontos em mais de 100 pontos e serviços turísticos da Cidade Maravilhosa a partir deste sábado (28), quando começa a 13ª edição do Carioquinha.

Espetáculos, passeios ecológicos e culturais, cinemas, zoológico e casas de show também irão oferecer preços mais baixos para o público que apresentar comprovante de residência ou carteira de identidade nas bilheterias dos pontos conveniados.

No planetário da Gávea, na Zona Sul, os ingressos terão 50% de desconto. O passeio de helicóptero pela cidade, que custa R$ 180, vai sair por R$ 119. Voos de parapente e outros esportes radicais também estão incluídos na lista de serviços com desconto.

E ainda tem curso de espanhol (até 50% de desconto), passeio de mergulho (de R$ 110 por R$ 60), Jeep Tour pela Floresta da Tijuca (de R$ 100 por R$ 50) e o clássico trem do Corcovado, que também terá 50% de desconto.

O projeto, que vai até o dia 30 de junho, tem como objetivo fazer o carioca conhecer melhor o Rio. Para o público se programar, a lista de atrações está disponível no site oficial do Carioquinha, a partir de sexta-feira (27).

Estão incluídas no projeto as cidades de Belford Roxo, Duque de Caxias, Guapimirim, Itaboraí, Itaguaí, Japeri, Magé, Mangaratiba, Maricá, Mesquita, Nilópolis, Niterói, Paracambi, Nova Iguaçu, Queimados, São Gonçalo, São João de Meriti, Seropédica e Tanguá.

O Carioquinha é uma realização da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Rio de Janeiro (ABIH/RJ).

Professora Ednea em “ARTE PARA TODOS”

Espera por adoção é longa para 30 mil crianças brasileiras

Restrições de casais quanto a cor, sexo e idade dificultam
Jornal do Brasil – Caio de Menezes

Na semana em que se comemora o Dia Nacional da Adoção, dados do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) mostram que cerca de 30 mil crianças brasileiras vivem em abrigos, sem direito à convivência familiar. São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro são os estados onde há o maior número de crianças abrigadas, num total de 14.874, distribuídas em instituições governamentais e não governamentais. Os dados foram levantados pelo Cadastro Nacional de Crianças e Adolescentes Acolhidos criado em 2009 pelo CNJ. Por outro lado, o Cadastro Nacional da Adoção, instituído em 2008 pelo mesmo órgão, já deu um novo lar para mais de 3 mil crianças, uma média de três adoções por dia.

A presidente da Associação Nacional dos Grupos de Apoio à Adoção, Bárbara Toledo, afirma que, no momento, as entidades buscam diminuir o tempo de permanência de uma criança abrigada.

– É inadmissível que uma criança passe seis, oito anos em um abrigo, sem a convivência familiar, tentando fazer com que a família biológica tenha condições de assumir aquela pessoa – disse Bárbara. – Os Ministérios Públicos devem ter mais coragem para tornar essas crianças aptas à adoção. Hoje, apenas 10% das crianças abrigadas podem ser adotadas.

PODEMOS ATÉ DISCORDAR EM IDÉIAS E CRENÇAS, MAS…

PODEMOS ATÉ DISCORDAR EM IDÉIAS E CRENÇAS, MAS DEFENDO ATÉ A MORTE O SEU DIREITO DE EXPRESSÁ-LAS, PRINCIPALMENTE, PARA PROMOVER O BEM COMUM.

Adm. Djanira Felipe de Oliveira

QUERIDOS AMIGOS,

PAZ!

Quero compartilhar com todos vocês um momento de alegria e Benção.

Está previsto para 01/07/2011, o lançamento do meu Livro de poesias cujo título é “NO BARULHO DO MEU SILÊNCIO INTERIOR”.

Apresento a sinopse para que tenham uma ideia do que vem pela frente e dizer que conto com a participação de todos, seja para comentar, sugerir, criticar e, principalmente, adquiri-lo para que cumpramos o propósito do projeto beneficente – “Poética Corrente do Bem” em prol dos menos favorecidos.

SINOPSE

Este livro pode ser traduzido como uma viagem pelo imaginário onde a autora compartilha com os leitores a vontade de interferir na realidade para torná-la tão bela quanto plena. Pode-se perceber em seus poemas a manifestação de sentimentos captados pelo olhar da alma que inspiram as pessoas a indagações e a incessante busca pela energia que estimula a caminhar em direção a nossa verdadeira natureza.

Há quem diga que a poesia lapida a alma, por isso, esta viagem em versos que falam de Amor, de Paz, de Existência, e do Barulho do Silêncio Interior, mensagens que não se perderão no tempo nem na vida de quem as sentiram.

A poesia tem a magia de encantar, de alterar o estado de espírito das pessoas.  Por meio de um simples poema podemos incitar e provocar a manifestação de sentimentos verdadeiros, e expor a capacidade de amar inerente a cada ser humano, por mais indiferente que pareça à realidade.

E sendo assim, que cada poema deste livro, seja de forma muito especial um fragmento da sua história, no qual você possa se encontrar.

AGRADECIMENTO

Quero registrar o meu agradecimento a Deus, primeiramente, e dedicar a todos vocês, meus, amigos, leitores e seguidores com a certeza de que a partir de agora estaremos juntos por meio desse Blog, Twitter, Facebook e Youtube, canais que possibilitarão o nosso contato de forma direta e praticamente em tempo real.

KIT GAY: Bancada religiosa na Câmara quer a demissão do ministro Fernando Haddad

BRASÍLIA – Reunidos no final da tarde desta terça-feira, a bancada de evangélicos e católicos da Câmara defenderam a renúncia ou a demissão do ministro da Educação, Fernando Haddad. Os religiosos estão revoltados e acusam Haddad de ter descumprido a palavra a respeito da discussão sobre o material de combate à homofobia nas escolas.

Na semana passada, Haddad reuniu-se com essa bancada , na Câmara, e afirmou que desconhecia o material (três vídeos e material impresso), mas aceitou a indicação de parlamentares desse grupo para participar da discussão sobre esse tipo de material. No final de semana, o ministro afirmou que teve acesso a esse material e que não entendeu haver os problemas apontados pelos religiosos , que o considerou uma apologia ao homossexualismo e que, ao contrário de seu propósito, estimulava a homofobia. Evangélicos e católicos afirmaram-se que se sentiram traídos e querem a demissão de Haddad.

O líder do PR, Lincoln Portela (MG), da base do governo, apresentou a proposta da demissão, aplaudido pelos 35 parlamentares desse grupo que estava reunido.

Nossa paciência chegou ao fim com esse ministro. Nós representamos 50 milhões de brasileiros. Não o queremos no ministério

– Nossa paciência chegou ao fim com esse ministro. Nós representamos 50 milhões de brasileiros. Não o queremos no ministério. As pessoas só nos amam de duas maneiras: ou nos respeitam ou nos amam – disse Lincoln Portela.

O deputado Garotinho (PSB-RJ), evangélico, chegou a defender a convocação do ministro da Casa Civil, Antonio Palocci, como uma forma de atingir Haddad.

– Estamos dando fôlego a esse governo. Nossa decisão precisa ser política. Se eles querem salvar o Palocci, nós queremos salvar a família brasileira. Vamos trazer o ministro e ir a Dilma e exigir que demita o Haddad – disse Garotinho.

Lincoln Portela foi contra a convocação de Palocci e defendeu o ministro no caso do aumento de seu patrimônio a partir de consultorias quando era deputado.

Presente na reunião, o senador Magno Malta (PR-ES), evangélico, ameaçou abandonar a base do governo.

– Se tiver que esticar a corda, vamos esticar. Se tiver que votar contra o governo ou deixar a base, vamos assim decidir. . Esses filmes do Ministério da Educação mostram uma verdadeira academia de homossexuais. Vou fazer um discurso contra o Haddad. Vou bater para sangrar – disse Malta.

Fonte: O Globo

Rio: Morre Abdias Nascimento, ativista do Movimento Negro

Jornal do Brasil

Abdias Nascimento, muito conhecido por seu trabalho em prol do movimento negro, morreu na noite desta segunda-feira (23), segundo informou o Centro de Articulação de Populações Marginalizadas (Ceap) nesta terça-feira (24).

Ele estava com 98 anos.

Abdias estava internado no Hospital dos Servidores, no Centro do Rio, há dois meses e lutava contra diabetes. As informações foram passadas pelo candoblecista Ivanir Santos, do conselho estratégico do Ceap. 

Abdias foi o responsável por criar o Instituto de Pesquisas e Estudos Afro Brasileiros (Ipeafro) em 1981 para lutar pelos direitos do povo negro, sobretudo nas áreas da educação e da cultura. Ele também foi deputado federal, senador e secretário de Defesa e Promoção das Populações Afro-Brasileiras do Estado do Rio de Janeiro, de 1991 a 1994.

Seu velório e enterro do ativista ainda não têm local nem data definidos.

%d blogueiros gostam disto: